BOAS FESTAS 2010

CLUBE ESCAPE LIVRE






Escape Livre actualiza a imagem





Para começar o ano de 2011 com renovada energia, o Clube Escape Livre actualiza a imagem da associação que data da sua fundação, em 1986, de modo a dinamiza-la, mas mantendo o seu perfil histórico.

“Reforçar a imagem e a marca do Escape Livre no início de 2011, ano em que o Clube assinala 25 anos de existência é a nossa primeira aposta”, refere Luís Celínio, presidente do Clube Escape Livre.
O redesign da logomarca Clube Escape Livre prendeu-se exclusivamente com a necessidade de continuar a marcar presença, como tem feito ao longo dos anos, mas de uma forma moderna e actual, e sem nunca perder a força que o tem caracterizado.
“Foi criado um lettering personalizado que pretende transmitir eficiência, competitividade e inovação, e redesenhou-se o elemento simbólico, que é a imagem iconográfica do Clube, mantendo a base inicial da logomarca”, explica Rui Coelho, o director de Design do Clube.


Por outro lado, porque o trabalho de 25 anos não merece ser apagado, e a sua identidade esquecida, manteve-se a cor azul, que é também marca da associação. O mesmo azul integra um logótipo especial dos 25 anos que cunhará as actividades ao longo de 2011.




NUNO DINIS

FÓRMULA BMW

Jonas Rodrigues traça balanço positivo de 2010



Autor de vários testes de preparação visando um época de estreia nos monolugares em 2011, Jonas Rodrigues faz um balanço positivo deste primeiro ano de contacto com o universo dos fórmulas. Centrando a actual temporada em ensaios com o F. BMW da equipa Daltec Racing, o piloto luso-suíço foi gradualmente evoluindo no seio da estrutura de referência do campeonato 'Lista Junior', chegando mesmo a vencer o estágio de detecção de jovens talentos na Suíça.
“Foi um bom ano pois pude aprender e desenvolver a pilotagem deste monolugar em diferentes condições e pistas. Penso que a evolução foi grande pois parti do zero e a cada novo teste consegui sempre melhorar a minha prestação, verificando até, em certas alturas, que podia ser tão rápido como pilotos que já militam na categoria há já algum tempo. Acabar o ano como vencedor deste estágio anual realizado aos comandos do F. BMW foi a melhor recompensa que podia ter recebido”, começou por afirmar o piloto de 15 anos.
“A vitória no estágio foi muito importante pois estiveram presentes os actuais melhores pilotos do karting suíço, entre participantes de outras nacionalidades. Dedicando apenas o ano a testes, este resultado acabou por ser a melhor prova da minha evolução ao volante de um monolugar da BMW. Consciente de que uma boa prestação poderia abrir portas para a obtenção de patrocínios, concentrei-me a fundo e o resultado final foi muito positivo para mim, frente a um plantel de 18 concorrentes e a um júri de peso”, acrescentou ainda Jonas Rodrigues.Tricampeã por equipas em 2010 e vencedora dos campeonatos de 2008 e 2009, a Daltec Racing cedo iniciou um profundo trabalho com o jovem piloto. Reconhecida por ser uma estrutura que concentra os seus esforços na formação de pilotos, a equipa sediada na Suíça rapidamente colocou à disposição de Jonas Rodrigues as condições para uma aprendizagem adequada: Telemetria, acompanhamento teórico e técnico, testes em circuitos tecnicamente diferentes, passando ainda por um ambiente familiar, bem característico na Daltec.
“Trabalhei com engenheiros e mecânicos diferentes a cada novo teste e as relações foram sempre das melhores. Rapidamente senti-me como se fizesse parte de uma grande família. A cada sessão de análise de telemetria, a interacção foi sempre uma constante. As minhas opiniões foram sempre ouvidas, e isso é bastante gratificante, especialmente por parte de uma equipa de topo com um palmarés que fala por si só”, rematou o piloto luso-suíço.
Conhecido já o calendário 'Lista Junior' de 2011, que se disputará novamente em seis provas duplas, a Daltec Racing prevê, já em Janeiro, mais um teste com Jonas Rodrigues, antes do arranque do campeonato agendado para meados de Abril. Hockenheim (Alemanha), A1 Ring (Áustria), Most (República Checa), Dijon (França) e Monza (Itália) são os circuitos de eleição para uma próxima edição de relevo, que deverá acolher várias equipas oriundas da agora extinta F. BMW Europeia.



NUNO DINIS

KARTODROMO DE BALTAR





3ª edição da Corrida dos Campeões 2010 do Kartódromo de Baltar.



A prova mais esperada do ano.

A 3ª edição da Corrida dos Campeões do Kartódromo de Baltar, foi uma prova de sucesso. Nem a chuva conseguiu estragar esta festa que trouxe ao Kartódromo de Baltar mais de 60 pilotos para discutirem o cobiçado título de “Campeão dos Campeões do Kartódromo de Baltar”. Juntamos a este evento, Paulo Martinho com um show de Free Style sempre espectacular e que deixa todos a pensar, quando sai do carro e deixa o seu smart sozinho a fazer peões, pede uma máquina fotográfica a um elemento do público, tira fotos, atende uma chamada e volta ao smart.

Tivemos também um desfile de Carros de alta cilindrada do grupo Wacky Rally. Todos nós gostamos de ver Ferraris, Lamborghinis, Aston Martins, entre outras máquinas a fazer slides e a colocar aqueles motores a gritar.

Quando chegamos aos oitavos de final e para elevar a dificuldade deste título entraram em pista os nossos convidados de outras competições automóveis. Mário Castro, Pedro Leal, Vitor Pascoal, António Costa, Luis Pedro Magalhães, Luis Carlos Ramalho, Paulo Martinho e o campeão em título Luís Fernandes.

Algo que nos deixou feliz, foi conhecer a simpática e alegre Alice. A pequenina que precisa de uma operação nos Estados Unidos, para que o sonho dela se concretize. Um sonho de uma criança que tem 7 anos e uma paralisia cerebral: andar, falar e comer pelos próprios meios. Com a ajuda de todos os que estiveram presentes e decidiram contribuir, conseguimos dar uma pequena ajuda à Alice. Obrigado a todos.

A competição em si, não foi nada fácil pois os pilotos tiveram que colocar em pista os dotes de piloto, quase no imediato, com uma volta de reconhecimento, e sem margem para erros. Quando colocamos os kartings 125 em pista, nas semi-finais, tivemos uma Final antecipada entre Luís Fernandes e João Brites. Discutiram toda a Semi-Final ao milímetro até a linha de meta. Enquanto José Sá cometeu um erro grave ao não segurar o seu 125 na outra Semi-Final. Entregando a vitória fácil a João Lages. Já na final, foi a vez de este cometer erros de despistes nas duas mangas da Final e entregar assim o título a Luís Fernandes.

Obrigado e Parabéns a todos os participantes, pelo mérito de poderem participar na Corrida dos Campeões do Kartódromo de Baltar.

 
 
NUNO DINIS

TT O KIKAS- OLIVEIRA DO HOSPITAL















 

KARTODROMO DE BALTAR

O fim de festa em beleza




Terminou a aventura de 2010 com a realização da oitava prova, num dia de bastante frio com pista seca no desenrolar dos treinos cronometrados e nas duas primeiras mangas, para virar a pista molhada nas duas mangas finais. Não temos dúvidas em considerar que as mangas finais, foram um verdadeiro calvário para os participantes mas excelentes para quem assistia à prova, pois andar de slicks à chuva, não é tarefa fácil e ao mínimo descuido, estão virados ao contrário... um regalo para a vista. Algumas penalizações no decorrer do programa, desde ultrapassagem em bandeira amarela, toques e reentradas em pista de olhos fechados, levaram a direcção da corrida a intervir, decisões acatadas prontamente pelos seus intervenientes.
Em termos de classificação de prova a vitória foi para as mãos da equipa número 1 da A. Marinho Ouro, Luís Fernandes/ João Brites, seguidos pela Implamed 2 de Joaquim Felipe/ Miguel Martin, deixando o lugar mais baixo do pódio para a M&M McNally de Daniel Meireles/ Pedro Madureira.

Classificação:

A. Marinho Ouro – 83 pontos,
Implamed 2 – 74 pontos,
M&M McNally – 66 pontos,
Implamed 2 – 63 pontos,
Kart Center Matosinhos – 63 pontos,
IKF Team II – 58 pontos,
Gobulling 1 – 57 pontos,
Gobulling 2 – 51 pontos,
Ventilnorte/ Guedes Vieira – 50 pontos,
M&M Mark Team – 45 pontos,
AFS Team – 44 pontos,
IKF Team I – 43 pontos.
VG/ IKF Team III – 41 pontos,
Sonicel Team – 33 pontos,
Capa Racing – 27 pontos.

Por equipas a vitória foi para a Implamed com um total de 137 pontos, seguidos pela M&M a atingir os 111 pontos e no terceiro lugar ficou a Gobulling com 108 pontos.
Em termos finais de troféu, a pontuação oficiosa, os três primeiros classificados são respectivamente, a primeira equipa da A. Marinho Ouro/ MIR Portugal, a equipa número 15 da Implamed 2 e a equipa da IKF Team I

Corrida 1

Depois de ter sido o mais rápido nos treinos cronometrados, Joaquim Felipe vence na primeira manga com uma magra vantagem sobre Mário Dias, surgindo depois Jorge Cardoso e David Gomes a discutir o terceiro lugar, levando atrás, João Brites, João Moreira, Daniel Meireles, Roberto Costa, Octávio Teixeira e Jorge Azevedo. Realce para a primeira curva, onde alguns dos mais rápidos no treino se viram relegados para trás na sequência de um pião de Brites que originou uma grande confusão.

Corrida 2

No treino cronometrado Luís Fernandes mostrou porque é se tem que contar sempre com ele, ao fazer um tempo canhão, vindo a confirmar a sua superioridade, vencendo com naturalidade. Uma disputa animada entre o segundo Pedro Madureira e o terceiro Marco Montenegro com a particularidade de terem efectuado o mesmo tempo na sua melhor volta da corrida, um à oitava e outro à décima primeira, o que demonstra bem o equlibrio de andamento. José Vasconcelos lidera o restante pelotão, seguido de Renato Costa, Reinaldo Fonseca, Miguel Martin, Leonel Ribeiro, Herâni Lopes e Jorge Ribeiro a fechar os dez primeiros.

Corrida 3

Com a inversão dos seis primeiros, a pista molhada e muita destreza, Joaquim Felipe volta a vencer com uma grande vantagem sobre João Brites, um surpreendente Roberto Costa que tal como o seu colega Renato, tiveram o grande mérito de apostar na regularidade, levando-os a uma classificação final excelente, relegando David Gomes para o quarto lugar, à frente de Jorge Cardoso, Mário Dias, Jorge Azevedo, Octávio Teixeira, Daniel Meireles e Hélder Ribeiro.

Corrida 4

Em condições extremamente difíceis para todos, quem melhor se adaptou foi Luís Fernandes que veio da sexta posição da grelha para a vitória, demonstrando uma grande precisão neste tipo de piso. José Vasconcelos veio até ao segundo lugar, seguido de Pedro Madureira, Reinaldo Fonseca, Paulo Mendes, Renato Costa, Miguel Martin, Marco Montenegro, Jorge Ribeiro e Hernâni Lopes.

 
 
NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE


7ª Conferência de Gouveia




Correr é… ter talento, dinheiro e lobbies!



Para chegar às vitórias e à consagração como campeão não basta ter talento. Por trás, exige-se uma máquina financeira que não só suporte os pilotos, mas sirva de cartão-de-visita às melhores equipas e a patrocinadores. Esta foi uma das conclusões apresentadas por Filipe Albuquerque, César Campaniço e Francisco Carvalho, na 7ª Conferência de Gouveia, que decorreu este sábado, com o tema “Portugueses na Velocidade Internacional”.

Os três pilotos internacionais de velocidade foram unânimes em realçar o valor do dinheiro e dos “lobbies” nas provas por onde passam e vencem, a nível internacional. Falaram da dificuldade que há em encontrar patrocinadores, sobretudo se forem de um pequeno país como Portugal, mesmo quando os pilotos são reconhecidos internacionalmente. César Campaniço, campeão de Turismo em Portugal e Espanha, disse mesmo que “somos um país pequeno, muito bonito e bom para passar férias, mas quando se fala em qualquer tipo de disciplina automóvel os interesses estão acima de tudo. É muito complicado os pilotos conseguirem evoluir só pelo talento. Alguns conseguem, mas por portas travessas, e a nacionalidade ajuda muito”.
Filipe Albuquerque, vencedor, há dias, da Race Of Champions 2010 em Dusseldorf, na Alemanha, falou da contradição que existe na procura, por um lado, de pilotos jovens e rápidos, ou de outros mais velhos e experientes, mas onde o dinheiro é determinante na decisão. Foi o panorama financeiro e político que também parece ter levado Filipe Albuquerque a pensar o seu futuro. O campeão dos campeões referiu que à medida que se foi aproximando da Fórmula 1, que antes era o seu sonho, verificou que afinal “não é tão bonito quanto isso. As pessoas pensam que quem está lá são os melhores e os que fizeram a diferença nas categorias anteriores. Infelizmente não é assim e hoje em dia está pior. O piloto que vem de uma nação diferente e com muito dinheiro vem com uma possibilidade. É preciso ser bom, ter alguns bons resultados, mas há muitos pilotos que estão longe de merecer esse lugar. Têm o interesse político e o interesse a nível monetário que hoje em dia move mundos”.
O campeão salientou que a sorte e a antecipação favorecem o apoio ou não do piloto: “é preciso estar no lugar certo à hora certa, e com tudo perfeito”. Para estimular a importância do automobilismo e a valorização dos pilotos em Portugal “acho que precisamos um bocadinho mais de tradição no desporto automóvel”, referiu, uma realidade reiterada pelos outros pilotos que acrescentam a necessidade da promoção e acompanhamento de jovens valores. Francisco Carvalho acrescentou ainda a necessidade de levar as provas ao público, e de lhes juntar outras mais-valias, como feiras e eventos, sobretudo num país de pequena dimensão como Portugal.

De resto, nesta 7ª conferência falou-se de tudo: da sua evolução como pilotos, dos carros conduzidos mais e menos amados, do aparatoso acidente de Francisco Carvalho, do pouco mediatismo em Portugal dos pilotos nacionais no estrangeiro.

Os hábitos e superstições antes das provas, e as histórias mais insólitas deram também azo às gargalhadas da audiência. Filipe recordou o dia em que num teste da competição DTM com a Audi, o famoso piloto Bernd Schneider perguntou se precisava de alguma ajuda, ao que respondeu que estava tudo bem, excepto algum receio em passar uma curva rápida da pista, cheia de borracha e com pouca trajectória para utilizar. Surpreendentemente, “Saiu da box, pegou numa vassoura e foi ele próprio varrer a pista”, conta Albuquerque. “Chegou e disse: Agora tens que ser o mais rápido”. “E fui”!

César Campaniço lembrou um dia na Fórmula 3, em Macau, em que apostou cem euros com um piloto brasileiro, para que este passasse numa curva específica, a fundo, logo na primeira volta dos testes. Inesperadamente, o colega arriscou e ele… perdeu o dinheiro.

Francisco Carvalho, piloto da Eurocopa Seat fez rir o público com a história do dia em que se tinha levantado às 4h30 da manhã para treinar a rampa da Falperra, em Braga. Ao passar a terceira vez na curva do Hotel foi mandado parar pela GNR. Explicou que teria uma prova daí a uns dias e um dos guardas pediu para o levar com ele. “Ele subiu mas já não veio, pois quando chegamos á curva da morte lá em cima ele vomitou dentro do carro e com isto pregou-me uma arrelia com o mecânico da altura.”
Luís Celínio, presidente do Clube Escape Livre, considera que esta 7ª Conferência de Gouveia “correspondeu aos objectivos de dinamização do Museu da Miniatura, que todos os pilotos e convidados ficaram a conhecer, e permitiu ouvir na primeira pessoa credenciados pilotos abordar temas actuais do desporto automóvel”







NUNO DINIS

SUPER SEVEN BY KIA



Super Seven by Kia fechou com chave de ouro em Jerez de la Frontera



Neste fim de semana de 4 e 5 de Dezembro, o Super Seven by Kia rumou até ao conhecido circuito espanhol de Jerez de la Frontera para disputar a última jornada de 2010.
Os Seven portugueses começaram logo pela manhã de Sábado a aquecer motores numa sessão de treinos livres e depois de sorteada a grelha de partida, arrancaram para a primeira de duas corridas. Com a classificação ainda em aberto, e tal como se previa, pudemos assistir a duas corridas verdadeiramente adrenalinicas.
Na primeira corrida, as atenções voltaram-se para o pelotão da frente, onde 5 Seven protagonizaram uma acesa luta, com trocas constantes de posições e curvas disputadas lado a lado até à bandeirada final. Foi, de facto, uma intensa luta protagonizada por Ricardo Megre, Diogo Tavares, Luís Lisboa e Nuno Carvalho, monopolizando a atenção de nuestros hermanos, que se deliciaram com as trocas de posições constantes numa animada disputa. No final, Ricardo Megre foi quem levou a melhor, apesar desta ter sido mais uma suada vitória, sagrando-se assim campeão do Super Seven by Kia 2010, logo na primeira corrida. Diogo Tavares lutou até ao final, mas teve de se contentar com o segundo lugar na corrida e no troféu. Luís Lisboa fez a volta mais rápida e apimentou esta luta de titãs, ficando com o último lugar do pódio.

Na segunda corrida, as emoções voltam à intensidade máxima no grupo da frente. Ricardo Megre liderou durante quase toda a corrida, mas nas voltas finais Diogo Tavares começa a bater consecutivamente o tempo da volta mais rápida, aproximando-se da frente e cortando a meta a apenas 9 milésimos de segundo do vencedor. Apesar da classificação 2010 ter ficado decidida logo na primeira corrida, a animada competitividade entre os pilotos manteve-se até ao final, proporcionando um emocionante espectáculo automobilístico. Gonçalo Lobo do Vale, que regressou nesta prova aos Seven, disputou durante toda a corrida o terceiro lugar com Luís Lisboa, que acabou por vencer esta aguerrida luta na volta final.
Ricardo Megre consagrou-se assim campeão Super Seven by Kia 2010 em Jerez de la Frontera, Diogo Tavares tornou-se num merecido vice-campeão e Nuno Carvalho classificou-se em terceiro.

O Super Seven by Kia fecha com chave de ouro esta temporada, depois de um ano marcado por decisões difíceis e momentos de impasse.
Tiago Raposo de Magalhães organizador deste projecto refere “Foi entusiasmante poder trabalhar com todas as pessoas envolvidas neste projecto e muito gratificante saber que posso contar com o apoio de todos (pilotos, patrocinadores, parceiros, familiares e amigos) mesmo quando tive de tomar decisões difíceis, sempre com o claro objectivo de proteger os interesses do grupo, que sempre me apoiaram e acreditaram no meu trabalho. A todos sem excepção, Muito Obrigado, valeu a pena!
Para 2011 é claro que há mais, temos já agendadas 3 provas em Portugal e outras 3 em Espanha e a possibilidade de nos juntarmos com os restantes Seven dos restantes países da Europa. Teremos ainda a participação a tempo inteiro da atriz Helena Costa que convidará uma figura pública diferente em cada prova e a continuação da nossa fantástica ligação à marca dos 7 anos de Garantia, KIA Motors.
Estou certo que a conjugação de todos os ingredientes irão traduzir o único resultado possível: Vitória!”

Até 2011 Super Seven by Kia!





Classificação da Corrida 1

1º Ricardo Megre
2º Diogo Tavares
3º Luís Lisboa
4º Nuno Carvalho
5º Nuno Santos
6º Miguel Couceiro
7º Duarte Lisboa
8º Luís Santa-Bárbara/Pedro Romão
9º Pedro Sobreiro
10º João Seabra/Luís Novaes
11º António Arez
12º Filipe Boléo-Tomé/Gonçalo Lobo do Vale

Volta mais rápida: Luís Lisboa em 2:07,530


Classificação Corrida 2

1º Ricardo Megre
2º Diogo Tavares
3º Luís Lisboa
4º Filipe Boléo-Tomé/Gonçalo Lobo do Vale
5º Pedro Sobreiro
6º Nuno Carvalho
7º Miguel Couceiro
8º Duarte Lisboa
9º Luís Santa-Bárbara/Pedro Romão
10º João Seabra/Luís Novaes
11º António Arez

Volta mais rápida: Diogo Tavares 2:29:849


Classificação Final Super Seven by Kia – Top 10

1º Ricardo Megre 241 pontos
2º Diogo Tavares 231 pontos
3º Nuno Carvalho 215 pontos
4º Luís Lisboa 188 pontos
5º Nuno Santos 181 pontos
6º Duarte Lisboa 176 pontos
7º Luís Santa Bárbara 150 pontos
7º Pedro Romão 150 pontos
9º Miguel Couceiro 141 pontos
10º Francisco Guedes 119 pontos

Classificaram-se 39 pilotos.




NUNO DINIS

SUPER SEVEN BY KIA



Super Seven by Kia encontra vencedor 2010



Ricardo Megre campeão!




O Super Seven by Kia rumou até Jerez de la Frontera para disputar a última jornada deste ano.

Os Seven portugueses começaram logo pela manhã a aquecer motores numa sessão de treinos livres e depois de sorteada a grelha de partida, arrancaram para a primeira de duas corridas. Com a classificação ainda em aberto, e tal como se previa, pudemos assistir a mais uma corrida verdadeiramente adrenalinica.

No pelotão da frente, 5 Seven protagonizaram uma acesa luta, com trocas constantes de posições e curvas disputadas lado a lado até à bandeirada final.

Na primeira parte, Ricardo Megre conseguiu alguma vantagem e rodou um pouco mais afastado na frente, seguido de Diogo Tavares, Luís Lisboa e Nuno Carvalho que agitaram as bancadas, chamando a atenção de nuestros hermanos, que se deliciaram com as trocas de posições constantes numa animada disputa.

No final, Ricardo Megre foi quem levou a melhor, apesar desta ter sido mais uma suada vitória, sagrando-se assim campeão do Super Seven by Kia 2010. Diogo Tavares lutou até ao final mas teve de se contentar com o segundo lugar na corrida e no Troféu. Luís Lisboa, fez a volta mais rápida e apimentou esta corrida de titãs ficando com o último lugar do pódio.



Classificação da Corrida 1

1º Ricardo Megre
2º Diogo Tavares
3º Luís Lisboa
4º Nuno Carvalho
5º Nuno Santos
6º Miguel Couceiro
7º Duarte Lisboa
8º Luís Santa-Bárbara/Pedro Romão
9º Pedro Sobreiro
10º João Seabra/Luís Novaes
11º António Arez
12º Filipe Boléo-Tomé/Gonçalo Lobo do Vale



Volta mais rápida: Luís Lisboa em 2:07,530

NUNO DINIS

noticia publicada no site da Rádio Boa Nova

03/12/2010 - 13h15 - Importantes pilotos nacionais participam na 7ª Conferência de Gouveia


As melhores histórias, alegrias e dificuldades dos principais pilotos portugueses com participação internacional correm em direcção a Gouveia, a toda a velocidade, no próximo dia 4 de Dezembro. “Portugueses na Velocidade Internacional” é o tema escolhido para a 7ª Conferência de Gouveia, organizada pelo Clube Escape Livre. Como não podia deixar de ser, falar de velocidade, sobretudo ao nível internacional, significa chamar à mesa de conversa alguns dos melhores pilotos portugueses. Assim sendo, entre os já confirmados para esta conferência estão Manuel Gião, vice-campeão de Espanha de Super GT, Filipe Albuquerque, vice-campeão de Itália em GT3, João Figueiredo, campeão em Portugal e Espanha em GTS, e Francisco Carvalho, piloto da Eurocopa Seat. Espera-se ainda a confirmação de António Félix da Costa, Pedro Lamy e Tiago Monteiro, todos pilotos da actualidade que levam o nome de Portugal às pistas internacionais. Neste encontro de vencedores, serão tema de conversa as dificuldades que os pilotos portugueses sentem nas grandes provas e campeonatos do estrangeiro, nomeadamente ao nível de patrocínios, tantas vezes desiguais com os seus concorrentes de outros países, o que, ainda assim, não os impede de alcançar o pódio. As histórias mais engraçadas e também as mais dramáticas estão igualmente na agenda da conferência, onde ainda serão conhecidos os planos destes pilotos para 2011. A 7ª Conferência de Gouveia tem lugar pelas 15h00 do dia 4 de Dezembro, na Biblioteca Vergílio Ferreira, em Gouveia. Aberta à participação do público, espera-se mais uma jornada de grande convívio em Gouveia. Recorde-se que as Conferências de Gouveia começaram a ser realizadas pelo Clube Escape Livre desde a inauguração do Museu da Miniatura Automóvel, em Gouveia, tendo em vista a sua promoção e divulgação. Ao mesmo tempo decorre uma exposição do fotógrafo oliveirense, grande entusiasta dos desportos motorizados, Nuno Dinis, associando-se assim ao aniversário do Museu da Miniatura Automóvel

http://www.radioboanova.com/
 
 
Um muito bem haja à Radio Boa Nova

EXPOSICAO FOTOGRAFIAS EM GOUVEIA

Está já pronta a "nossa " exposicao de fotos, com a colbaoracao do Museu Miniatura Automovel de Gouveia.

Apareca...Bem hajam

Nuno Dinis





TROFEU FASTBRAVO 2010



FASTBRAVO Entregou Prémios da Edição 2010




O Restaurante SAPO foi mais uma vez palco da festa do encerramento da terceira edição do Troféu FASTBRAVO.

Num ambiente de convívio e boa disposição, a Organização entregou prémios às dezasseis equipas classificadas em 2010. Depois de Óscar Coelho e Paulo Barros, foi agora a vez de Orlando Duarte escrever o seu nome no livro dos vencedores deste troféu.

Jorge Pinto aproveitou a ocasião para garantir continuidade desta competição, voltando a sublinhar que "este é meio mais equilibrado e eficaz para o início de uma carreira nos ralis, e é também uma boa forma de aperfeiçoamento na arte de pilotar, mesmo para pilotos que já utilizaram carros bem mais potentes. A prova, vem dos relatos de pilotos com palmarés, que já participaram em alguns ralis a convite da Organização."

A qualidade conseguida em 2010 faz com que as evoluções para a edição 2011 sejam poucas, até porque, uma contenção de custos nesta fase, vem em boa altura.

Classificação final:

1º Orlando Duarte / Cristiano Queiroga
2º Hugo Queirós / Jorge Ribeiro
3º Rui Garcia / Luís Sá
4º Diogo Gago / Jorge Carvalho
5º Sérgio Vaz / Rufino Silva
6º Fábio Ribeiro / Eurico Adão
7º Óscar Coelho / Hugo Cortês
8º Eugénio Madureira / Isabel Branco
9º Luís Silva / Luís Silva
10º Valter Martins / Inês Ponte
11º António Costa / Valter Cardoso
12º Patrícia Galvão /Carina Nogueira
13º Bruno Amaral / Luís Ponte
14º Bruno Viana / Vanessa Pacheco
15º Paulo Brás / Daniel Pereira
16º Luís Delgado / André Carvalho


NUNO DINIS

KARTODROMO DE BALTAR



Começou a preparação 2011



Na verdade quase podemos considerar que Baltar começou a trabalhar a época de 2011 com o arranque do Baltar Sprint Show 2010/ 2011. Este campeonato de inverno visa essencialmente, o desenvolvimento dos novos pilotos, assim como para aqueles que sobem de categoria, permitindo uma adaptação às novas exigências. A fórmula de prova, tem um figurino diferente do habitual, pois é disputado numa sessão de treinos cronometrados que arrasta uma pontuação igual as das quatro mangas, de cinco voltas para os mais novos e de sete voltas para os restantes, para além de em cada uma das mangas o piloto mais rápido em pista adicionar um ponto.
Em pista estiveram os participantes da Fórmula Iniciação, Evolução e X 30 Júnior e Sénior para além da já conhecida Diversão 4T na frota de aluguer do kartódromo. Se considerarmos que a maioria dos participantes que vão mudar de categoria obrigatoriamente, ainda não têm disponíveis os seus novos karting's os números atingidos de participação, são satisfatórios. Relativamente às classificações finais, os pilotos consagrados foram respectivamente, Gonçalo Coutinho, Ricardo Borges, Luciano Carvalho e Diogo Sousa, ficando Diogo Gonçalves a dominar nos 4T.

Fórmula Iniciação

Duas caras novas em pista, de nome Filipe Monteiro e Gabriel Caçoilo que tiveram o grande mérito de terem tido a coragem de receberem os seus karts na véspera e fazerem a sua estreia no dia seguinte. Outra cara nova é a de Duarte Santos o mais pequenino da competição, oriundo das escolinhas de Baltar e já participante na época de 2010 no Troféu Figueiredo e Silva que acompanhou o Campeonato Português de Karting. Claro que os andamentos destes três pilotos é diferente dos já experientes do Baltar Kart Cup. O vencedor final foi Gonçalo Coutinho que fez o melhor tempo dos treinos e venceu as quatro mangas, numa animada disputa com Pedro Rodrigues que assim e pela primeira vez na sua curta carreira, chegou ao segundo lugar do pódio. Simão Ventura com alguns problemas no seu chassi, foi terceiro, na frente dos três estreantes, Filipe, Gabriel e Duarte. As voltas mais rápidas das quatro mangas ficaram entregues, duas ao Gonçalo, uma para o Pedro e a outra para o Simão.

Fórmula Evolução

Ricardo Borges, depois de ter sido segundo na Taça de Portugal no Algarve, faz o pleno e vence nas mangas, tem o melhor tempo nos treinos e faz sempre a melhor volta, totalizando 104 pontos. António Rodrigues chega em segundo depois de ter obtido três segundos, um terceiro e um quarto lugar, chegando aos 92 pontos, na frente de Diogo Paiva Brandão com um quarto, um quinto, dois terceiros e um segundo, a fazer 88 pontos, batendo o aniversariante do dia Francisco Araújo por um ponto (que foi brindado no pódio com o tradicional cântico de parabéns), deixando o quinto lugar para o Campeão Nacional da Juvenil Ruben Rua, aparecendo a fechar o Campeão do BKC da Fórmula Iniciados João Maria Jorge.


Fórmula X 30

Esta foi a categoria mais equilibrada da prova com Diogo Sousa a vencer totalizando 99 pontos, através dos melhor tempo dos cronometrados, uma vitória e duas voltas mais rápidas, contra um surpreendente Gonçalo Rodrigues que pela primeira vez, vence em duas mangas e faz uma volta mais rápida, atingindo os 93 pontos, empatado com Tiago Mota que ao fazer uma das voltas mais rápidas, sendo segundo por duas vezes e terceiro por três vezes obtém a mesma pontuação, deixando no quarto lugar Ricardo Vila Nova com 89 pontos que teve também o mérito de se estrear como vencedor numa das mangas. Uma palavra para o Júnior Luciano Carvalho que venceu a categoria sem qualquer oposição como participante único, já que os seus adversários presentes, Gonçalo e Tiago, optaram por subir para a categoria superior.

Fórmula Diversão 4T

Dezasseis pilotos inscritos na categoria, a única que contava com um piloto estrangeiro, vindo de Espanha, uma luta constante pela melhor posição, nuns karts em que é fácil ser-se herói, dada a protecção existente às rodas. Somos de opinião que é preciso espírito para encarar este tipo de competição, numa boa e com o fair-play necessário, pois vir ao kartódromo para nos aborrecermos... não é o objectivo. O certo é que penalizamos alguém... há melindres, senão penalizamos ninguém... há melindres... entendam-se, porque somos todos bem crescidos. Numa prova em que temos quatro mangas para quatro vencedores diferentes, Diogo Gonçalves, Miguel Moura, Carlos Gonçalves e Pedro Silva, temos quatro autores das voltas mais rápidas, Miguel, Pedro, Moisés Ferreira e Pedro Monteiro e as referidas protecções... temos equilíbrio e temos que ter o tal espírito. O vencedor final foi Diogo Gonçalves que também obteve o melhor tempos dos treinos, seguido pelo Miguel Moura e Carlos Gonçalves.

A próxima prova está marcada para dia 19 de Dezembro, estando a ser estudada uma data alternativa, pois nesse mesmo dia na Madeira, está agendada a Taça da Madeira, o que colide com muitos dos intervenientes do karting.



NUNO DINIS

VODAFONE WEDO SAMSUNG TEAM



Zé Pedro Fontes já testou Mercedes SLS GT3!


José Pedro Fontes já teve o primeiro contacto com o Mercedes SLS GT3, carro com que competirá na próxima temporada.
Conjuntamente com Abel Fernandes, responsável técnico da Sports & You, o portuense deslocou-se ao circuito de Paul Ricard para aquela que considera como a primeira sessão de trabalho em torno do carro germânico.
Segundo Fontes “a nossa deslocação a Paul Ricard foi extremamente produtiva para a preparação da próxima temporada. Tivemos oportunidade de contactar directamente com os técnicos da AMG, o que nos permitiu recolher informações muito importantes sobre todo o programa de desenvolvimento do GT3.”
Relativamente ao primeiro contacto em pista com o SLS, o piloto diz que “a primeira impressão é positiva. Trata-se de um carro que, embora ainda não esteja na sua versão definitiva, tem um forte potencial de desenvolvimento. O Chassis é muito bom, permitindo que esteja criada uma excelente base de trabalho para um carro competitivo.”


NUNO DINIS

24H TT



LINO CARAPETA ULTRAPASSA MAIS UMA FRONTEIRA




5º LUGAR ABSOLUTO E 2ª MELHOR EQUIPA PORTUGUESA


Lino Carapeta averbou mais um carimbo no passaporte ao passar com distinção mais uma Fronteira da resistência automóvel. Desta vez o seu Bowler amarelo ficou na garagem, utilizando outro Bowler Wildcat, o de Manuel Rosa, que juntamente com Carlos Aires e Filipe Correia alcançaram um fabuloso 5º lugar da classificação geral, e ao mesmo tempo, conquistaram a segunda posição entre as equipas portuguesas e a vitória no agrupamento T1. As habitualmente duras e selectivas 24 Horas de Fronteira foram conquistadas com bastante trabalho de equipa e o essencial empenho da Paredecar, que conseguiu resolver alguns dos problemas naturais de uma corrida deste género. O Team Tanqueluz/Paredecar chegou mesmo a solidificar o 2º lugar absoluto da prova durante seis horas consecutivas, e só uma forçada, e mais longa paragem nas boxes, fez com que a equipa não conquistasse o pódio. Já um especialista em provas de resistência, Lino Carapeta mostrava um especial contentamento por ter conseguido ultrapassar com êxito mais uma Fronteira.

O Team Tanqueluz/Paredecar inscreveu também na prova do ACP um Land Rover Discovery tripulado por Cláudio Carapeta/José Realista/Armando Pereira/José Patrício, que viria a ultrapassar algumas dificuldades, conseguindo obter o 16º lugar final e a 2ª posição na Classe C.
 
 
NUNO DINIS

24H TT



PORTUGUESES IMPÕEM-SE 7 ANOS DEPOIS!


Vitória ficou "em casa"...

A equipa Vodafone, constituída por Pedro Lamy/José Pedro Fontes/António Coimbra/Luís Silva (BMC-BMW), inscreveu o seu nome como vencedora da 13ª edição das 24 Horas TT Vodafone-Vila de Fronteira, pelo que bem se pode dizer que o triunfo ficou "em casa"... mas com total justiça!
Deste modo, os pilotos nacionais interromperam seis anos de domínio dos concorrentes franceses naquela que foi a edição mais concorrida do evento nestes últimos tempos, com nada menos do que 92 equipas e 345 pilotos presentes.
O domínio dos vencedores foi incontestável, uma vez que lideraram desde a primeira curva até ao baixar da bandeira de xadrez. Com um carro que apresentou uma grande fiabilidade mecânica, os homens da Vodafone apenas tiveram de fazer as manutenções mais aconselhadas numa prova com estas características, sabendo evitar de forma perfeita as dificuldades resultantes da degradação do piso e das constantes ultrapassagens que foram obrigados a fazer.
Para Pedro Lamy, «este foi o triunfo de uma equipa e de um carro muito bem preparado. Soubemos não cometer erros e isso foi determinante para o resultado conseguido. O BMC é um carro ideal para esta prova, não só devido ao motor BMW a diesel com um óptimo binário, que muito ajudou nas ultrapassagens, mas também pela dimensão das rodas, que contribuiu para ultrapassar com maior facilidade a progressiva degradação da pista.»
De início, a formação da Letónia, liderada por Andris Dambis, com o espectacular Oscar O24H especialmente concebido para Fronteira, com um potente motor de um Corvette 8l, foi a ameaça mais importante para os pilotos portugueses, mas a 13ª hora seria fatal para as aspirações da equipa de Leste, obrigada a desistir com a caixa de velocidades partida.
Curiosa a situação vivida entre a 15ª e 18ª horas, com os lugares do pódio totalmente preenchidos por equipas portuguesas, com o Bowler Wildcat de Manuel Rosa e Lino Carapeta na segunda posição e a Isuzu Dmax de Rui Sousa e Edgar Condenso no terceiro lugar. No entanto, essa classificação acabou por ser totalmente alterada depois da Isuzu ter problemas de embraiagem e do Bowler ter partido um braço de direcção.
Esse facto permitiu que as equipas francesas subissem alguns lugares na geral na parte final da prova, muito embora nas últimas horas a diferença entre elas já não permitisse grandes lutas pela discussão de lugares, pois as diferenças registadas eram de pelo menos uma volta.
Deste modo, a formação liderada por Aurélie Beyris acabou por conseguir um excelente segundo lugar, impondo-se ainda na categoria de duas rodas motrizes, à frente dos seus compatriotas do Caze Buggy Nissan de Laurent Dornel, que perdeu algum terreno durante a noite com problemas de suspensão.
Os vencedores do ano passado, a equipa liderada por Mário Andrade, não foram tão felizes nesta edição, pois imensos problemas de travões no Moncé Clio V6 acabaram por condicionar a sua actuação.
Saliência ainda para o quinto posto da formação de Manuel Rosa e Lino Carapeta, num Bowler Wildcat, segunda melhor formação nacional, e para Rui Lopes que se impôs para o Desafio Elf/Mazda, ao terminar no sétimo lugar final.



Classificação final:

1.º Lamy/Fontes/Silva/Coimbra (BMC-BMW), 24h 01m 51,539s;
2.º Fanxoa/Mouhica/Wadoux/Beyris (Renault Clio Monce), a 3 voltas;
3º Dornel/Lacam/Caze/Garicoix (Caze Buggy Nissan), a 3 voltass;
4º M. Andrade/A. Andrade/Lansac/Letang (Monce Clio v6), a 4 voltas;
5º Rosa/Carapeta/Airos/Correia (Bowler Wildcat), a 5 voltas;
6º Lhoste/Billaut/Boutron (Bowler Wildcat), a 5 voltas;
7º Pereira/Lopes/Barroco (Mazda BT50), a 7 voltas;
8º Barbosa/Finkelstein/Desgranges/Coimbra (Schmit Peugeot 207T), 8 voltas;
9º Quintaneiro/Machado/Madaleno/Silva (Mazda CX7 Proto), a 11 voltas;
10º Morize/Godet/Guyot/Anquetil (Mercedes 500 ML), a 13 voltas.
Terminaram mais 45 equipas classificadas.


NUNO DINIS

24H TT



IMPOSSÍVEL ESTAR PARADO




Lino Carapeta não quer perder os encantos de Fronteira

É no terródromo de Fronteira que habitualmente encerra a época de todo-o-terreno. Uma festa que reune centenas de praticantes unidos num salutar convívio em torno de uma das prova de resistência mais apetecível da Europa. Com uma época incompleta, mas com uma vitória à geral obtida no Ervideira Rali TT, Lino Carapeta está parado por opção desde o Rali TT Vodafone Estoril-Marrackech. Na procura das habituais emoções da competição, o popular piloto do Team Tanqueluz/Paredecar faz questão de participar nas 24 Horas de Fronteira, integrando uma equipa que lhe é familiar. Com o Bowler Wildcat de Manuel Rosa, com quem vai dividir a condução, Lino Carapeta conta ainda com a companhia de Filipe Correia e Carlos Aires, equipa que obteve o 29º tempo nos Treinos Cronometrados, entre 92 equipas participantes. Lino Carapeta já alcançou excelentes classificações em Fronteira, mas para o piloto o importante é terminar e contar com uma jornada bastante divertida. O Team Tanqueluz/Paredecar conta ainda com a participação de um Land Rover Discovery, tripulado por Cláudio Carapeta/José Realista/Armando Pereira/José Patrício.

 


NUNO DINIS

ANIVERSARIO MUSEU MINIATURA AUTOMOVEL


O NUNO DINIS PHOTOS IRÁ ASSOCIAR-SE AO ANIVERSÁRIO DO MUSEU DA MINIATURA AUTOMOVEL, EM GOUVEIA, NO PRÓXIMO DIA 4 DE DEZEMBRO DE 2010 E ONDE IRÁ EXPOR ALGUNS DOS SEUS TRABALHOS FOTOGRÁFICOS.

CONTAMOS COM A SUA PRESENÇA PARA APAGAR AS VELAS DO 4º ANIVERSÁRIO DO MUSEU...

MAIS INFORMAÇÕES EM...

http://www.museuminiaturaautomovel.com/



 NUNO DINIS

24H TT



Estrangeiros dominam os treinos





Veio da Letónia e por isso não estranhou o frio intenso que se fazia sentir no Terródromo de Fronteira, no arranque da 13ª edição das 24 Horas TT Vodafone-Vila de Fronteira: Andris Dambis "vingou" bem o azar da equipa no ano passado, em que o seu Oscar O24H apenas deu três voltas nos treinos antes de partir o motor, e conseguiu o tempo mais rápido na qualificação, largando assim da "pole position" de uma extensa grelha de partida, com nada menos do que 92 carros, tantos os participantes nesta prova, trinta dos quais estrangeiros!
Dambis aproveitou as condições ideais da pista para conseguir bater o recorde do traçado, sendo o primeiro piloto a cumprir os 17 quilómetros de uma volta num tempo inferior a 10 minutos - 9m 57,57s - e a confirmar a equipa letã como uma das favoritas à vitória final: «Desta feita tudo decorreu de forma perfeita. A pista apresentava condições ideais de aderência e como o seu estado não estava ainda deteriorado, consegui um excelente tempo, que nos coloca para já na frente, o que representa pouco numa prova tão longa. Só espero que possamos ter mais sol na corrida para aquecer um pouco mais o ambiente, sendo notável o número de participantes», afirmou Dambis.
Mas o Oscar não foi o único modelo a cumprir uma volta em menos de 10 minutos: o Caze Buggy Nissan do francês Laurent Dornel gastou apenas mais 1,23s do que os mais rápidos em pista, garantindo assim a segunda marca, demonstrando que a formação gaulesa está em Fronteira para lutar também pela vitória.
A melhor equipa portuguesa garantiu a terceira melhor marca, com José Pedro Fontes a conseguir um excelente tempo logo na sua primeira volta: «Já tinha saudades de guiar em terra», começou por referir o multifacetado piloto, «e foi um verdadeiro prazer, até porque o carro é bastante competitivo. Penso que ainda poderia ter melhorado na segunda volta, mas já havia muitos carros na pista e isso acabou por ser impossível. De qualquer forma, estamos numa excelente posição e a corrida é muito longa», referiu o piloto do Vodafone Team. Saliência ainda para os tempos conseguidos por Hugues Moillet, aos comandos do MGR 206CC, com a quarta marca absoluta, e de Miguel Barbosa, enquanto o vencedor do ano passado, Mário Andrade, se quedaria pela sexta posição da grelha de partida que, nas duas primeiras linhas - oito carros - apenas estarão presentes duas formações nacionais.

Amanhã de manhã, dia 27, entre as 8h00 e as 9h00, terá lugar o warm-up e pelas 12h00 horas será dada a partida oficial para a corrida que terminará, logicamente, às 12h00 de domingo, dia 28.



Classificação dos treinos cronometrados:

1.º Dambis/Igors/Saukans (Oscar O24H), 9m 57,57s;
2.º Dornel/Lacam/Caze/Garicoix (Caze Buggy Nissan), a 1,23s;
3º Lamy/Fontes/Silva/Coimbra (BMC-BMW), a 6,99s;
4º Moilet/Galland/Baille/Knoll (MGR 206CC), a 11,98s;
 5º Barbosa/Finkelstein/Desgranges/Coimbra (Schmit Peugeot 207T), a 12,27s;
6º M. Andrade/A. Andrade/Lansac/Letang (Monce Clio v6), a 30,69s;
 7º A. Manfrinato/G. Manfrinato/M. Manfrinato (Nissan Pick Up), a 32,72s;
8º Poletti/Annee/Rohcalli (Buggy Rohcalli), a 39,48s;
9º Silva/Inácio/Rolla/Cunha (Toyota Hilux), a 54,4s;
10º Torane/Juin/Ch. Duplé/C. Duplé (ORC Mégane III), a 56,48s; etc.



 



NUNO DINIS

SUPER SEVEN BY KIA



Super Seven by Kia fecha 2010 em Jerez de La Frontera.



Lotação esgotada e classificação em aberto antevêem um fim de semana surpreendente.



No fim de semana de 4 e 5 Dezembro, 14 Super Seven e 21 pilotos portugueses rumam ao conhecido circuito de Jerez de la Frontera para disputarem a última prova do campeonato 2010.
A disputa pelos lugares cimeiros será o tema principal desta prova, já que tudo está ainda por decidir entre os vários candidatos, o que aliado ao entusiasmo de todos os pilotos por rodarem nesta pista, faz antever dois dias de corridas emocionantes e muito aguerridas. O público português já vem estando habituado a suster a respiração até ao milésimo de segundo final, a ver vamos como se aguentam os corações de nuestros hermanos, com os Super Seven a trocarem de posições até à bandeirada de xadrez.
Diogo Tavares, Ricardo Megre, Nuno Carvalho, Nuno Santos, Luís Lisboa serão certamente os principais protagonistas da luta pelos lugares da frente, no entanto, Miguel Couceiro/Paulo Magalhães, Duarte Lisboa, Filipe Boléo-Tomé, Luís Santa-Bárbara/Pedro Romão, Pedro Sobreiro/Filipe Barreiros e Marco Gomes poderão ter uma palavra a dizer. Destaque ainda para a estreia de Paulo Casimiro/António Arez e para o regresso de Gonçalo Lobo do Vale e Pedro Villas-Boas/Alberto Grilo.
Ao volante do carro da Kia Motors estará o seu Director Geral João Seabra e outro elemento do grupo, que poderão, desta vez, vivenciar por dentro as intensas emoções que já sentiram como patrocinadores deste projecto.
Ao Super Seven By Kia junta-se agora a Iberian Gentleman Drivers, associação que continuará a par e passo na próxima época de 2011.
A organização promete um fim de semana de corridas fascinante, um fecho de época em grande, e um cheirinho do que será o próximo ano Super Seven, com um novo conceito promocional/desportivo já testado e aprovado em Portugal e que se estreia agora em Espanha.




NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE



Projecto “Labirinto de Pneus” premiado




O Prémio Inovação Valorpneu 2010, que no ano passado foi atribuído a Carlos Laginhas, investigador de 29 anos natural da Guarda, foi este ano para as mãos de duas alunas de Arte e Design do Instituto Politécnico de Bragança.
Ana Arribas e Cátia Fernandes, alunas do 2.º ano de Arte e Design do Instituto Politécnico de Bragança, venceram o prémio com o projecto “Labirinto de Pneus”, uma estrutura física, em forma de labirinto, a utilizar num espaço público, e que reutiliza cerca de 650 pneus em fim de vida.
As alunas inspiraram-se na artista plástica portuguesa de renome internacional, Joana Vasconcelos. No planeamento do projecto foram tidos em conta aspectos como a sua exequibilidade, os custos associados e a sua contribuição para a sustentabilidade económica e ambiental do sistema integrado de gestão de pneus usados (SGPU) gerido pela Valorpneu.
Os materiais utilizados são pneus usados pintados de branco (em vez das tradicionais sebes), tubos de aço e acrílicos de cor para os jogos de luz. As vencedoras referem que “optámos por um projecto de entretenimento para pais e filhos, para que possam interagir de forma divertida”.
O concurso visa o desenvolvimento de novas soluções para o destino sustentável dos pneus usados em Portugal, garantindo o incentivo e dando visibilidade ao trabalho de investigação realizado em estabelecimentos de ensino superior nas áreas de Engenharia, Arquitectura ou Design. O Prémio Inovação Valorpneu 2010 tem o valor monetário de 7.500 euros e contempla a atribuição de um estágio profissional na Valorpneu para o seu vencedor.
A avaliar os vários projectos recebidos esteve um júri composto por Luísa Pinheiro, subdirectora geral da Associação Portuguesa do Ambiente, Paulo Ferrão, professor catedrático do Instituto Superior Técnico e director do programa MIT- Portugal, Simões de Sousa, professor do Departamento de Engenharia Mecânica do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, gerente da Empobor e da Valorpneu e por Hélder Pedro, secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal e também gerente da Valorpneu.

 



NUNO DINIS

KARTODROMO DE BALTAR




Pista húmida... Pneus slicks... ESPECTÁCULO





Fim de semana em beleza para todos aqueles que se deslocaram ao Kartódromo de Baltar para assistir à sétima prova do Aventura Empresas. Chuva, ou melhor pista molhada durante todo o programa, pneus slicks e virtuosismo da parte dos participantes com derrapagens monumentais, umas controladas, outras absolutamente descontroladas e respectivas saídas de pista, mas fundamentalmente um gozo para todos. A figura do dia foi sem qualquer dúvida o piloto Jorge Cardoso que apareceu fortíssimo, não dando qualquer hipótese aos seus adversários. Notada a ausência de quatro equipas em especial a líder da competição, pois os seus pilotos estavam em Portimão na prova dos Puntos. Por equipas venceu a Gobulling atingindo 144 pontos no final, através das suas formações Reinaldo Fonseca/ João Moreira e João Araújo/ Paulo Mendes. No segundo lugar ficou a M&M Mcnally/ MARK Team com 130 pontos, que contou nas suas fileiras com Daniel Meireles/ Pedro Madureira e Alexandre Gonçalves/ Ricardo Passos, deixando o lugar mais baixo do pódio para a IKF Team a 5 pontos com as duplas Jorge Cardoso/ Hernani Lopes e Mário Dias/ Rodrigo Negrão. Em termos individuais, a vitória final foi para o kart número nove de Reinaldo Fonseca/ João Moreira, seguidos da equipa treze de Jorge Cardoso/ Hernâni Lopes e da equipa quatro de Alexandre Gonçalves/ Ricardo Passos.

Corrida 1

Logo nos treinos cronometrados, Jorge Cardoso fez o aviso às tropas que tinha vindo para ganhar, fazendo um tempo canhão, segundo e meio mais rápido que todos os outros e vence com uma vantagem de quase dezasseis segundos. O segundo foi Joaquim Felipe da Implamed 2 que manteve uma disputa animada com o terceiro João Moreira da Gobulling 1, ficando nos quarto e quinto respectivamente o outro piloto da Gobulling 2 João Araújo (penalizado em dez segundos) e Octávio Teixeira da Implamed 1.

Corrida 2

Domínio da M&M com a vitória de Alexandre Gonçalves da MARK Team e de Daniel Meireles da McNally, autor da pole position, na frente de Reinaldo Fonseca da Gobulling 1, de Miguel Martin da Implamed 2 e de David Gomes da Ventilnorte. O ponto mais alto desta prova foi o despiste colectivo na primeira curva por parte dos quatro primeiros da grelha, o que os obrigou a uma bela recuperação do final da classificação.

Corrida 3

De novo Jorge Cardoso em acção, a chegar na frente de todos mesmo saindo da sexta posição fruto da Super-Pole regulamentada. No segundo lugar João Araújo impôs-se ao restante pelotão, com João Moreira a curta distância, assim como o quarto Joaquim Felipe, aparecendo mais longe Mário Dias.

Corrida 4

Vitória nesta última corrida de Reinaldo Fonseca, aproveitando a oportunidade praticamente na única chance que Alexandre Gonçalves lhe deu a três voltas do final. No terceiro lugar, aparece David Gomes, seguido de José Vasconcelos e Daniel Meireles, sempre rápido mas a correr demasiados riscos. Desclassificação de Miguel Martin por erro de percurso, ao passar pela boxe e regressar à pista pela saída da pré-grelha.




NUNO DINIS

VODAFONE WEDO SAMSUNG TEAM




Vodafone Wedo Samsung Team Vice-Campeões GT3!

Com a realização do Circuito do Algarve 2 no passado fim-de-semana, terminou também a temporada desportiva do Vodafone Wedo Samsung Team. O ViceCampeonato na categoria GT3 e a 3ª posição em termos abolutos, permitem à dupla José Pedro Fontes e Diogo Castro Santos fazer um balanço positivo do Campeonato de Portugal de GT’s 2010.

A última prova do Campeonato ficou marcada pela quebra do motor do poderoso Aston Martin DBRS GT3 durante a tarde de 6ª feira, no decorrer dos testes no Circuito de Portimão, o que implicou um esforço suplementar de toda a equipa para que a participação fosse possível com o Porsche 997 da BETA.

Segundo José Pedro Fontes “fazemos um balanço positivo desta temporada. Estivemos até à última prova na luta pelo tíulo absoluto e conquistámos o Vice-Campeonato de GT3. Infelizmente, um contratempo com o Aston Martin no Algarve não nos permitiu dar mais luta e, não sendo o Porsche tão rápido em Portimão, fizemos a prova possível. Não poderemos, mais uma vez, deixar de agradecer à Beta que nos disponibilizou o carro, bem como a toda a equipa técnica da Sports & You que, em tempo record, viabilizou a nossa participação na derradeira jornada.”

Sobre a temporada de 2010 fala também o campanheiro de equipa Diogo Castro Santos: “este ano representou o meu regresso à competição razão que, por si só, me fez sentir sempre muito motivado. Naturalmente, de prova para prova me fui sentindo mais confiante com a recuperação do ritmo perdido, chegando ao final da temporada com a sensação de dever cumprido. Penso que fizemos uma temporada positiva, o que nos permitiu alcançar resultados de destaque e lutar pelo Campeonato até ao final.”



NUNO DINIS

MIGUEL OLIVEIRA



Miguel Oliveira Vice-Campeão de Espanha de 125GP



Miguel Oliveira sagrou-se este domingo Vice-campeão de Espanha de 125GP, na última prova do calendário do Campeonato Espanhol de Velocidade 2010, que se disputou no circuito de Jerez de la Frontera. Brilhante vencedor da prova com o record da melhor volta, Miguel Oliveira termina o ano com a satisfação de ter realizado, com a equipa Andalucía Cajasol, um trabalho exemplar.
Embora vitorioso no derradeiro encontro do ano na 125GP, com mais de onze segundos de avanço sobre Maverick Viñales, o piloto do Team Andalucía Cajasol não conseguiu superar o piloto espanhol na tabela classificativa. Líder com sete pontos de vantagem sobre Oliveira, Viñales limitou-se a “agarrar” o segundo lugar da prova, posição que ocupou até à bandeira de xadrez e que lhe permitiu alcançar o título.
Com o resultado obtido neste fim-de-semana, o piloto de 15 anos é o recordista de vitórias na 125GP de 2010, totalizando quatro subidas ao lugar mais alto do pódio. Oliveira termina assim o campeonato na segunda posição com um total de 140 pontos, a apenas duas unidades de Maverick Viñales (142). Classificado no quarto lugar este domingo, Alex Rins fecha o campeonato com 120 pontos.
“Foi uma boa corrida, na qual dei o meu máximo. Tudo o que podíamos fazer fizemo-lo e há que saber ganhar e perder. Não fomos campeões por um factor externo (incidente de Albacete) que acabou por decidir o campeonato. Queria realçar o trabalho da equipa que foi formidável, não só nesta prova mas ao longo da temporada. A equipa está de parabéns. Quatro vitórias em sete corridas... diz tudo”, comentou o piloto, que concluiu o campeonato com mais uma vitória.
Com a atenção virada agora para o Mundial de 2011, Miguel Oliveira fecha assim o ciclo do CEV, competição na qual o piloto luso disputou duas temporadas ricas em resultados, que falam por sí só: quatro vitórias, seis 2º lugares, dez pódios, três poles, cinco melhores voltas em prova, registando ainda dez largadas desde a primeira linha.



Classificação Jerez II - 125GP

1. Miguel Oliveira, 16 voltas em 29:29.784
2. Maverick Viñales + 11.407
3. Niklas Ajo + 14.276
4. Alex Rins + 14.295
(26 classificados)

Classificação Campeonato – 125GP

1. Maverick Viñales (142 pontos)
2. Miguel Oliveira (140 pts)
3. Alex Rins (120 pts)
4. Mattia Tarozzi (55 pts)







NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE



“Portugueses na Velocidade Internacional” é o tema de conversa





Grandes Pilotos na 7ª Conferência de Gouveia



As melhores histórias, alegrias e dificuldades dos principais pilotos portugueses com participação internacional correm em direcção a Gouveia, a toda a velocidade, no próximo dia 4 de Dezembro. “Portugueses na Velocidade Internacional” é o tema escolhido para a 7ª Conferência de Gouveia, organizada pelo Clube Escape Livre.
Como não podia deixar de ser, falar de velocidade, sobretudo ao nível internacional, significa chamar à mesa de conversa alguns dos melhores pilotos portugueses.
Entre os já confirmados para esta 7ª Conferência estão Manuel Gião, vice-campeão de Espanha de Super GT, Filipe Albuquerque, vice-campeão de Itália em GT3, João Figueiredo, campeão em Portugal e Espanha em GTS, e Francisco Carvalho, piloto da Eurocopa Seat. Espera-se ainda a confirmação de António Félix da Costa, Pedro Lamy e Tiago Monteiro, todos pilotos da actualidade que levam o nome de Portugal às pistas internacionais.
Neste encontro de vencedores serão tema de conversa as dificuldades que os pilotos portugueses sentem nas grandes provas e campeonatos do estrangeiro, nomeadamente ao nível de patrocínios, tantas vezes desiguais com os seus concorrentes de outros países, o que, ainda assim, não os impede de alcançar o pódio. As histórias mais engraçadas e também as mais dramáticas estão igualmente na agenda da conferência, onde ainda serão conhecidos os planos destes pilotos para 2011.
A 7ª Conferência de Gouveia tem lugar pelas 15h00 do dia 4 de Dezembro, sábado, na Biblioteca Vergílio Ferreira, em Gouveia. Recorde-se que as Conferências de Gouveia começaram a ser realizadas pelo Clube Escape Livre desde a inauguração do Museu da Miniatura Automóvel, em Gouveia, tendo em vista a sua promoção e divulgação.

Aberta à participação do público, espera-se mais uma jornada de grande convívio em Gouveia.









NUNO DINIS


24H TT




Sucesso garantido






Assegurada uma das edições mais participadas de sempre da grande festa do TT nacional, com 350 pilotos inscritos


Ao contrário do que se poderia pensar, a 13ª edição das 24 Horas TT Vodafone-Vila de Fronteira não foi aziaga para as expectativas do Automóvel Club de Portugal (ACP), entidade organizadora da prova: bem pelo contrário, esta promete ser uma das edições mais concorridas de sempre, com nada menos do que 94 equipas inscritas, o que não deixa de ser absolutamente fantástico no final de uma temporada de todo o terreno marcada exactamente pela escassez de participantes. De salientar que estas 94 equipas se traduzem em 350 pilotos inscritos, o que representa um número assinalável e que dá uma ideia bem precisa da dimensão e da importância que a grande festa do TT nacional representa, tornando-a cada vez mais numa "clássica" indispensável no calendário nacional.
Mas para além da saliência desportiva, há ainda a componente económica, com as 24 Horas TT Vodafone a levarem a Fronteira milhares e milhares de pessoas, de tal forma que a hotelaria da zona está neste momento praticamente esgotada, com um importante retorno financeiro para aquela povoação alentejana e arredores.
Aliás, este interesse pela prova alentejana trouxe mesmo inesperadas dificuldades à organização, uma vez que o espaço disponível para boxes não comporta tantos concorrentes, valendo o salutar desportivismo que se regista no TT para que fosse possível nalguns casos albergar duas equipas no mesmo espaço, criando assim condições para que todos os interessados pudessem estar presentes em Fronteira.
Se a prova tem o sucesso garantido pela quantidade de participantes, o mesmo se pode dizer no tocante à qualidade dos mesmos, com a presença de nomes bem consagrados quer no TT quer noutras vertentes do desporto automóvel, a que se juntam os grandes especialistas neste estilo de provas de resistência, onde uma boa preparação do carro e um doseamento de andamento são por vezes mais importantes do que a capacidade de andamento de cada um.
Assim, estarão presentes em Fronteira nomes como Mário e Alexandre Andrade, vencedores do ano passado, Nicolas Gibon, vencedor em 2008 e segundo em 2009, Carlos Sousa, que regressa uma vez mais em Fronteira, Pedro Lamy, Miguel Barbosa, o Oscar da equipa letã Dambis/Saukans/Skoks e a alemã Ellen Lohr, entre muitos outros, garantia de que valerá a pena acorrer ao Terródromo de Fronteira para um fim-de-semana bem passado.
Refira-se que um dos grandes pólos de interesse da edição deste ano é verificar se as equipas portuguesas conseguirão colocar um ponto final no domínio das formações estrangeiras que vem já de há seis edições a esta parte, pois o último sucesso de pilotos portugueses data de 2003!
Esta será a última competição válida para o Desafio ELF/Mazda 2010, iniciativa que ficou decidida em Portalegre, com João Pedro Pais a revalidar o seu sucesso.

A 13.ª edição da prova de Fronteira inicia-se na sexta-feira, dia 26 de Novembro, com a realização dos treinos entre as 14h00 e as 18h30. No sábado de manhã, dia 27, entre as 8h00 e as 9h00, terá lugar o warm-up. Pelas 12h00 horas será dada a partida oficial para a corrida que terminará, logicamente, às 12h00 de domingo, dia 28.


http://www.24horastt.com/




NUNO DINIS