Ricardo Moura




RICARDO MOURA SOBE AO PÓDIO NOS AÇORES

ESTREIA FANTÁSTICA DO SKODA FABIA S 2000

Um trabalho de equipa perfeito resultou no 3º lugar


Não se podia pedir mais na estreia ao volante de um novo carro. Ricardo Moura adaptou-se de forma rápida à condução do Skoda Fabia S 2000 e rolou sempre com o pódio como alvo. O Bicampeão de Portugal de Ralis mostrou sempre um andamento muito eficaz, e gradualmente foi ganhando a confiança necessária para tirar cada vez mais partido de um carro que se mostrou sempre muito competitivo. Em pouco tempo assistiu-se a um trabalho de equipa perfeito que teve como propósito a conquista de um resultado muito positivo no Sata Rallye Açores, por parte de Ricardo Moura e Sancho Eiró, ao chegarem ao 3º lugar final.

“Estou muito feliz, pois a nossa missão foi levada até ao fim. Quero deixar um agradecimento a toda a equipa, que desde o Rali de Portugal realizou um trabalho notável. Esta é na verdade, uma sensação excelente!
Esta adaptação à condução do Skoda Fabia foi feita em condições difíceis, e tivemos de a fazer de degrau em degrau. Quando conseguimos ter o carro na mão, tudo se tornou mais fácil e demonstrámos um andamento interessante. Nunca pensei ser impossível estar no pódio, mas este resultado final, ainda por cima no Sata Rallye Açores, é na verdade muito positivo”, concluiu, visivelmente satisfeito, Ricardo Moura.

Ao lado do Bicampeão de Portugal de Ralis, a ARC Sport volta a conquistar um excelente resultado, através de um trabalho de equipa perfeito.

“Estamos evidentemente muito felizes por termos conseguido este resultado. Uma vez mais o Ricardo demonstrou ser um grande piloto, ao conseguir uma fabulosa adaptação à condução do novo carro, que é uma mais valia para a sua futura carreira desportiva. Quero deixar os parabéns a piloto e navegador, bem como a toda a nossa equipa”, declarou Augusto Ramiro.

Ricardo Moura e Sancho Eiró levaram o novo Skoda Fabia S 2000 a um excelente 3º lugar do pódio no Sata Rallye Açores, um resultado que deixa orgulhosa a equipa de Aguiar da Beira.



NUNO DINIS
Photo: Ricardo Loureano

Bernardo Sousa




BERNARDO SOUSA BRILHOU APESAR DA 

DESISTÊNCIA NOS AÇORES





Depois do excelente ritmo demonstrado na estreia do Ford Fiesta RRC, Bernardo Sousa e Hugo Magalhães enfrentavam a primeira especial do dia, quando o carro escorregou um pouco mais, no meio do muito nevoeiro que se abateu sobre a classificativa do Planalto dos Graminhais, sendo que as tentativas de recolocar o carro no percurso não tiveram sucesso pois ficou preso na muita lama e musgo no local. 



A dupla de pilotos Portugueses ocupava a quinta posição da geral, e eram segundos entre os concorrentes do Nacional de Ralis.



No final o piloto afirmou que “estava muito nevoeiro e quando entrei na curva, alarguei a trajectória pois pareceu-me que teria atingido o ponto de referência, mas como o carro ficou logo preso, não foi possível continuar, mesmo sem quaisquer danos aparentes. Foi pena pois com todo o apoio e carinho que recebemos desde o público e até de outras equipas, gostaria de lhes ter dado outro prémio final. Enfrentamos um rali exigente, com um carro novo, no qual fizemos desde logo um bom trabalho de adaptação, e eu e o Hugo Magalhães estamos cada vez mais em sintonia.”



O piloto aborda já de forma positiva restante campeonato, pois conforme referiu: “temos novos apoios que nos permitem pensar no futuro com bastante optimismo, e como tal, vamos continuar a trabalhar e lutar pelo título no CPR. Agradeço ao muito público presente e a todos os que nos apoiam, e contem connosco no próximo rali na luta pelos primeiros lugares como sempre fazemos.”


O Campeonato de Portugal de Ralis regressará a 17 e 18 de Maio, com o Rali Cidade de Guimarães / Targa Clube.



ANTONIO DINIS
Photo: André Lavadinho

Bruno Magalhães



BRUNO MAGALHÃES ALCANÇA QUARTO LUGAR FINAL



Chegou ao fim mais uma edição do SATA Rallye Açores. Bruno Magalhães e o seu Peugeot 207 S2000 concluíram a prova no quarto lugar, segundos entre os pilotos portugueses logo atrás do açoriano Ricardo Moura, que “jogava em casa”. Bruno Magalhães foi igualmente o segundo melhor entre os Peugeot 207 S2000 mostrando que, apesar das poucas provas que tem disputado, não se esqueceu de como se conduz ao nível dos melhores.
Bruno Magalhães e Nuno Rodrigues da Silva arrancaram para o derradeiro dia de prova no terceiro lugar da classificação. No entanto, uma escolha menos acertada ao nível das suspensões não permitiu que a dupla nacional fosse mais além na tabela: "Apesar de tudo, estamos muito satisfeitos pelo que conseguimos fazer nesta prova. Claro que gostávamos de ter chegado ao pódio, ficámos bastante perto. Perdemos demasiado tempo nos troços molhados e com areia, onde era preciso tracção. Só na última secção fizemos os ajustes que nos permitiram estar mais competitivos, mas já era tarde demais", começou por dizer o piloto português.
No entanto, o balanço é muito positivo: "Penso que dignificámos o nome dos nossos patrocinadores nas muitas horas de transmissão televisiva por essa Europa fora. Depois do que mostrámos nestas duas últimas provas em que voltámos à atividade desportiva, queremos agora reunir as condições necessárias para estarmos à partida do Rali da Madeira para repetir a vitória do ano passado. É essa a nossa meta neste momento", rematou Bruno Magalhães.



NUNO DINIS
Fonte:www.velocidades.pt
Photo:André Lavadinho

SATA Rally Açores



VITÓRIA DE KOPECKY NA "TEMPESTADE" AÇORIANA



O derradeiro dia do Sata Rali Açores não teve a emoção e a incerteza dos dias anteriores, mas o ritmo de prova para os primeiros continuou muito alto, já que Graig Breen obrigou a que Jan Kopecky se mantivesse sempre ao ataque até quase ao final.
Jan Kopecky foi mesmo o piloto do rali e do próprio Europeu, confirmando neste último dia a liderança que trazia do dia anterior ao vencedor quase todas as especiais de classificação, suportando todos os ataques de Breen, sem cometer erros sempre com um ritmo de prova que mais ninguém conseguiu acompanhar. Em três provas disputadas no Europeu, Kopecky venceu três, sendo o piloto a bater no Europeu neste momento.
Nota também muito positiva para Graig Breen. Para um "rookie" nos Açores não deixa de ser notável a prova que o irlandês fez, passando todo o rali a ameaçar a liderança de Kubica e depois de Kopecky, provando que tem talento, frieza e rapidez. Apesar de ser pouco espetacular, é um piloto muito eficaz e foi sem dúvida grande a prestação do piloto neste Sata.
Tirando o grande conhecimento que tem do terreno, Ricardo Moura aproveitou bem esse fator para evoluir na condução do Skoda Fabia S2000, chegando a surpreender com os tempos que efetou tendo inclusivamente vencido um troço. Fez um trabalho fantástico, sendo muito consciente da realidade que atravessou nesta prova, pelo que o pódio é um prémio mais que justo para o excelente rali que fez.
Bruno Magalhães não desaprendeu, mas não teve neste rali as condições necessárias para fazer melhor. O piloto não encontrou as afinações certas para melhorar o desempenho do 207 S2000 em alguns troços e no último dia esteve longe da concorrência e nem Moura conseguiu pressionar na luta pelo derradeiro lugar do pódio.
Entrando no primeiro troço do 3º dia a fundo, tentando surpreender novamente no nevoeiro, Bernardo Sousa acabou por se despistar não conseguindo trazer o carro para a estrada, pelo que o abandono terminou com um rali que nem sempre correu bem, apesar de ter deixado excelentes indicações.
Quem também deu nas vistas foi Jérémi Ancian, que ao estrear nos Açores conseguiu adoptar um ritmo competitivo muito interessante conseguindo superar todas as incidências e "ratoeiras" desta prova para obter um excelente 5º lugar.
A mesma sorte não teve Robert Kubica que de qualquer forma aprendeu muito com esta deslocação aos Açores, mas apesar da rapidez não superou a prova com distinção, por causa do capotanço. Mesmo assim, Kubica deixou a sua marca nesta prova quer dentro quer fora dos troços impondo o seu estatuto para obrigar os comissários a tomarem decisões importantes.
O italiano Alessandro Bruschetta viu a vitória no grupo N cair-lhe nas mãos, numa prova em que nunca foi protagonista, beneficiando sempre dos problemas alheios.
Luís Rego foi o segundo melhor do Grupo N e segundo melhor açoriano, ficando num bom 8º lugar da geral.
Um dos azarados foi Miguel Barbosa, que teve um problema de intercooler no seu Mitsubishi que lhe fez perder diversas posições e a liderança no grupo N.

Diogo Gago perdeu no derradeiro troço a possibilidade de vencer as duas rodas motrizes (perdeu uma roda nas famosas Tronqueiras), num rali em que esteve quase sempre ao ataque, não beneficiando do despiste de Hannes Danzinger o Renault Clio a duas especiais do fim. Assim, foi Zoltan Bessenyey num Honda Civic a vencer as duas rodas motrizes nesta prova.
LÍDERES DO RALI:
Robert Kubica (Pec 1 a 7); Jan Kopecky (Pec 8 a 19)

VENCEDORES DE TROÇOS:
Robter Kubica (7); Jan Kopecky (7); Bernando Sousa (2); Graig Breen (1); Ricardo Moura (1)

PILOTO DOR RALI
Jan Kopecky

MOMENTO DO RALI
O nevoeiro nas Sete Cidades 1

MENOS DO RALI
Instabilidade das condições meteorológicas

CLASSIFICAÇÃO FINAL



PAULO HOMEM
www.ralisonline.net

Bernardo Sousa




BERNARDO SOUSA MANTÉM TUDO EM ABERTO NO RALI 

DOS AÇORES



Bernardo Sousa e Hugo Magalhães já terminaram a etapa de hoje do SATA Rallye dos Açores, mantendo a quinta posição da geral absoluta, mesmo apesar dos problemas com que se debateram no início do dia de hoje.

Nas duas primeiras especiais do dia, a dupla de pilotos Portuguesa perdeu bastante tempo, ficando a mais de um minuto do líder da prova, mas depois de resolvidos os problemas, na classificativa seguinte rodaram já ao nível dos melhores, mesmo tendo furado a meio do percurso.

Mas seria na especial das SETE CIDADES, a maior do dia com 24 quilómetros, que Bernardo Sousa acabaria por brilhar, tendo vencido pela primeira vez nesta prova com “apenas” 22,9 segundos de vantagem sobre o mais directo adversário, tendo recuperado aqui grande parte do tempo perdido no início do dia, arriscando e tirando partido da chuva e nevoeiro que se abateram sobre a especial e que levaram muitas equipas a reduzir o ritmo.

Bernardo sousa venceu ainda à geral a classificativa seguinte, e quando a expectativa era elevada em relação à segunda passagem na especial das SETE CIDADES, onde se preparava para voltar a atacar, a organização acabou por cancelar a mesma devido ao agravamento do mau tempo.

Bernardo Sousa afirmou no final do dia que “foi um dia complicado pois misturamos momentos bons e maus. Foi complicado arrancar para a etapa com o carro a não corresponder, mas quando tudo se resolveu, foi excelente perceber que quando forçamos o andamento, ninguém nos acompanhou e conseguimos deixar a nossa marca.”
“Foi pena o cancelamento da última especial, mas dadas as condições foi uma decisão acertada. Estávamos motivados para terminar novamente o dia ao ataque, mas amanhã também é dia e teremos oportunidade de encurtar a distância para os homens da frente e vamos tentar chegar ao pódio da geral no rali.” 

No Nacional de Ralis a equipa ocupa igualmente a segunda posição, tal como ontem, e são a única equipa nacional a registar vitórias à geral nesta prova, e para além de Kubica, Bernardo foi o único a conseguir vencer uma especial por mais de uma vez neste rali. 

Amanhã desenrola-se a última etapa deste SATA Rally dos Açores, com mais 7 especiais de classificação com 110 quilómetros por disputar.


NUNO DINIS
Photo: André Lavadinho



TRRC



TRRC INICIA HOSTILIDADES EM MIRANDA DO CORVO


Depois de alguns contratempos iniciais e posteriormente a integrar a chancela da FPAK eis que o Troféu Regional Regional Ralis Centro 2013 (TRRC) irá ter o seu inicio já na próxima semana com a realização do Rally Bombeiros Miranda do Corvo (dia 5 Maio).
A SicóEco Race Events recebeu a confirmação das datas para este rally assim como a de 25 e 26 Maio com a realização do Rally de Condeixa.
Avizinha-se um troféu bastante interessante e de custos reduzidos que irá ser percorrido pela região centro de Portugal, nomeadamente Miranda do Corvo, Condeixa-a-Nova, Penela, Pampilhosa da Serra, Góis, Freixianda (Ourém) e Sebal (Condeixa-a-Nova) onde já se encontram inscritos neste troféu cerca de cinco dezenas de inscritos sendo que a boa nova é o facto de este troféu passar a ser federado...o que na nossa opinião é uma excelente noticia e desde já endereçamos os nossos parabéns à SicóEco Race Events por tudo o que conquistaram, mais exatamente ao seu mentor o Carlos Miguel e endereçamos os votos de que tudo corra pelo melhor não só aos mentores deste troféu mas a todos aqueles que ativamente nele participam.



NUNO DINIS

MEM Motorsport




Dupla brasileira tem dia de superação no Qatar e mantém-se entre os Top 10 na geral acumulada


Marcos Moraes e Kléber Cincea passam por apertos no 3º dia de Sealine Rally, concluem a etapa e mantém-se em 9º lugar na geral acumulada.


Que o Sealine Rally é seletivo, todos sabemos. Afinal rally fácil não é rally. E podemos dizer que até hoje Marcos e Kléber tiveram que enfrentar obstáculos naturais difíceis, sem maiores problemas. Mesmo assim, é preciso considerar o seguinte: tem dias que nascem para ser um exercício de persistência.

407km 

Essa era a quilometragem de hoje, 3ª etapa da prova. Para a nossa dupla, esses 407 valeram por quase o dobro, e é Marcos quem nos conta por quê: "Hoje foi um dia pra esquecer! Nos primeiros 40 km tivemos que parar 3 vezes pra esfriar o motor. As dunas, o terreno pesado e o calor são muito exigentes com o veículo e mesmo com nosso carro devidamente bem cuidado e pronto para a etapa, a máquina sofre pela alta performance exigida. Depois, lá pelo km 240, nos perdemos e gastamos 20 minutos para voltar a prova, e aí, mais adiante, outra perdida e com ela mais 15 minutos de prejuízo. Até ai tudo bem, estamos numa competição onde a navegação é realmente um dos pontos altos. Mas, por volta do km 300 perdemos o 1º pneu e trocamos. Mais 5 km à frente perdemos o 2º e trocamos, mais 60 km depois perdemos o 3º!! Aí veio a sorte ajudar, um árabe nos ajudou e emprestou um pneu dele para podermos concluir a etapa".

Pedras pra que te quero.

Areia com pedra? Sim, muitas e muitas delas. Esqueça trechos de areia macia e fofa apenas. No Qatar as dunas se misturam a trechos em que as pedras surgem onde você menos espera, para depois surgirem outros em que elas estão bem visíveis. Essa mescla pede extrema atenção, e como os trechos são largos e espaçosos para os way points em jogo, escolher onde ir se torna um jogo de eficiência e sorte.

Ainda não acabou!

Marcos e Kléber, mesmo com as dificuldades de hoje fecharam esta 3ª etapa em 6º na T2 e 17º na geral. No resultado acumulado após 3 dias de competição estão em 9º lugar geral e 4º na categoria. Para amanhã, ultimo e decisivo dia do Sealine Rally Cross Country, 275 km prometem um mix de tudo que os competidores encontraram até aqui. Que venha a última etapa!


JOSE GIL NEVES

WTCC

Não perca este fim-de-semana o WTCC ...

Acompanhe aqui....http://www.slovakiaring.sk/

Motociclismo




SEALINE CROSS COUNTRY RALLY 2013

Paulo Gonçalves terminou em luta pela vitória a segunda jornada do Campeonato do Mundo de Ralis Todo-o-Terreno. O piloto português recuperou hoje dois minutos para o Campeão do Mundo da modalidade, Marc Coma, ficando separado por apenas quatro segundos da vitória na classificação geral final. O piloto da equipa alemã Speedbrain Rally Team ocupa agora a segunda posição no Campeonato e está otimista e motivado para a restante temporada.

Informações relativas à participação de Paulo Gonçalves na competição mundial disponíveis através da sua Página Oficial de Atleta no Facebook:


Photographer: Edo Bauer ©2013 speedbrain GmbH, all rights reserved.

VW Motorsport



“DTM Legends” v “Allstars” – New format for racing legends

Motorsport to set the pulse racing and environmentally-sound technology, talented juniors and racing legends: when the fourth season of the Volkswagen Scirocco R-Cup gets underway at the Hockenheimring on 03 May, fans can look forward to a new “race within a race”. From 2013, the Legend Cup will take on a new format – that of a team duel.
The Scirocco R-Cup traditionally attracts big names from the world of motorsport back into the cockpit. Among those who have already confirmed they will be lining up in 2013 are Formula One stars Johnny Herbert, Mika Salo, Christian Danner and Marc Surer, World Rally Champions Juha Kankkunen and Markku Alén, Indy-500 champion Arie Luyendyk and Le Mans winner Emanuele Pirro, as well as DTM stars Nicola Larini, Laurent Aiello, Eric van de Poele, Kurt Thiim and Klaus Niedzwiedz.

The format is new. Rather than competing ‘just for fun’, as they had done previously, the legends will go head to head in a team duel in the future: “DTM Legends” v “Motorsport Allstars”. This way, each weekend will feature a “two-against-two” duel. Points will be awarded in the same format as in the DTM (25-18-15-12) and the scores of each two team members added together. Come the end of the season, fans will be able to see who have their noses in front: the DTM legends or the “Allstars” from a variety of different racing series, including Formula One, rallying and Le Mans. One thing is certain: as well as having a huge amount of fun, the former racing idols will be out to prove how ambitious they still are and who are the best racing drivers in the environmentally-sound Scirocco R-Cup.

The drivers can put their foot down with a clear conscience. Thanks to its innovative natural gas engine, the 285-hp Scirocco gives off significantly less CO2 emissions than conventional, petrol-powered engines. The world’s largest supplier of natural gas, Gazprom, is on board as the new supplier of the environmentally-sound fuel.

The 2013 season features nine races at six events. Nicola Larini and Eric van de Poele will represent the DTM drivers at the season-opener in Hockenheim, while Formula One aces Jan Lammers and Martin Donnelly will line up for the “Allstars”.

Pedro Silva



PÓDIO NA ESTREIA DO TROFÉU RALLY CAR


Pedro Silva começou de forma muito positiva a primeira prova do Troféu Rallycar que teve palco no passado sábado, em mais uma edição do Rali de Alfena, prova do Clube Aventura do Minho.

Na prova em pisos de asfalto, o piloto do Citroën Saxo fez o arranque a sério da sua época desportiva, contando agora com a navegação do jovem João Aguiar.

Como nos salientou o piloto “a prova começou por correr bem, mas com andamento sempre seguro até porque não tivemos oportunidade de testar antes da prova e não conhecíamos o comportamento dos pneus Hankook, que se revelaram muito bons. Fomos ganhando confiança e a meio da primeira secção estávamos na luta pela 2ª posição do troféu Rallycar Basic

Para as segundas passagens a dupla partiu motivada, mas o azar bateu-lhes à porta e onde só com muito esforço por parte de vimaranense lograram ascender ao pódio final.
“Infelizmente ficamos sem direcção assistida e o nosso ritmo acabou por ter de baixar. Incompreensivelmente, a meio do último troço, a direcção assistida voltou a funcionar e já conseguimos rodar em ritmo normal. Vamos agora ver o que se passou e tratar de voltar a por o carro a 100%, para depois testarmos e afinarmos o carro ao nosso gosto em função dos novos pneus.
Contamos estar mais fortes na próxima prova, o Rali de Guimarães, até porque ainda ficou alguma margem para melhorarmos. O João esteve muito bem e acredito que na próxima prova o nosso entrosamento vai ser ainda melhor”, concluiu o vimaranense

Após as oito especiais de classificação Pedro Silva e João Aguiar terminaram na 27ª posição da geral, 20º entre os concorrentes do COR 2 RM, destacando-se o 3º lugar final no Troféu Rally Car Basic.


NUNO DINIS

Manuel Pinto



PROVA NÃO FOI FÁCIL


Manuel Pinto iniciou a sua época de 2013 com a primeira prova do Troféu Rally Car que teve palco em mais uma edição do Rali de Alfena, prova a cargo do Clube Aventura do Minho.

Para o piloto navegado por Francisco Martins o rali foi um difícil desafio, já que alguns problemas mecânicos acabaram por dificultar bastante a prova à dupla do Peugeot 206 Gti.

Nos testes pré-rali, a equipa estava motivada, pois tudo correu em pleno, com a sua equipa técnica a fazer um excelente trabalho para aprova em pisos de asfalto.

Como nos salienta o piloto “Preparamos devidamente o carro para esta prova, todos fizeram um grande esforço para ter um carro minimamente competitivo.
Infelizmente ficamos sem direção assistida e isso acabou logo por condicionar um bom resultado. Depois debatemos com alguns problemas na caixa de velocidades, onde agora vamos ter de voltar a abrir e verificar o que se passa para de futuro não voltarmos a ter este problema. Com esta situação, centramos os nossos objetivos em terminar o rali e tentar chegar ao melhor resultado possível no Troféu que era o nosso principal objetivo”.

A dupla apoiada por Eni, A.J.J. Teixeira, Eletro Barbosa, Auto Seixidro – Chapa e Pintura, CarJaime, Decorlixa, Fiscosal e M. Pinto Sport terminou o Rali de Alfena na 2ª posição do Troféu Rally Car Basic, sendo os 15º no COR 2 RM.


NUNO DINIS

Paulo Moreira



BOA EVOLUÇÃO NO ASFALTO


Depois do duro teste no Rally de Portugal, a Mr Team prosseguiu este passado fim-de-semana em Alfena com a realização da terceira ronda do Campeonato Open de Ralis, numa prova que esteve sobe a responsabilidade do Clube Aventura do Minho.

O Rali de Alfena decorreu em pisos de asfalto, num género de traçado até favorável ao Opel Corsa OPC, com zonas muito rápidas.

A dupla, sempre com o objetivo de evoluir no asfalto, conseguiu ter uma prestação muito positiva, conseguindo registar bons cronos e perdendo apenas nas zonas mais técnicas para os melhores duas rodas motrizes.
Como nos refere Paulo Moreira “ Esta foi uma prova que preparamos muito bem o rali, conseguimos fazer um bom reconhecimento dos troços e isso permitiu entrar com bastante motivação para a prova. 
Os troços eram bastante rápidos, algo bom para o Corsa, pois temos muita velocidade de ponta, mas nas zonas mais técnicas, onde precisávamos de uma rápida recuperação, esta caixa que dispomos não ajuda muito e perdíamos aí algum tempo para os primeiros”.

O piloto navegado por Marco Macedo salienta ainda que “ Acho que fizemos um bom rali, andamos num bom ritmo, o carro esteve excelente, neste traçado sei que era difícil ir mais além, mas o mais importante é que estamos confiantes e expectantes como será agora já no Rally Santo Thyrso, onde vamos estrear a nova caixa que nos vai permitir tirar muito mais rendimento ao motor”.

Paulo Moreira e Marco Macedo terminaram o Rally de Alfena na 10º posição no COR 2 RM, conseguindo subir ao pódio no novo Troféu Rally Car Maxi, sendo os terceiros.

A próxima prova será o Rallye Santo Thyrso, onde a equipa irá alinhar com uma nova caixa de velocidades, de forma a testar também já par o Rallye Cidade de Guimarães.


NUNO DINIS

Nuno Almeida



OBRIGADO A DESISTIR


Nuno Almeida e Pedro Barbosa acabaram por não ter a sorte do lado deles, em mais uma edição do Rali de Alfena, prova a cargo do Clube Aventura do Minho.

A terceira ronda do Campeonato Open de Ralis, segunda do Regional Ralis Norte, acabou assim cedo demais para a equipa do Fiat Punto HGT, já que foram forçados a abandonar ainda no decorrer da segunda especial.

Apesar de terem entrado com algumas cautelas no primeiro troço, fizeram um bom crono que lhes colocava na segunda posição do CRRN 2 RM e que deixava muito boas perspectivas para este rali.
Como nos refere o piloto “a prova estava a correr bem. No primeiro troço rodamos nas “calmas” e apesar de tudo fizemos um bom tempo. No segundo vínhamos a tentar aproveitar tudo. O Punto no asfalto é bem menos competitivo e como a especial era a subir, fui um pouco optimista demais e tivemos uma saída que acabou por danificar o carro e a nossa prova terminou por ali. 
A minha equipa técnica colocou-me novamente um carro excelente, vínhamos mesmo muito confiantes, no asfalto com o Punto para fazer tempos, temos mesmo de ser assim, mas acabamos por errar e deitar tudo a perder. São situações normais dos ralis e agora é pensar já na próxima prova”.

Nuno Almeida, que conta com os apoios de Saroni, Loureiro & Jacinto, Auto 2002 e António Amortecedores não deverá alinhar na próxima prova do Regional Norte, o Rallye Santo Thyrso, pois o Fiat Punto Hgt só deverá ficar pronto para a prova seguinte.





NUNO DINIS

Bernardo Sousa




 BERNARDO SOUSA COM RÁPIDA ADAPTAÇÃO AO FIESTA RRC


No final do primeiro dia do SATA Rallye dos Açores, Bernardo Sousa e Hugo Magalhães colocaram o Ford Fiesta RRC, carro que estrearam nesta prova, no quinto lugar da classificação geral absoluta, a 13,6 segundos atrás do actual líder, o polaco Robert Kubica.



Com o mau tempo a marcar presença na prova insular que pontua para o Europeu de Ralis da FIA, a etapa de hoje acabou por ser encurtada pela organização e integra a etapa de amanhã, mantendo-se a ordem de partida utilizada no dia de hoje.



Com poucos quilómetros realizados e com os cinco primeiros tão próximos, tudo está em aberto numa prova tão longa e exigente como é este rali dos Açores, sendo que o principal ponto a reter no dia será a rápida habituação demonstrada por Bernardo ao seu novo carro.



Segundo o piloto Madeirense “este carro é uma verdadeira evolução relativamente aos S2000, e a utilização do turbo neste motor implica fazer algumas alterações na forma de pilotar um carro que conheço bastante bem, e esse trabalho ainda não está completo e podemos andar mais rápido, mas hoje era importante entrarmos com algumas cautelas, que acabaram por ser até em demasia, pois na primeira classificativa perdemos mais do que esperava, mas felizmente, tudo está em aberto e estamos dentro dos objectivos.”
“Foram poucos quilómetros hoje mas deu para perceber que podemos lutar pelos lugares da frente no rali. A prioridade é vencer no Campeonato de Portugal, tal como aconteceu em Fafe, quero troço a troço conhecer melhor o carro, e tudo o que vier por acréscimo será bem-vindo. Contas fazem-se no final e quero pontuar nos Açores.” 
“Para já estou bastante satisfeito com a nossa prestação e com o carro que esteve perfeito. Agora penso já no dia de amanhã, num rali que é conhecido por ser muito complicado e traiçoeiro, e onde será muito importante estamos concentrados a cem por cento para não sermos surpreendidos. Estamos focados nos nossos objectivos.”



O piloto apoiado pela Quinta do Lorde, MEO, Brisa Maracujá e Publinsular ocupa neste momento a segunda posição nas contas do Nacional de Ralis, a 3,1 segundos do actual campeão em título e piloto local, Ricardo Moura que joga em casa nesta prova do Europeu. 


A equipa regressa amanhã para disputar 8 provas especiais de classificação, num total de 94,9 quilómetros cronometrados, sendo de realçar a dupla passagem pela mítica classificativa da Lagoa das Sete Cidades um dos ex-líbris da região mas igualmente um dos tradicionais palcos de decisão neste rali.




NUNO DINIS

Paulo Gonçalves




SEALINE CROSS COUNTRY RALLY 2013

Paulo Gonçalves continua na luta pela vitória na segunda jornada do Campeonato do Mundo de Ralis Todo-o-Terreno. O piloto português foi o segundo mais rápido do dia de hoje, está a 2m04s da liderança da prova e vai dar o tudo por tudo na última etapa, amanhã, para sair com a vitória do Qatar.

Informações relativas à participação de Paulo Gonçalves na competição mundial disponíveis através da sua Página Oficial de Atleta no Facebook:


Photographer: Cristiano Barni ©2013 speedbrain GmbH, all rights reserved.


NUNO DINIS

Sata Rally Açores




PROFISSIONALISMO DE ROBERT KUBICA



O primeiro dia dia Sata Rali Açores foi complicado para pilotos e organização, com a muita chuva que caiu de manhã a condicionar a utilização dos troços, o que obrigado mesmo a anulaçãoo da primeira especial e a corte de grande parte do segundo troço.
Quase que indiferente a tudo isso, demonstrando um grande profissionalismo e uma enorme determinação, Robert Kubica não esteve para tácticas de corrida ou queixas sobre o estado dos troços, optando por andar depressa e bem desde o primeiro metro do troço, como aliás já tinha ficado demonstrado na Qualifying Stage ao aniquilar a concorrência. Por isso, as três vitórias em troços dizem tudo sobre a prestação do polaco neste dia um do Sata.
Jan Kopecky (que já não disputa um rali de terra desde 2011) entrou demasiado na expectativa, perdendo quase toda a diferença para o líder nesse troço, pelo que teve que se aplicar nos dois restantes troços para não se atrasar em demasia face a Kubica.
Um tanto surpreendentemente, Ricardo Moura é um excelente terceiro classificado. O factor casa joga muito a seu favor, e ainda mais quando os troços se apresentam muito escorregadios, com o açoriano a ter mesmo assim muitas cautelas ao volante do estreante seu Skoda Fabia, mas ficando a ideia de que pode perfeitamente entrar na luta pelo primeiro lugar.
Graig Breen também esteve bem e decidiu não arriscar tanto neste primeiro dia depois de um furo na fase inciial, mantendo-se na luta do pódio, tendo logo atrás de si Bernardo Sousa também a fazer uma dia cauteloso tentando inteirar-se da condução do Fiesta RRC, sem contudo perder muito tempo na disputa do pódio.
Na luta pelos primeiro lugares estão ainda Jéremi Ancien, também ele um estreante nesta prova a dar muito boa conta de si num terreno tão difícil, estando inclusivamente na frente de Bruno Magalhães, a queixar-se do desacerto do seu Peugeot e da posição de partida (4ª na estrada) o prejudicar face aos seus adversários diretos.
Stéphane Lefebvre, da Peugeot Rally Academy, é o melhor dos duas rodas motrizes com o seu Peugeot 208 R2, enquanto Jaroslav Orsák lidera no carros de Grupo N.
LÍDERES DO RALI:
Robert Kubica (Pec 1 a 3)

VENCEDORES DE TROÇOS:
Robter Kubica (3)

CLASSIFICAÇÃO 1ºDIA



PAULO HOMEM
www.ralisonline.net

Criterium Ralis Centro



LISTA INSCRITOS


Motociclismo




Pilotos MotoRace mostraram velocidade da Kawasaki nos Açores


Equipa de Torres Novas alcançou mais dois pódios na deslocação à ilha do Faial


A terceira jornada do Campeonato Nacional de Motocross disputou-se em festa no passado Domingo, 21 de Abril, na ilha açoriana do Faial. A equipa MotoRace esteve uma vez mais em destaque com Diogo Graça e Sérgio Pita a discutirem as posições cimeiras aos comandos das potentes motos da Kawasaki.

Nos Açores, Diogo Graça cedo se afirmou como candidato ao pódio final. Na primeira manga da categoria MX2, pontuável também para o formato Júnior, Graça obteve o terceiro posto. O piloto Multimoto chegou mesmo a atacar a vitória, mas acabaria por ser “abalroado” por outro piloto e ficou-se pelo degrau mais baixo do pódio. Já na corrida MX Elite, o piloto de Arco do Baúlhe efetuou uma corrida regular, depois de um mau arranque, garantindo o sétimo posto final, desta vez o quarto melhor classificado da categoria MX2.

Sérgio Pita apresentou-se de forma rápida no traçado faialense e esteve em evidência logo pela manhã na manga de qualificação. Já nas corridas da tarde, na primeira manga da categoria MX1, o piloto de Ponde de Sor rodou o primeiro par de voltas na quarta posição, mas, devido a uma queda, foi relegado para o último posto classificativo. Até ao final, Pita ascendeu ao décimo lugar. Na corrida MX Elite, o piloto da MotoRace cedo tomou a dianteira do pelotão, fixando-se no oitavo posto final, sendo o quarto melhor representante da cilindrada maior.

Fechada a primeira metade da temporada, Diogo Graça ocupa a oitava posição em MX2 Júnior, é quinto em MX2 e sexto em MX Elite. Já Sérgio Pita é quinto na classificação MX1 e MX Elite.

O Campeonato Nacional de Motocross regressa ao ativo a 2 de Junho, na Moçarria. Antes disso, a 1 de Maio, Sérgio Pita representa Portugal numa prova de Motocross no Luxemburgo, enquanto nos dias 4 e 5 de Maio Diogo Graça participa na passagem do Campeonato do Mundo de Motocross por Águeda.






NUNO DINIS
Photos: Rodrigo Castro

MEM Motorsport




Marcos Moraes e Kléber Cincea ganham importantes posições no 2º dia de Sealine Rally, no Qatar


A dupla brasileira vem crescendo em desempenho e fechou a 2ª etapa do rally em 2º na categoria e 9º na geral. Somados os dois dias de competição eles aparecem em 8º geral.


Situada entre as dunas do Deserto da Arábia e o Mar Arábico, Sealine é uma área de beleza própria e que dá nome ao rally realizado no Qatar. Suas belezas naturais são o atrativo para desafiar pilotos e navegadores, que ao final de cada etapa realizada administram resultados e sabem que cada dia em Sealine vale como uma disputa à parte.

Marcos/ Kléber - Dia 2

Neste segundo dia de competição, Marcos Moraes e Kléber Cincea enfrentaram 413 km de mais dunas, trechos variados de areia e pedra, 20km de tempestade de areia e 88 way points devidamente cumpridos."Apesar da tempestade de areia, onde perdemos 17 minutos devido a péssima visibilidade, nosso dia foi ótimo. Os obstáculos são difíceis mas conseguimos um bom desempenho nas dunas e uma navegação eficiente. Hoje completamos mais de 50% de prova, estamos em 8º na geral acumulada e nossa expectativa é manter o bom ritmo e buscar posições, principalmente na nossa categoria, a T2", conta Marcos Moraes que hoje subiu 2 posições na categoria e 3 na geral.

Resultado de Hoje

9º na geral e 2º na categoria.
8º na geral acumulada, após dois dias de competição.

Ainda faltam 682,60km

Dos 1500,91km de trechos cronometrados totais, foram cumpridos até agora 824. Amanhã a especial terá 407,10km de deserto a ser vencido. Vale dizer que em meio as pérolas e petróleo tão vivos no Qatar, quando a questão é o deserto ele tem vida própria e não há dinheiro no mundo que pague a sensação de conquistá-lo.

Na geral

Na geral acumulada após dois dias, quem lidera é a Jean-Louis Schlesser e Konstantin Zhilstov. Nasser Al-Attiyah e Lucas Cruz, sempre favoritos ao título, estão fora da briga pelo título após terem seu filtro de óleo furado, mas devem permanecer na competição. 



JOSE GIL NEVES