ARC SPORT - RALLYE TORRIE



RICARDO MOURA ENTRA A GANHAR




PRIMEIRO TRIUNFO ABSOLUTO PARA RICARDO MOURA E PARA A ARC SPORT

Bons indicadores para todos os pilotos ARC Sport






Ricardo Moura e António Costa levaram o Mitsubishi Lancer Evo IX ao triunfo no Rallye Torrié, a primeira prova do Campeonato de Portugal de Ralis 2011.
Depois de ter conquistado três títulos consecutivos nos Açores e de se ter sagrado Campeão Nacional de Produção na época passada, Ricardo Moura voltou a sublinhar a sua classe na prova minhota, deixando em aberto excelentes perspectivas para a nova temporada.
Líder do rali desde a segunda especial, o piloto viria a alcançar um resultado marcante para a sua carreira.
“Foi um resultado muito importante. A primeira vitória absoluta que alcancei ao nível nacional, e também a primeira vitória absoluta para a ARC Sport, o que me deixa muito feliz, por ter sido o primeiro piloto a conseguir esse resultado para a equipa.
Acho que realizámos uma prova inteligente, com o carro sempre impecável. Defendemos a imagem dos Açores, uma região moderna que apoia o desporto, e isso deixa-me bastante satisfeito.
Em termos futuros vamos ter de esperar, pois só iremos perceber quem são os nossos verdadeiros adversários, depois do Rali do Porto. Espero que este magnífico resultado seja um bom prenúncio para boas novidades em relação ao PWRC”, concluiu Ricardo Moura.
Vítor Lopes regressou ao Campeonato de Portugal de Ralis depois de uma longa paragem. Ao volante do Subaru Impreza da ARC Sport, e acompanhado por Hugo Magalhães, o piloto projectava essencialmente ganhar ritmo e conhecer mais profundamente o carro, pois esta era a sua primeira prova em asfalto ao volante do Impreza. Diversos problemas durante a primeira e segunda especial impediram Vítor Lopes de alcançar um bom resultado, apesar de ter coleccionado excelentes tempos nas restantes especiais da prova.
“Acabámos o rali como devíamos ter começado. Apesar de tudo, e depois de um ano de paragem, acho que foi uma prova positiva, pois conseguimos um conhecimento mais aprofundado do carro no primeiro contacto com o asfalto. Em terra a música será outra”, afirma Vítor Lopes, já a pensar nas especiais da região de Fafe, que tão bem conhece.
Depois de ter conquistado o título de Campeão da Madeira de 2L/2RM e de ter revalidado a categoria júnior no campeonato madeirense, João Silva está apostado em disputar a mesma especialidade a nível nacional, com o Renault Clio R3 construído pela ARC Sport. Uma saída de estrada logo na segunda especial da prova, colocou o piloto no último lugar da classificação geral. Rubricando uma segunda etapa fantástica, João Silva e José Janela coleccionaram bons resultados, que prometem excelentes perspectivas para época que agora começou.
“Tirando o azar de ontem, provámos o nosso valor. Em condições normais fomos os mais rápidos entre os carros de duas rodas motrizes, tendo conseguido evoluir muito durante este rali. Quero agradecer todo o trabalho efectuado pela ARC Sport, bem como todo o apoio do Engº Rui Soares, essenciais para os resultados que consegui alcançar. Um forte agradecimento também para o público, que me ajudou a sair de uma situação difícil, e que me apoiou sempre muito ao longo de toda a prova. O campeonato ainda agora começou e o meu objectivo continua intacto: Chegar ao título nacional de 2L/2RM”, concluiu João Silva.
Em estreia absoluta nos ralis esteve Hugo Mesquita, que estreou também um Citroen DS3 construído nas oficinas da ARC Sport. Acompanhado pelo experiente Nuno Rodrigues da Silva, o jovem piloto açoriano, com carreira desportiva nos karts e na velocidade, deixou excelentes indicadores no primeiro rali que efectuou.
“Foi o primeiro rali da minha carreira, onde consegui aprender um pouco de tudo. Para mim foi uma experiência totalmente nova e muito diferente dos conhecimentos que tinha adquirido na velocidade. O carro mostrou-se fácil de guiar, seguro e com uma caixa de velocidades fantástica. Em termos de motor não tenho referências, mas pareceu-me bastante competitivo. Acho que fui sempre melhorando o andamento de troço para troço, com a ajuda preciosa do Nuno Rodrigues da Silva”, afirmou Hugo Mesquita.
Para a ARC Sport este é o início de mais uma época carregada de responsabilidades. Para já começou o ano a ganhar, com Ricardo Moura e António Costa, mas muitos outros desafios espreitam a equipa de Aguiar da Beira durante 2011.
Quero dar os parabéns a todos os pilotos, sem excepção, embora alguns dos resultados não tenham correspondido ás exibições. Sem o habitual empenho e a dedicação de toda a equipa, não tinha sido possível alcançar estes resultados tão positivos.
Como não podia deixar de ser, a primeira vitória absoluta é um feito notável, que já perseguíamos a algum tempo. Mais tarde, ou mais cedo, ela viria a acontecer. Estamos todos muito felizes por isso, querendo agradecer todo o empenho do António Costa e do Ricardo Moura, que mais uma vez provou ser um grande piloto.
Em relação ao Vítor Lopes, o resultado podia ter sido diferente, apesar de alguns problemas durante o rali. Ficou provado que apesar da longa paragem, o Vítor teve um andamento notável.
O João Silva não foi uma surpresa, porque conheço bem as suas capacidades. Sempre acreditei que poderia andar na frente do CPR2, e dando continuidade ao trabalho que temos vindo a efectuar, acho que a curto prazo poderá vir a ser um piloto de referência.
Ao Hugo Mesquita, os meus parabéns pela coragem que demonstrou na sua estreia nos ralis. Concluiu a prova com um carro totalmente novo, onde poderia ter sido fácil errar. Não acusou a pressão e não cometeu erros”, sintetizou Augusto Ramiro, responsável pela ARC Sport.










Comunicado e fotos ARC SPORT


RICARDO PEREIRA

 









CAMPEONATO PORTUGAL RALLYES - RALLYE TORRIÉ



Vitória histórica de Ricardo Moura



O Rali Torrié está decididamente a atravessar uma fase insular, com Ricardo Moura a suceder a Bernardo Sousa, no primeiro lugar da prova de abertura do Nacional. Moura só foi superado por Pedro Peres na fase inicial, mas depois liderou sempre, vendo os seus mais directos adversários desistirem ou atrasarem-se na classificação. Uma vitória merecida, de um projecto sólido (chamada ARC), que continua a somar êxitos no CPR.
O 5º troço foi fatídico nas aspirações de Vítor Senra, que teve uma "sortuda" saída de estrada, passando no meio de dois eucaliptos, depois de ter tocada com uma roda numa pedra, e de Vítor Pascoal, que na mesma curva, mas momentos antes, tinha dado um toque (num dos eucaliptos) e danificado muito a suspensão traseira perdendo mais de 2 minutos.
De forma surpreendente, mas inteiramente merecida pelo ritmo que demonstrou, Paulo Antunes alcançou um brilhante segundo lugar da geral, superando toda a concorrência no CPR2 de forma categórica.
Com um segundo dia bem mais positivo, Ivo Nogueira já mostrou as credenciais do seu projecto, evidenciando um bom andamento, que lhe permitiu chegar ao terceiro lugar de forma muito convincente.
Pascoal ainda conseguiu recuperar até ao 4º lugar, mas a partir daqui o Rali Torrié foi quase paisagem, até porque Frederico Gomes atrasava-se (trazia a frente com um toque), Armando Oliveira e Ricardo Marques ficavam pelo caminho.
Carlos Oliveira subiu assim ao 5º lugar, seguido de Paulo Neto e Hugo Mesquita, ambos na estreia dos DS3.

Na Taça de Portugal a vitória foi para... José Castro num Subaru Impreza, enquanto no Regional Nordeste Paulo Silva levou o BMW "verde" à vitória. Numa competição ficaram classificados 3 concorrentes e na outra 4 concorrentes!!!


CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º Ricardo Moura / António Costa – Mitsubishi Lancer evo IX 1h02m18,7s
2º Paulo Antunes / Alberto Oliveira – Citroen C2 R2 Max a 1m46,1s
3º Ivo Nogueira / Vítor Hugo – Citroen DS3 R3T a 2m46,5s
4º Vítor Pascoal / Mário Castro – Mitsubishi Lancer Evo X a 3m45,7s
5º Carlos Oliveira / Jorge Carvalho – Subaru Impreza WRX a 6m37,0s
6º Paulo Neto / Daniel Amaral – Citroen DS3 R3T a 9m16,1s
7º Hugo Mesquita / N. Rodrigues da Silva – Citroen DS3 R3T a 9m17,8s
8º Pablo Figueroa / Gustavo Portela – Suzuki Swift a 10m04,8s






http://www.ralisonline.net/



NUNO DINIS

CAMPEONATO PORTUGAL RALLYES - RALLYE TORRIÉ



RICARDO MOURA LEVA VANTAGEM

O piloto açoreano Ricardo Moura e seu navegador Antonio Costa, actuais Campeões Nacionais GR. N, estão na liderança do Rallye Torrié, prova que marca o inicio das hostilidades do Campeonato Portugal de Rallyes 2011. O piloto açoreano que tripula um Mitsubhi Lancer Evo IX preparado pela estrutura ARC Sport lidera a prova ao fim de percorridas três especiais e numa prova que tem sido bem disputada até ao momento.
O primeiro lider do rali foi Pedro Peres/ Tiago Ferreira em Mitsubishi Lancer Evo IX mas que foi obrigado a desistir com problemas mecânicos na pec2, que deixaram assim a lideranca a Moura e,que no momento tem uma vantagem de 11,6 s sobre a dupla Vitor Pascoal e Mário Castro que este ano tripulam um Mitsubishi Lancer Evo X, que por sua vez leva uma curta vantagem de 6.5s sobre o espanhol Vitor Senra em Peugeot 206 S1600.
Nas posições seguintes vem um autentico pelotão de....Citroen
Na 4ª, 5ª e 6ª posiçoes encontram-se respectivamente Paulo Antunes (a 22s da liderança), Frederico Gomes ( a 44.6s de Antunes) e Ricardo Marques (a 6s de Gomes). A seguir vem Ivo Nogueira que tripula o novissimo Citroen DS3 e que se encontra a 9.2s de Marques e que leva 19.3s de vantagem sobre Armando Oliveira em C2R2. A fechar o top ten encontra-se o piloto Carlos Oliveira em Subaru Impreza e que ocupa a 9ª posição enquanto que o espenhol Celestino Iglesias em Citroen Saxo VTS ocupa o 10º lugar à geral.

Amanha disputam-se mais 7 pec´s nesta prova que marca o inicio do CPR 2011 e que pode acompanhar em... http://www.targa.pt/repositorio/lista_pec1.htm



NUNO DINIS
RICARDO PEREIRA
JOÃO BICA 


BP FORD ABU DHABI



Ford terminou testes no Algarve; Bernardo Sousa com estreia adiada



A Ford deu ontem por encerrados os ensaios na região do Algarve. Ao longo de uma semana, a equipa do Mundial de Ralis esteve no Sul de Portugal para desenvolver o seu Fiesta RS WRC, preparando o carro para o próximo Rali do México, mas também para permitir que pilotos privados pudessem acumular quilómetros ou efetuar o seu primeiro contacto com a máquina da M-Sport. Era este o caso de Bernardo Sousa, que acabou por não poder pilotar o Fiesta devido a problemas com a eletrónica.
Nos dias de testes em Portugal, puderam experimentar o Fiesta os dois pilotos oficiais da equipa BP Ford Abu Dhabi, Mikko Hirvonen e Jari-Matti Latvala, bem como Ken Block, Mads Østberg e Federico Villagra. Também nos planos para testar estavam o atual campeão nacional de ralis e Matthew Wilson, com estes dois a ficarem impossibilitados de rodarem com o Fiesta RS WRC. Sousa deveria ter tido o seu primeiro contacto na quinta-feira e prosseguido a pilotagem do Fiesta ontem, mas tal acabou por não ser possível devido a problema de eletrónica e também a atrasos nos outros testes anteriores.
Contudo, a estreia do piloto português com o Fiesta WRC deverá acontecer ainda antes do Rali de Portugal, também em solo luso.
"Infelizmente, um problema com a eletrónica do motor do Fiesta WRC impediu-me de ter o meu primeiro contacto com o Fiesta WRC, carro que irei utilizar no Rali de Portugal. No entanto, está já agendado um teste anterior à prova portuguesa, já perto da data, pelo que será em Portugal. Existe a possibilidade, tendo em conta o que aconteceu esta semana, que esse teste seja repartido por dois dias, para me permitir mais quilómetros aos comandos do WRC da M-Sport e uma melhor habituação antes da prova", referiu Bernardo Sousa.




NUNO DINIS


CAMPEONATO PORTUGAL RALIS 2011

Serras de Fafe em dois dias 

 O Rali Serras de Fafe, 3ª prova do Campeonato de Portugal de Ralis, que irá para a estrada dia 30 de Abril e 1 de Maio, vai apresentar algumas novidades.
A mais importante das novidades é que a prova será dividida em dois dias de competição.
Sábado à tarde dia 30 de Abril, irão disputar-se cinco calssificativas, uma dupla passagem por Ruivães e Luilhas, para terminar à noite com uma super-especial em Fafe.
No Domingo de manhã realiza-se a segunda parte da prova, com dupla passagem por Montim e Lameirinha, tendo o rali um total de nove classificativas.

Existirão algumas novidades em todos os troços, que apresentam novas versões.



NUNO DINIS

KARTODROMO DE BALTAR



4ª Prova Sprint Show 2011




Corridas boas e muita chuva...



A quarta prova desta competição foi disputada num dia de imensa chuva a tal ponto que o programa chegou a estar interrompido durante cerca de uma hora e meia, logo depois da realização da primeira corrida do dia, pois uma grande descarga de trovoada deixou a cidade de Baltar sem luz eléctrica e também porque uma tromba de água violenta durante vários minutos encharcou completamente a pista, dada a incapacidade de absorção de tanta água. Depois as condições climatéricas normalizaram, fazendo com que o restante programa, decorresse sem problemas de maior. Os vencedores finais foram, Simão Ventura na Fórmula Iniciação, Ricardo Borges na Evolução, Luciano Carvalho na X 30 Júnior, Gonçalo Rodrigues na X 30 e Carlos Gonçalves na Diversão 4T.


Categoria Iniciação

Simão Ventura começou por realizar o melhor tempo dos treinos, venceu as três primeiras corridas, foi segundo na quarta e fez por duas vezes a volta mais rápida, relegando Gonçalo Coutinho para o segundo lugar que só na última corrida conseguiu chegar à vitória, igualando o número de voltas rápidas das corridas e sendo sempre segundo restantes corridas. O terceiro classificado foi Pedro Rodrigues que relativamente aos dois primeiros acusou mais a presença da chuva pois se não erramos esta terá sido a sua primeira corrida nestas condições, contra a maior experiência dos seus adversários. Depois do pódio ficar assim preenchido, surge Filipe Monteiro, Guilherme Ramos, Duarte Santos e Gabriel Caçoilo, todos eles à procura da melhor forma de ser rápido nestas condições de pista molhada e pneus slicks.


Categoria Evolução

Ricardo Borges, voltou ao primeiro lugar ao vencer duas corridas, ser segundo nos treinos e na primeira corrida e quarto na terceira. António Rodrigues foi o segundo sempre muito regular e sem cometer erros, não precisou de vencer qualquer das corridas para chegar a esta posição, sendo o mais rápido em pista por duas vezes, batendo Ruben Rua que ao ser por uma vez o mais rápido em pista e ter vencido logo a primeira corrida, aparece a fechar o pódio. Diogo Paiva Brandão comanda o restante pelotão, à frente de José João, Andry Pits, Francisco Araújo, Diogo Pinto, Hugo Gilde e Miguel Ramos.


X 30 Júnior/ X 30

Luciano Carvalho surgiu em plena forma batendo os seus adversários com o melhor cronometrado, três vitórias nas corridas e também por três vezes o mais rápido em pista, relegando Ricardo Borges para a segunda posição, ao vencer a restante passagem pela pista, sendo também o mais rápido por uma vez. Marco Faria fecha no terceiro lugar, à frente de Diogo Ribeiro.


X 30

Nesta categoria a vitória foi de Gonçalo Rodrigues que venceu a segunda e quarta corrida, fez segundo nos cronometrados, terceiro na primeira e a volta mais rápida por uma vez. Ricardo Vila Nova é o mais rápido nos treinos, vence a primeira corrida, é segundo na seguinte e terceiro nas restantes, totalizando menos um ponto que o primeiro e à frente de Tiago Mota que foi quarto nos treinos, segundo na segunda e quarta corrida, vencendo na terceira e por duas vezes é o mais rápido em pista. Diogo Sousa, insistiu sempre em entrar em pista de slicks e perdeu sempre a aposta, já que o dia era definitivamente de chuva.


Diversão 4T

Carlos Gonçalves volta a vencer nesta corrida de Diversão 4T tendo uma entrada forte ao fazer o melhor tempos nos treinos e vencer as duas primeiras corridas para ser quarto nas duas últimas, sendo o suficiente para relegar Vítor Martinez para a segunda posição, seguido do regressado Marcel Santos no terceiro lugar. A comandar o grande pelotão surge Diogo Gonçalves, Pedro Monteiro, Pedro Silva, Bruno Barbosa, Rui Silva, Rui Brito e Joaquim Monteiro.

A próxima e última prova do troféu realiza-se no dia 20 de Março.











NUNO DINIS


VODAFONE RALLYE DE PORTUGAL



Uma edição prometedora



Com uma lista de inscritos bem recheada e com um WRC renovado, tudo aponta para que o Vodafone Rally de Portugal 2011 trilhe a rota de sucesso que as anteriores edições têm conhecido
Vasto e de excelente qualidade, eis como se pode definir o plantel que fez questão de demonstrar o seu interesse na próxima edição do Vodafone Rally de Portugal, terceira etapa do Campeonato do Mundo de Ralis - WRC 2011, na estrada de 24 a 27 de Março.
Numa altura em que a situação económica internacional poderia condicionar as inscrições para a prova, não deixa de ser gratificante para o ACP verificar que o número de inscritos aceite pela Organização cresceu face ao ano passado, numa demonstração evidente que a nossa prova é cada vez mais uma das importantes referências do WRC. Na verdade, o Automóvel Club de Portugal recebeu nada menos do que 75 pedidos de inscrição, na sua esmagadora maioria de formações estrangeiras, o que demonstra bem a pujança internacional da prova portuguesa, que continua a constituir um cartaz de referência na promoção turística de Portugal.
A 44ª edição do Vodafone Rally de Portugal enquadra-se num campeonato do Mundo totalmente renovado, com regulamentos técnicos que deram azo a propostas diferentes em termos de viaturas participantes, num desafio aliciante e que certamente constituirá outro dos grandes motivos de atracção da nossa prova.
Estão inscritos nada menos do que 15 World Rally Cars da nova geração - 10 Ford Fiesta e 5 Citroën DS3 - enquanto que no PWRC, para o qual a nossa prova é igualmente válida, surgem os 18 inscritos no campeonato, que discutirão entre si a sucessão a Armindo Araújo. Nesse lote inclui-se o campeão nacional da categoria, Ricardo Moura, com o estatuto de piloto convidado.
Ainda em termos de novidades, saliência para a estreia mundial do Mini John Cooper Works, por enquanto apenas na versão S2000, já que a proposta WRC apenas tem a sua presença prevista para o Rali de Itália. Será também a primeira vez que o campeão do Mundo de PWRC, Armindo Araújo, conduzirá em competição o seu novo carro e neste aspecto um dos grandes pontos de interesse desta edição do Vodafone Rally de Portugal será a luta pela posição de melhor piloto português, já que nenhum dos principais candidatos terá preocupações a nível de campeonato.
Nesse despique há ainda que contar com o campeão nacional em título, Bernardo Sousa, o único a alinhar num WRC (Ford Fiesta), e Bruno Magalhães, que regressa à nossa prova depois de um ano de ausência, aos comandos do seu habitual Peugeot 207 S2000.
A estreia da FIA WRC Academy, uma competição que reúne 19 jovens pilotos dispondo de armas idênticas, constitui ainda um aliciante adicional da edição 2011 do Vodafone Rally de Portugal.


DIFICULDADES ACRESCIDAS NO FINAL DA PROVA


Nascido no actual formato em 2005, o Vodafone Rally de Portugal da presente geração foi projectado, desde início e em todos os detalhes, para ser uma prova do Mundial.
O seu figurino, o seu percurso e, em particular, a qualidade e a espectacularidade das suas classificativas, rapidamente conquistaram o apreço dos pilotos e das equipas, impondo o Vodafone Rally de Portugal como uma referência no campeonato, uma situação a que também não é estranho o elevado nível organizativo da prova.
Nestas condições, o rali tem vindo a evoluir de forma continuada, sem alterações bruscas, no sentido de aumentar a competitividade do percurso e, em particular, da sua última etapa, de modo a incrementar o nível de incerteza quanto ao resultado final e a manter em aberto a questão da vitória até tão tarde quanto possível.
Esta estratégia viria a dar os seus frutos na última edição, com os dois primeiros classificados a entrarem para o derradeiro troço – na circunstância, a super especial do Estádio Algarve – separados apenas por meia dúzia de segundos.
Os troços da última etapa do Rally de Portugal de 2009 totalizaram aproximadamente 80 km, um valor que subiu para perto dos 90 km no ano passado.
Prosseguindo o desenvolvimento desta filosofia, a derradeira etapa da edição 2011 do Vodafone Rally de Portugal apresentará quase 105 km de troços cronometrados, um valor elevado no qual pesam de forma importante, as duas passagens pelos 31,04 km de uma classificativa com uma configuração inédita, designada por Santana da Serra.
A expectativa é que o acréscimo da proposta competitiva na última etapa e a disputa da dupla passagem por esta extensa e exigente classificativa venham a ser determinantes para o estabelecimento da classificação final do Vodafone Rally de Portugal 2011, garantindo até ao final a incerteza quanto ao nome do vencedor.
Mas a importância desta fase da prova é ainda aumentada pelo facto de o último troço do rali ser considerado como «Power Stage», um novo conceito introduzido este ano na regulamentação do campeonato do mundo de ralis.
Cada rali do WRC tem uma classificativa, normalmente a última, que oferece o aliciante extra de uma bonificação em pontos para os pilotos melhor classificados no troço. Paralelamente, o «Power Stage» representa uma fantástica oportunidade promocional para o país, a região, as equipas e os patrocinadores, dado o impacto de uma transmissão televisiva em directo para todo o mundo.
Para Pedro Almeida, director da prova, "quando a nossa prova foi definida e apresentada à FIA para aprovação, o conceito do «power stage» não estava ainda claramente estabelecido. Posteriormente, tivemos ocasião de discutir o assunto com o promotor do campeonato, tendo a nossa opção sido aceite. De qualquer modo, em termos estritamente regulamentares, nada impede que o «power stage» tenha 30 km ou que o «power stage» seja uma qualquer classificativa do rali que não a última. O que se pretende é que o troço em questão (que até pode ser uma super especial) permita a transmissão televisiva em directo, o que é obviamente o caso."


O REGRESSO A LISBOA

Como já foi oportunamente divulgado, a realização da primeira prova de classificação, a super especial de abertura do rali, em Lisboa, no emblemático cenário da Praça do Império, constitui outra das grandes novidades da edição 2011 do Vodafone Rally de Portugal, naquele que marca o regresso da prova à capital, 37 anos depois da última visita.
Com esta solução, o ACP aposta numa diversificação da imagem projectada no exterior em termos de destinos turísticos no nosso país, aliando ao cenário tradicional do Algarve e Baixo Alentejo o ambiente histórico e cultural da cidade de Lisboa, protagonizado pelo Mosteiro dos Jerónimos e pelo Centro Cultural de Belém.
Por outro lado, esta opção vai ao encontro das tendências que se antecipam para as provas do Campeonato do Mundo. Sendo certo que as exigências actuais em matéria de segurança levam os organizadores a realizar os seus ralis em áreas muitas vezes afastadas dos grandes centros populacionais, é desejável que integrem no programa desportivo dos seus ralis eventos com uma forte componente promocional e que envolvam um contacto mais directo com o público.


UMA ESTRUTURA QUASE INALTERADA


Analisando mais em detalhe o programa da prova, teremos nesta edição um período mais compacto de reconhecimentos, com uma duração de apenas dia e meio em vez dos dois dias habituais, decorrendo na 3ª feira e na manhã de 4ª feira (dias dias 22 e 23 de Março), isto porque o shakedown é antecipado para a tarde de 4ª feira, com início pelas 14h30.
O dia seguinte, 5ª feira, 24 de Março, será reservado à super especial de Lisboa, cujo programa integra o reconhecimento da prova em veículos eléctricos, uma sessão de autógrafos com os principais pilotos e um desfile de apresentação das melhores equipas em veículos históricos descobertos, para além de uma prova reservada a veículos clássicos desportivos.
Na 6ª feira, o Vodafone Rally de Portugal vai para a estrada no seu cenário tradicional, com a realização de 6 provas de classificação, correspondentes a uma dupla passagem por 3 troços diferentes: Santa Clara, com 22,99 km, cujo início foi ligeiramente antecipado, Ourique (20,27 km) e Felizes (21,31 km).
No sábado tem lugar a segunda etapa, com mais três troços feitos por duas vezes: Almodôvar, com uma extensão de 26,23 km e transmissão televisiva em directo na RTP na sua parte central em ambas as passagens, Vascão (25,26 km) e Loulé (22,56 km).
No domingo, o Vodafone Rally de Portugal encerra com mais 2 troços percorridos por duas vezes: Silves (21,39 km) e Santana da Serra (31,04 km), esta última com transmissão directa para Portugal na RTP também nas duas passagens e com cobertura televisiva em directo para todo o mundo na derradeira passagem através da plataforma da NOS (North One Sport), o promotor do campeonato.
No total, serão mais de 385 km de troços disputados nas excelentes estradas de terra dos concelhos de Almodôvar, Loulé, Ourique e Silves, cujas autarquias, reconhecendo naturalmente o impacto muito positivo que o Rally de Portugal tem na economia e na divulgação das suas regiões, se têm assumido como parceiros de eleição do ACP, dando um contributo fundamental para o sucesso da prova.
Por outro lado e se se exceptuar a super especial de Lisboa, uma prova de características muito especiais orientada sobretudo para a vertente promocional, a quilometragem média das classificativas do Vodafone Rally de Portugal atinge praticamente os 24 km, um valor excepcional, mesmo no quadro do Mundial de Ralis.


"OPEN" DE RALIS PRESENTE NO SEGUNDO DIA

Depois da edição de 2010 ter permitido aos Clássicos de ralis uma forte presença naquele que foi denominado Rally de Portugal Revival, este ano será a vez dos habituais participantes no "Open" de ralis se poderem mostrar perante uma extensa e competente plateia, no intervalo das duas passagens dos concorrentes do WRC pelos três troços do segundo dia de prova.
Esta iniciativa do ACP teve uma resposta pronta por parte dos participantes do "Open", com nada menos do que 30 pilotos inscritos, garantindo assim um interessante espectáculo para os espectadores presentes nessas classificativas.
Tudo se conjuga, portanto, para que a edição 2011 do Vodafone Rally de Portugal, a realizar de 24 a 27 de Março, venha a ser um evento de grande dimensão a nível desportivo, organizativo e mediático, na linha das tradições e do prestígio da prova.

Recorde-se que a prova tem organização do Automóvel Club de Portugal, com os apoios da Vodafone Portugal, Turismo de Portugal, BP Ultimate, Hertz, Essilor, Sagres Zero, Delta Cafés, Fonte Viva, Instituto Geográfico do Exército, Konica Minolta, Câmaras Municipais de Lisboa, Almodôvar, Faro, Loulé, Ourique e Silves, Mosteiro dos Jerónimos e Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico. A Antena 3 e A Bola são os "media partners".




NUNO DINIS
RICARDO PEREIRA
JOÃO BICA
GIL



PAULO NETO




Novo ano, nova máquina





O Rali Torrié marca o início de uma nova temporada no Campeonato de Portugal de Ralis e do CPR2. A Paulo Neto Sport apresenta-se esta temporada com um projecto totalmente novo, estreando um Citroen DS3 RT3.
É já nos dias 26 e 27 de Fevereiro que vai para a estrada o Rali Torrié, iniciando-se dessa forma a temporada 2011 do Campeonato de Portugal de Ralis, do Campeonato de Portugal de Ralis 2L /2RM (CPR2) bem como do Citroen Racing Trophy, competições que irão contar com a dupla Paulo Neto / Daniel Amaral.
A grande novidade da equipa será a estreia de um novíssimo Citroen DS3 R3T, um carro da nova geração, que conta com um motor de 1.6 litros turbo com 210 cv.
“Trata-se de um projecto que desejamos que seja a dois ou três anos, e que nos permita evoluir de prova para prova” afirma Paulo Neto, adiantando que “foi uma aposta num carro que é mais competitivo que o C2 utilizado em 2010, mas também uma aposta em algo de novo que pudesse potenciar a equipa e os nossos patrocinadores”.
Por falar em patrocinadores, sempre importantes em qualquer projecto, Paulo Neto agradece antecipadamente “a todos os parceiros que se mantiveram da temporada passada, renovando a aposta no nosso projecto, mas também quero felicitar os novos parceiros que se juntaram e que confiaram em nós. Neste caso estão a CARLOS SIMÕES, Concessionário Citroen em Mafra, BANHOAZIS, Mobiliário de Banho e a LISTOR, Pavimentos Flutuantes”.
Para o Rali Torrié, e sem qualquer tempo útil para efectuar testes, Paulo Neto é muito realista, reconhecendo que “vamos acima de tudo aproveitar esta prova como se fosse um teste. O nosso objectivo é claro, passa por conhecer o carro o melhor possível, rodar sem problemas validando assim o trabalho que foi feito pela equipa nos últimos 3 meses”.
A presença de Paulo Neto no CPR, CPR2 e no Citroen Racing Trophy, que terá a assistência técnica da P&B Racing, conta com os seguintes parceiros:

- VALADARES – Louça Sanitária
- SAINT GOBAIN – WEBER – argamassas industriais
- QUANTINFOR – Consultoria informática
- PROFILTEK– Divisórias de Duche
- VITARTE – Produção gráfica
- CARAS DECORAÇÃO
- DIRESCO – Superfícies de Quartzo
- RESTAURANTE “O AMARAL”
- CARLOS SIMÕES - Concessionário Citroen em Mafra
- BANHOAZIS - Mobiliário de Banho
- LISTOR - Pavimentos Flutuantes
- PAULO NETO, LDA – Materiais de construção






NUNO DINIS
Movimento 1 Euro desperta solidariedade económica em tempos de crise!



Em tempos de crise inegável, como sensibilizar os portugueses para a ajuda humanitária? Quando a população fecha os cordões às suas bolsas, como pedir donativos?
O Movimento 1Euro cresceu do coração da associação de solidariedade social, AIDHUM, para conquistar o povo que quer ajudar o próximo sem que isso signifique um grande esforço financeiro. Assim, com apenas 1 euro por mês cada português pode ajudar uma associação que presta serviço solidário no nosso país. Este movimento presente na Web, em http://www.movimento1euro.com/ abre portas para a maior comunidade de solidariedade nacional, ao propor juntar num só abrigo todas as associações que precisam de apoio financeiro para ajudar pessoas e/ou animais carenciados.
Os donativos são feitos num só momento, por MB e em breves minutos qualquer pessoa pode contribuir mensalmente para uma causa. No final de cada mês é anunciada a causa que mais votos recebeu e que irá receber o montante amealhado por todos os membros registados no website à data.
O Movimento 1 Euro já ajudou em Janeiro a Associação Médicos do Mundo na aquisição de variados medicamentos a serem enviados a crianças desfavorecidas.
Neste mês de Fevereiro de entre várias associações com causas a votação como a APAV, Aragão Pinto e APAMCM, o Movimento vai ajudar as causas da ACREDITAR e da FUNDAÇÃO DO GIL, que são as grandes vencedoras da votação online.
Este Movimento tem já programado para os próximos meses ajudar mais causas de associações como o Banco do Bebé, Casa dos Rapazes, União Zoófila, Associação Portuguesa de Deficientes, Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil, HELPO, entre outras.
O Objectivo é simples: Alcançar 10% da população portuguesa, contribuindo mensalmente com 1 milhão de euros para uma ou mais causas humanitárias dentro do nosso país.
Quer Ajudar o seu Portugal? Essa é a pergunta que esta associação nos faz, à qual responde: Movimento 1 Euro… 1 Euro, um sorriso!


CONTACTOS AIDHUM/MOVIMENTO 1 EURO:

Morada: Largo Maria Leonor, 12 – 15ºB Miraflores, 1495-144 ALGÉS
Email: coordenacao@movimento1euro.com
Telefone: 96 715 15 55 “

CLUBE ESCAPE LIVRE



Mercedes-Benz SLS AMG protagonista nos aniversários do Escape Livre



Para assinalar os 38 anos de emissões de rádio do Programa Escape Livre, os 25 anos do Clube Escape Livre e os 12 anos de tiragens da Escape Livre Magazine, os responsáveis do programa escolheram como protagonista o Mercedes-Benz SLS AMG, e decidiram partilhar as emoções de andar nesta viatura com alguns dos maiores fãs.
Até dia 1 de Março está a decorrer um passatempo na página do Facebook do Centro Comercial VIVACI da Guarda e que irá permitir a um feliz contemplado viajar ao lado do condutor do Mercedes-Benz SLS AMG, em redor da Guarda. Para tal, basta que cada participante escreva uma ou mais frases que incluam as palavras “VIVACI” e “Mercedes”. O regulamento está disponível na página do Facebook. A Rádio Altitude tem passatempo semelhante na sua página.
Mas não só. Sem exclusões, e para dar a oportunidade aos que normalmente estão mais longe das grandes iniciativas, também a Escola EB 2-3 de Santa Clara, na Guarda, e a Cerci Guarda, cooperativa de solidariedade social que presta apoio na área da deficiência, foram convidadas a integrar o programa de aniversários do Escape Livre. Assim, o Mercedes-Benz SLS AMG fará uma pequena visita às instalações das escolas no dia 4 de Março, onde os alunos destas instituições poderão contactar, mais de perto, com o carro.
Para Luís Celínio, coordenador do Programa Escape Livre “A longevidade do programa deve-se à paixão da equipa pelos automóveis, ao rigor da informação transmitida, ao alagamento da família Escape Livre com um Clube dinâmico e de referência e uma revista inovadora e de âmbito regional, e claro, à rádio onde é transmitido. Por tudo isto era imperioso celebrar mais um ano.”
Por outro lado, acrescenta: “O Clube Escape Livre celebra 25 anos de iniciativas centralizadas na região da Guarda mas de interesse e com prestígio nacional. São 25 anos na divulgação e promoção turística com parcerias institucionais e empresariais de sucesso”.
As comemorações começam em Lisboa, na sexta-feira, 4 de Março, na Mercedes Portugal, onde a equipa Escape Livre recebe o SLS AMG de forma a seguir viagem para a Guarda, com paragem na Rádio Altitude. Depois de almoço, segue-se a visita às escolas de Santa Clara e da Cercig, e às 18h00 o SLS AMG ficará exposto no Piso 0 do Centro Comercial VIVACI até ao dia seguinte.
No sábado, o modelo com motor V8, 571cv de potência e 317km/h de velocidade máxima segue viagem para Coimbra, onde fará a abertura da 2ª Expo Automóvel e Moto Clássico. A saída para Lisboa, ao final da tarde, marca o fim deste aniversário.
As comemorações dos aniversários Escape Livre contam com o apoio da Mercedes Portugal.



PROGRAMA

Dia 4 de Março

09h00 – Lisboa / Mercedes Portugal – Entrega do Mercedes-Benz SLS AMG à equipa do Escape Livre e início da viagem para a Guarda
12h30 – Guarda / Rádio Altitude – Paragem junto às instalações da Rádio Altitude e contacto com os ouvintes
14h00 – 15h15 / Guarda – Visita à escola EB 2/3 de Santa Clara
15h30 – 16h30 / Guarda – Visita à Quinta da Torre da Cercig
17h30 – Guarda / C. C. VIVACI – Chegada ao centro comercial e viagem com o vencedor do passatempo
18h00 – Guarda / C. C. VIVACI – Início da exposição


Dia 5 de Março

10h00 – Guarda /C. C. VIVACI - Saída do Mercedes para uma volta pela cidade da Guarda e viagem para Coimbra
15h00 – Coimbra /Abertura 2ª Expo Automóvel e Moto Clássico de Coimbra, com exposição do Mercedes SLS AMG
17:00 – Coimbra / Saída da Expo Clássico e viagem para Lisboa

Fim do Programa






NUNO DINIS






ESCUDERIA CASTELO BRANCO



Aceda a http://www.escuderiacastelobranco.pt/  e conheça os videos oficiais das classificativas do Rali Rota do Medronho 2011

PEUGEOT PORTUGAL



PEUGEOT RCZ ELEITO “DESPORTIVO DO ANO”

EM PORTUGAL



O Júri do “Carro do Ano / Troféu Essilor Volante de Cristal”, composto por 18 jornalistas especializados da área automóvel, elegeu hoje o Peugeot RCZ 1.6 THP 200 CV o carro “Desportivo do Ano” em Portugal. Este é o nono galardão que o Júri nacional atribui a um modelo da Marca do Leão.
O RCZ sagrou-se o vencedor da classe “Desportivo do Ano”, a mais concorrida do Troféu deste ano com seis candidatos, superiorizando-se aos Fiat Abarth Punto Evo, Honda CR Z GT Top, Renault Mégane Coupe RS 2.0T 250 cv, Subaru Impreza WRX STI 2.5 e VW Scirocco R 2.0 TSI 265 cv. O júri analisou todos os candidatos segundo 10 critérios, desde a estética, a construção, o conforto, o comportamento e segurança, a ecologia, o preço… e considerou ainda nesta classe o carácter desportivo dos modelos a concurso. O troféu para o RCZ foi entregue hoje a Pablo Puey, Administrador da Peugeot Portugal, na cerimónia que decorreu em Lisboa, no Museu do Oriente.
Esta distinção reconhece o carácter de referência do modelo da Peugeot e vem juntar-se a outros prémios internacionais como o título de “Automóvel Mais Belo do Ano 2010”, atribuído pelo público ao RCZ, no prestigiante 25º Festival Internacional do Automóvel.
Sendo a beleza um dos atributos mais marcantes do estilo inovador do RCZ, o modelo diferencia-se de todo o panorama automóvel com uma identidade muito forte, que tem na dupla saliência do tecto e do óculo traseiro, e nos seus arcos em alumínio a assinatura mais marcante. O habitáculo do RCZ de estilo fluido e elaborado em materiais nobres mergulha o “piloto” num ambiente desportivo. Com todo este conjunto a ser liderado por motorizações tão dinâmicas como ‘responsáveis’ ambientalmente, o RCZ caracteriza-se por oferecer reais emoções de condução aos seus proprietários.
O modelo, cujo lançamento nacional decorreu há apenas nove meses (Junho de 2010), já alcançou o terceiro lugar nas vendas do seu segmento com uma quota de mercado de 16,3%.


O Troféu do Automóvel

Esta distinção, organizada pelo Auto Sport, é atribuída anualmente e visa eleger o melhor produto automóvel em cada uma das diferentes categorias que compõem o mercado nacional. Os 18 jornalistas que compõem o júri do Carro do Ano representam diferentes meios de comunicação social portugueses, numa selecção abrangente, que inclui revistas especializadas em automóveis e de informação geral, jornais diários e semanários generalistas, desportivos, de economia, rádios e televisões nacionais.



NUNO DINIS

VODAFONE RALLYE DE PORTUGAL



Vodafone Rally de Portugal 2011 aumenta número de inscritos



O Automóvel Club de Portugal divulgou hoje a lista de inscritos aceite pela Organização e enviada para as entidades competentes para devida aprovação: Primeira nota: um total de 75 inscritos, mais dois do que no ano passado, facto que espelha bem a aceitação que a prova tem vindo a conhecer quer em termos nacionais quer sobretudo a nível internacional e que garante desde logo tratar-se de um dos eventos mais concorridos do WRC 2011.


NUNO DINIS

ZEPEDRO FONTES



Expressglass com José Pedro Fontes




José Pedro Fontes garantiu mais um importante parceiro para a temporada de 2011. Trata-se da empresa de vidros para viaturas Expressglass, que apoiará o piloto nortenho nos seus projectos ao longo da presente temporada.
A Expressglass opera no mercado da substituição e reparação de vidro automóvel, através de uma rede de mais de 90 lojas implementada por todo o país (Continente e Ilhas). Constituída em 2003, a Expressglass é o único operador a actuar em Portugal, nesta área, com capital exclusivamente nacional. Em 2009, a empresa estendeu actividade para o Brasil, Angola e Cabo Verde, onde tem conhecido importantes sucessos e registado já um crescimento significativo.
Segundo José Pedro Fontes “estou muito satisfeito por ter conquistado a confiança de uma marca tão prestigiada como a Expressglass. Darei o meu melhor para dignificar ainda mais a marca no automobilismo, esperando que seja o inicio de uma ligação de sucesso.”
Também Tiago Prista, CEO da Expressglass se mostra confiante com esta nova parceria: “A visibilidade da marca Expressglass no desporto automóvel é para nós muito importante, pois permite o contacto com milhares de aficionados que se interessam por questões automóveis. E a associação a um piloto com a experiência e o curriculum do José Pedro Fontes permitir-nos-á seguramente alcançar esse objectivo. ” No ano de 2011, José Pedro Fontes irá competir com o novo Mercedes SLS AMG GT3 em provas de GT’s em Portugal e Espanha, fazendo equipa com o piloto Miguel Barbosa.




NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE



Viver a paisagem, reviver a história, apreciar a gastronomia!





Levar ao concelho de Almeida portugueses de todo o país para conhecer as tradições, a gastronomia e as paisagens da região é um dos objectivos do Raid do Bucho e Outros Sabores, que decorre de 18 a 20 de Março.
A tradição ainda é o que era, e os sabores regionais confirmam-no. O Clube Escape Livre e a Junta de Freguesia de Freineda organizam um evento em torno de um dos ex-líbris da região: os enchidos, em particular o bucho, que tem festa marcada desde há cinco anos na Freineda, com o tradicional almoço em torno desta iguaria, no dia 19 de Março.
O Raid do Bucho começa na sexta-feira, dia 18, no Hotel Parador de Almeida, para os participantes de fora da região que ali ficam alojados. O programa inclui dois dias de descoberta da região, com trilhos e paisagens singulares do concelho de Almeida a serem percorridos pela caravana.
Um dos pontos altos do passeio acontece no sábado, com uma recriação histórica das invasões francesas junto ao antigo quartel-general de Lord Wellington, comandante-chefe do exército luso-britânico, e que é hoje uma casa senhorial. Logo depois, toda a caravana converge para a Festa do Bucho, com o respectivo almoço, a decorrer no Largo de Santa Eufémia. A festa fica ainda marcada pelo artesanato que pode ser adquirido no local e por uma demonstração de tiro de artilharia e infantaria pelo GRAMA, um grupo local dedicado às recreações históricas. Uma primeira etapa por fora de estrada marca o resto da tarde e reconduz os participantes até Almeida. No domingo de manhã, uma segunda etapa permite experimentar outros caminhos do concelho de Almeida, terminando com o almoço de entrega de troféus SPAL no Hotel Parador.
As inscrições para os participantes com o programa completo têm o valor de 245€ para duas pessoas. É possível aos adeptos locais participarem só no almoço do bucho e na etapa todo terreno de sábado com um custo por pessoa de 24 euros ou só na etapa de domingo com o custo de 34 euros por pessoa.
O Raid do Bucho e Outros Sabores tem o apoio institucional do Governo Civil da Guarda, da Câmara de Almeida, Junta de Freineda e Turismo da Serra da Estrela, e o apoio da ValorPneu, Camel Active, Intermarché /Guarda e automóveis Dacia, viatura oficial.




 
NUNO DINIS

CAMPEONATO PORTUGAL RALIS 2011



3,2,1...AI ESTÁ O CPR 2011


Aí está o inicio de mais um Campeonato Portugal de Ralis.
Este é sem dúvida um campeonato mais do mesmo dos anos anteriores mas onde este ano as principais novidades se chamam Taça Nacional Ralis e...CRISE.
As provas que compõem este campeonato são as mesmas do ano anterior e onde iremos, dentro de dias, dar-mos a conhecer as novidades deste CPR 2011.

As hostilidades iniciam-se já este fim-de-semana coma realização do Rallye Torrié.
O Rali Torrié vai instalar-se nas classificativas da Póvoa de Lanhoso e Vieira do Minho, e prevê-se mais uma enorme afluência de público à região, como tem acontecido nos últimos anos.
Para além das presenças nacionais de destaque, também a comitiva espanhola é de referir, pois com mais de 20 participantes oriundos do país vizinho, muito do público falará castelhano na região minhota.

Mesmo apesar da ausência do actual Campeão Nacional de Ralis que opta em 2011 por correr no Mundial de Ralis, a qualidade está garantida. O primeiro na estrada será Vítor Pascoal, o vice-Campeão de 2010, que trocou este ano o Peugeot 207 S2000 por um Mitsubishi Lancer EVO X, regressando assim ao agrupamento de Produção.

Na Produção, o Campeão em título Ricardo Moura vai defender o ceptro mas a concorrência em 2011 não virá apenas de Pascoal, pois também Pedro Peres realinhará com o Lancer EVO IX, e procurará seguramente vingar o vice-Campeonato do ano passado.

Nas duas rodas motrizes, o madeirense João Silva é também vice-Campeão, mas este ano já “avisou” que vem para lutar pelo título, e no Torrié tudo fará por começar desde logo a vencer. Ainda nesta categoria, é de realçar a estreia de um novo modelo, o Citroën DS3 R3 que pelas mãos de Ivo Nogueira, Paulo Neto e de Hugo Mesquita irá alinhar pela primeira vez em ralis nacionais.

Se a todos estes pontos juntarmos os concorrentes que vão disputar a recém-criada Taça de Portugal de Ralis e o Campeonato Regional de Ralis Nordeste, temos o cocktail ideal para um excelente arranque de Campeonato nesta 5ª edição do Rallye Torrié com 55 inscritos na totalidade.

Os horários, acessos e restantes informações estão disponíveis no site do Targa Clube em www.targaclube.com onde vão poder também acompanhar a evolução na estrada através dos tempos on-line que como habitualmente estarão disponíveis.

Mas já ontem na Póvoa de Lanhoso se sentiu o aroma da competição, com uma acção de promoção, direccionada para a segurança rodoviária junto do agrupamento escolar da Póvoa de Lanhoso que se voltou a saldar por um grande sucesso, numa organização conjunta do Município da Póvoa de Lanhoso e da Maxispot, entidade que gere a comunicação do evento.

Assim hoje Sábado, a seguir ao almoço, não deixe ir à Póvoa de Lanhoso, e no Domingo a Vieira do Minho, acompanhar o arranque do ano desportivo e desfrutar de todas as potencialidades turísticas da região que aposta neste evento como forma de divulgação da sua gastronomia e oferta turística que seguramente não defrauda mesmo as expectativas mais elevadas.

Para quem gosta de estar por dentro de todas as informações, fique também a saber que os carros zeros, que vão abrir o rali serão Armindo Araújo em Mini Countryman, Aleixo Roriz em Ford Focus, Pedro Fins com a Ford Transit do troféu, e Bernardo Sousa em Ford Fiesta, que será co-pilotado por Dália Madruga, apresentadora da RTP.




RICARDO PEREIRA,
NUNO DINIS
JOÃO BICA
ZE CARLOS

 

















CAMPEONATO PORTUGAL RALLYES - RALLYE TORRIÉ

CAMPEONATO PORTUGAL RALLYES - RALLYE TORRIÉ



LISTA INSCRITOS PROVISÓRIA

A lista para a primeira prova do CPR está disponivel do Rallye Torrié 2011.

Sendo uma lista provisória poderá sofre uma ou outra alteração do número de porta de algum concorrente

LISTA INSCRITOS PROVISORIA



NUNO DINIS

FEIRA AUTOMOBILIA

ARC SPORT - RALLYE TORRIE



Na procura do melhor cenário





ARC SPORT CONFIANTE PARA 2011


Dois títulos conquistados em 2010 no Campeonato de Portugal de Ralis fazem com que a ARC Sport se sinta ainda mais incentivada e com responsabilidades redobradas para a época de 2011. Enquanto se aguardam por muitas definições para esta nova temporada, a equipa de Aguiar da Beira deposita grandes esperanças no lote de pilotos que vai abrir o campeonato no Minho.
Quatro pilotos confiaram os seus destinos na ARC Sport, esperando que num ano algo envergonhado pela crise económica, consigam obter os melhores indicadores desportivos já a 26 e 27 de Fevereiro, durante o Rallye Torrie.
O Campeão Nacional de Produção, Ricardo Moura, melhorou o Mitsubishi Lancer Evo IX que lhe deu o título em 2010, voltando a contar com António Costa no banco do lado. Defender as cores dos Açores lutando pelo melhor resultado possível, são os objectivos da dupla que se apresenta optimista para a prova inaugural.
Vítor Lopes está de regresso. A confiança na ARC Sport, e no Subaru Impreza que já foi campeão, são para ele um factor de garantia para lutar pelos melhores resultados possíveis, tanto ao nível do Agrupamento de Produção, como em termos da classificação absoluta. Uma longa paragem, que pode indicar alguma falta de ritmo, são as únicas preocupações do piloto, que se faz acompanhar por Hugo Magalhães.
A experiência destes dois pilotos vai ser seguida por dois jovens, que este ano querem apostar em pleno no Campeonato de Portugal de Ralis. Das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira chegam duas promessas carregadas de ambição. João Silva, que volta a contar com José Janela como navegador, vai tentar lutar pelas melhores classificações possíveis entre os candidatos ao campeonato de 2L/2RM, contando com o fiável e competitivo Renault Clio R3 construído pela ARC Sport.
Quem também confiou os seus destinos na equipa de Aguiar da Beira, foi o jovem açoriano Hugo Mesquita, filho de Tomás Mesquita, antigo piloto do regional açoriano, que em estreia absoluta no Campeonato de Portugal, vai dar os primeiros passos num Citroen DS3 R3, contando com os conhecimentos de Nuno Rodrigues da Silva como navegador.
Neste inicio de época, e quando se esperam ainda por algumas definições, a ARC Sport está pronta para mais um grande e importante desafio.
“Este quadro que se apresenta consegue ser bastante animador, esperando no entanto que o Campeonato de Portugal de Ralis possa melhorar bastante em termos de quantidade de participantes. Excelente poder contar com quatro pilotos na abertura do campeonato, prometendo fazer o melhor que sabemos para garantir a melhor classificação possível a todos. Em 2010 tivemos um ano fantástico! Com a habitual dedicação e profissionalismo, prometemos fazer tudo, para procurar o melhor cenário possível para todos os nossos pilotos. Estamos confiantes!”, declarou Augusto Ramiro, responsável pela ARC Sport.




NUNO DINIS

CAMPEONATO PORTUGAL RALLYES 2011



Ivo Nogueira mostra cores do novo Citroën DS3 R3T


O jovem Ivo Nogueira, um dos nomeados para o prémio Piloto Revelação do Ano da AutoSport, apresentou a decoração do novo Citroën DS3 R3T que irá pilotar no Campeonato de Portugal de Ralis e no Citroën Racing Trophy, com início marcado para o Rali Torrié. O piloto da Maia, de apenas 20 anos, pretende lutar pelo título no CPR2 (2 Litros/2 Rodas Motrizes) e na competição organizada pela Automóveis Citroën, tendo nos últimos meses estado envolvido na montagem e preparação do novo carro francês, que deverá fazer o primeiro teste na próxima semana com a presença de engenheiros da Citroën Racing.
Uma das fases mais importantes para a imagem da equipa foi a decoração do DS3 R3T. Ciente que a conjugação de design e cores pode contribuir para a popularidade de uma viatura de competição - veja-se o caso dos Porsche da Gulf ou dos Lancia da Martini - Ivo Nogueira e a sua equipa criaram um conceito global que depois foi desenvolvido pelo designer açoriano Mário Pereira (Decoracing Design). "Queríamos integrar as cores de Portugal e as imagens da Delta Cafés, Filinto Mota e Central Churrasco de forma harmoniosa, aproveitando também as formas do DS3", explica Ivo Nogueira. "O carro de estrada já se destaca pelo design e penso que o resultado final desta versão de ralis é excelente. Espero que o nosso DS3 fique na memória dos adeptos e de todos os que o virem passar nos troços ao longo do ano."
Depois de em 2010 se ter tornado o mais jovem vencedor de um troço à geral do Campeonato de Portugal de Ralis e de uma prova do Citroën Racing Trophy, a jovem promessa nacional confirma que "em 2011 só podemos pensar em vencer ralis e lutar pelos títulos. Preparámos este projecto de forma séria, profissional e ambiciosa. No entanto, sou o piloto mais novo do campeonato e tenho de ser realista: para ganhar competições como o CPR2 ou o Citroën Racing Trophy é preciso ser regular e pontuar de forma consistente."
Além dos primeiros testes ao volante do Citroën DS3 R3T, Ivo Nogueira apresentará na próxima semana o seu novo website em Ivonogueira.com, que contém várias surpresas e curiosidades sobre a vida e carreira do jovem piloto.



NUNO DINIS

ARMINDO ARAUJO NO WRC



Armindo Araújo já rodou com o MINI WRC


Armindo Araújo teve ontem, sexta-feira, o primeiro contacto com o MINI WRC, carro com que disputará o Campeonato do Mundo de Ralis em 2011. O piloto de Santo Tirso integrou os testes oficiais da equipa, que decorreram em Chateau Lastours (sul de França), regressando a casa visivelmente satisfeito e motivado com esta sua primeira sessão de trabalho.
Inteirar-se de todos os detalhes do novo Mini WRC e conhecer ao pormenor a equipa que está a construir e desenvolver o carro, foram os principais objectivos de Armindo Araújo que no final do dia considerou, este primeiro contacto “muito produtivo e útil”. Sempre acompanhado de perto por David Lapworth, director técnico da Prodrive, o bicampeão do PWRC começou a sessão de trabalho ao lado de Kris Meeke e logo ai tirou as primeiras ilações. “Mesmo antes de guiar, fiquei com a sensação que o Mini tem uma base muito interessante e que mostra muito potencial. O Kris Meeke já fez muitos quilómetros e isso notou-se de imediato pela forma como conduzia”, começou por dizer o piloto português, que poucas horas depois se sentou, pela primeira vez, ao volante do Mini WRC. “Apesar de ter feito apenas cerca de 60 quilómetros fiquei agradado com as reacções do Mini, que me pareceram muito neutras e previsíveis, o que o torna fácil de guiar. Estes novos WRC exigem mais esforço por parte do piloto e no meu caso concreto sei que há ainda muito para fazer. Vamos trabalhar com calma, com muita determinação e ao longo do ano poderemos já ter resolvido todos os pequenos detalhes de juventude que um projecto destes acarreta à nascença”, afirmou ainda o piloto tirsense.
Para já, Armindo Araújo acha verdadeiramente importante “testar o mais possível e conhecer ao milímetro o MINI WRC”. Resultados rápidos não passam pela cabeça do piloto. “Em termos gerais pareceu-me que o Mini será um carro fiável e com muito potencial. Todos sabemos que há muito trabalho a fazer e por isso não vamos pensar em nada que não seja o de evoluir gradualmente para no futuro poder chegar a bons resultados. Foi assim que encarei a minha entrada no PWRC e é com essa ideia que vou agora começar este grande projecto”, concluiu.
Armindo Araújo voltará a testar com a equipa oficial no inicio do mês de Março, em Espanha, não estando ainda definida a data exacta para a realização dos testes.




NUNO DINIS


.

ARMINDO ARAUJO NO WRC


ESTREIA TALVEZ JÁ EM PORTUGAL

Depois da excelente notícia de confirmação da sua presença no WRC com a Mini, Armindo Araújo tem-se multiplicado entrevistas, revelando por isso mais alguns detalhes do seu programa.
Mesmo sem se saber em quantas provas vai estar presente, Armindo Araújo deverá estrear-se no Rali de Portugal, admitindo fazer um programa de provas superior ao da equipa oficial (que como se sabe deverá fazer 5 a 6 provas).
Armindo Araújo vai já estar em fim-de-semana em França, onde a Mini estará a testar e integrar assim o trabalhos da equipa.
O português fará diversos testes de desenvolvimento do carro ao longo do ano, dizendo que apesar de ser um piloto satélite da equipa, irá ter acesso às mesmas evoluções que os pilotos oficiais Kris Meeke e Daniel Sordo.




NUNO DINIS

ARMINDO ARAUJO NO WRC


É BOM PARA PORTUGAL

Nenhum português terá neste momento qualquer dúvida do valor do Armindo Araújo e de quão importante é a entrada dele no WRC e por isso o nosso amigo Paulo Homem do site ralisonline, o Site dos Campeões foi em busca da opinião de alguns pilotos e jornalistas sobre a entrada do Armindo na alta roda dos rallyes.
A notícia da presença de Armindo Araújo no WRC com a Mini é de facto uma excelente notícia para o automobilismo português.
O Site dos Campeões ouviu algumas personalidades (pilotos, ex-pilotos, jornalistas, etc) que têm ou já tiveram uma presença no Mundial de Ralis e sabem a importância de ter um português no Mundial de Ralis.

Bernardo Sousa: "O Armindo e o Miguel são portugueses e como tal, é óptimo para os ralis nacionais e para a projecção do nosso nome além-fronteiras. É um marco desportivo e para os adeptos de ralis nacionais será fantástico pois nunca tivemos nenhuma equipa a esse nível e eu como adepto incluo-me nesse grupo desejando-lhe os maiores sucessos até porque todos pilotos nacionais poderão benefeciar com o sucesso do Armindo/Miguel. Mais uma vez aproveito para lhe dar o meus parabéns pela concretização do projecto".

Fernando Petronilho: "A chegada de Armindo Araújo ao WRC é o culminar do projecto mais profissional que nestes últimos anos foi montado em Portugal, sobretudo a nível de ralis. Todos os passos foram dados com pés e cabeça, o que se espera que possa suceder também com a presente aposta. A capacidade do Armindo fez o resto e os resultados brilhantes acabaram por ser a mola essencial para a concretização deste projecto e motivação dos patrocinadores.
Resta agora saber da competitividade do Mini face aos concorrentes, na certeza de que este ano, para pilotos como o Armindo, será quase uma excepção única, em que os privados poderão dispor de material absolutamente idêntico ao dos pilotos oficiais.
Será também um novo e diferente desafio para o piloto de Santo Tirso, que passará agora a ter novas referências e novos objectivos, mas conhecendo as capacidades e o profissionalismo do Armindo, estou certo de que em breve poderemos ter um piloto português na mais alta roda dos ralis internacionais. Aconteça o que acontecer, esta já é uma grande vitória não só para o Armindo e para o Miguel, mas também para o automobilismo português".

Rui Madeira: "Representa a oportunidade, mais do que merecida, de forma a dar continuidade ao trabalho sério a que o Armindo e o Miguel nos têm habituado ao longo destes anos de carreira, pois estava na altura de dar o salto para a Fórmula 1 dos Ralis, pois nada têm a provar em termos de carreira.
Num país tão pessimista , acho que estas notícias são muito importantes para o desporto de que tanto gostamos, bem como para PORTUGAL , neste caso particular e como acompanhei por perto o desenrolar do processo, acho que o espírito de combate do Armindo esteve mais uma vez à prova na forma com esperou e "lutou" para conseguir os objectivos alcançados, entrar no grupo restrito dos melhores no escalão WRC , mas que deve ser apoiado por todos os Portugueses.
Penso que estas viaturas de acordo com o nova regulamentação, vão ser bem mais interessantes de ver pilotar e de certeza que ele, se irá adaptar com facilidade a este nova "Máquina" e que o Público, irá apoiar mais um Português, no Topo do Automobilismo Mundial , a par do Bruno Magalhães ( IRC) e do Bernardo Sousa ( SWRC). Faço Votos de muitos êxitos ao Armindo e ao Miguel e que esta parceria com a Mini seja por muitos e bons anos!"

Luís Caramelo: "Representa um prémio justíssimo à dedicação e qualidade de um grande piloto que merece estar entre os grandes de uma categoria inalcançável por quase todos. Para Portugal e para os que nele apostaram, a certeza de que escolheram o melhor, entre os melhores".

António Catarino: "Chegar ao patamar máximo dos ralis a nível mundial pressupõe, desde logo, um merecido triunfo de Armindo Araújo e Miguel Ramalho, dupla que granjeou já simpatia e respeito na cena internacional, desde adversários a jornalistas, e que corporizou o projecto melhor estruturado e equilibrado que Portugal conheceu nos últimos anos: os resultados surgiram e o retorno capitalizado.
A experiência adquirida e que tão bons frutos deu, voltou a ser determinante para a escolha deste projecto, de novo, a prazo com uma marca que, tal como a dupla portuguesa, vai descobrir um mundo novo. Armindo e Miguel Ramalho vão ter, decerto, oportunidade de dar passo após passo, e caminhar de forma segura rumo aos objectivos que, criteriosamente, o piloto traçou, uma vez mais, com visível honestidade, ao não prometer, desde já, o céu e a terra.
O trabalho de desenvolvimento de um carro novo e as crescentes exigências colocadas pelo simples facto de estar entre a elite, neste abrir de novo ciclo no Mundial de Rali, vão proporcionar a Armindo Araújo atingir a dimensão que merece, pois acreditou sempre que era possível. Contra ventos e marés deste país de gente que pensa pequenino.
Portugal tem, finalmente, uma dupla no topo dos ralis e isso é o que importa relevar nestre momento. O futuro segue dentro de momentos".




http://www.ralisonline.net/


NUNO DINIS