IRC - BARUM CZECH RALLYE














Comunicado Peugeot Sport


Na boca do lobo!



Nona etapa do IRC de 2010, o Barum Czech Rally Zlin desenrola-se na República Checa, a casa dos adversários – pilotos e veículos – mais temíveis dos Peugeot 207 S2000. É por isso que os especialistas do veículo francês fazem esta deslocação com ambições reais, definidas, mas com algum realismo.

Kris Meeke (Peugeot UK) prudente nas suas ambições

Em 2009, lançado para o seu primeiro título no IRC, Kris Meeke terminou o Barum Rally Zlin na segunda posição. Esta constatação leva o piloto da Peugeot UK a mostrar-se prudente nas suas ambições. “Este ano, em função do que aprendemos no início da temporada, ficarei contente se terminar no pódio. Adoro o Barum Rally! É a etapa do IRC que mais se assemelha com o que encontrei no meu país, a Irlanda. É rápido, perigoso, variado, surpreendente, etc. O desafio é permanente, uma vez que as diferenças de aderência são constantes.” Para enfrentar o difícil terreno checo, Kris considera estar melhor preparado do que há doze meses atrás. - “Não há qualquer dúvida: os engenheiros da Peugeot trabalharam bem. O 207 S2000 deu um salto em frente relativamente ao conforto de condução. Progressivas e previsíveis, as suas reacções permitem-me abordar com confiança as lombas e as alterações de “grip”. Estou entusiasmado, mas refreio o meu optimismo ao pensar no número de vezes em que, este ano, acreditei em demasia.” Apesar disso, Kris Meeke continua igual a si próprio: “A minha forma de abordar os ralis não é diferente. Matematicamente, o título ainda é possível. Por isso, vou tentar a minha sorte até ao fim. Nunca irei desistir!”
Bryan Bouffier, que disputa o Campeonato de França e o Campeonato da Polónia, será um reforço para esta prova.

 Para defender as cores dos 207 S2000, o piloto da Peugeot UK poderá contar com o apoio de Bryan Bouffier, experiente na prova checa, tendo terminado a mesma na terceira posição em 2008. “Do ponto de vista da pilotagem, é um rali espantoso”, confirma o francês. “A prova é muito popular e a sua atmosfera é fantástica.”
No final do mês de Julho, Meeke e Bouffier realizaram uma sessão de testes para definir as afinações em função deste terreno tão particular.
“O compromisso entre a facilidade de condução e a eficácia não é fácil de obter”, analisa Bryan. “O veículo deve absorver as frequentes irregularidades do piso e, ao mesmo tempo, manter a eficácia nas curvas mais rápidas em apoio. Seja como for, farei tudo para obter o máximo de pontos para a Peugeot no Challenge IRC de Construtores.”

Theirry Neuville prossegue a sua experiência internacional.

Na República Checa, Thierry Neuville fará a quarta das suas seis participações em 2010 ao volante do 207 S2000 inscrito pela Peugeot Bélgica-Luxemburgo. “Como praticamente em todas as etapas deste ano, vão ser uma descoberta e aprendizagem completas”, sublinha o jovem belga. “Já não conduzo o veículo desde o Rallye d’Ypres.” Thierry, recordemos, tinha terminado a etapa do seu país num belíssimo terceiro lugar e primeiro entre os pilotos da Peugeot. “Como primeira prioridade, vou ter de reencontrar os meus automatismos e, em seguida, aumentar progressivamente o ritmo, tendo em conta os meus limites, uma vez que o meu veículo não está equipado com as últimas evoluções de que beneficiam o Kris e o Bryan.” Nada menos que onze Peugeot 207 S2000 estarão à partida do Barum Rally Zlin, entre os quais a unidade inscrita pela Peugeot Turquia para Burçu Cetinkaya que, também ela, prossegue a sua aprendizagem dos diferentes ralis europeus.



Principais inscritos:

1. Juho Hänninen Skoda Fabia S2000
2. Kris Meeke Peugeot 207 S2000
3. Vaclav Pech Mitsubishi Evo IX
4. Corrado Fontana Peugeot 207 S2000
5. Jan Kopecky Skoda Fabia S2000
6. Bryan Bouffier Peugeot 207 S2000
7. Freddy Loix Skoda Fabia S2000
8. Andreas Mikkelsen Ford Fiesta S2000
9. Guy Wilks Skoda Fabia S2000
10. Pavel Valousek Skoda Fabia S2000
11. Thierry Neuville Peugeot 207 S2000
12. Roman Kresta Skoda Fabia S2000
Etc….

Horário do rali:

ES1 – Sexta-feira, 27, a partir das 21h15. (9 km 36)
ES2 a ES9 – Sábado, 28, a partir das 8h30 (8 provas especiais, ou seja, 138,9 km cronometrados).
ES10 a ES17 – Domingo, 29, a partir das 7h30 (8 provas especiais, ou seja, 126,4 km cronometrados). Chegada às 15h24.
 
 
 
NUNO DINIS
Press Release Peugeot Sport

CARAMULO MOTORFESTIVAL 2010



CARAMULO MOTORFESTIVAL COM MUITAS NOVIDADES


Museu do Caramulo oferece revistas com entrada

O Museu do Caramulo estabeleceu uma parceria com a editora de revistas Impresa, para oferecer uma revista a cada visitante que compre um bilhete de adulto para visitar o museu durante os dias em que decorre o Caramulo Motorfestival.
Assim, por cada bilhete de adulto comprado, o visitante pode optar por receber de forma totalmente gratuita uma revista Autosport ou Volante.

"Jeep Attack!" regressa ao Motorfestival

 
A organização do Caramulo Motorfestival, em parceria com o Clube Aveirense de Automóveis Antigos, irá levar a cabo mais uma exposição temporária intitulada "Jeep Attack!".
Trata-se da terceira edição da exposição de veículos militares de todo tipo, que já decorreu nas edições anteriores. Assim, a edição de 2010 voltará a contar com jeeps e motociclos militares no dia 5 de Setembro, ao lado do Museu do Caramulo


SPAL apoia Caramulo Motorfestival

A emblemática SPAL, grupo empresarial português que fabrica e comercializa porcelana para uso doméstico e hotelaria, é pela segunda vez consecutiva parceira oficial do Caramulo Motorfestival.
Tal como na edição anterior, a SPAL é responsável por todos os troféus associadas às provas como sejam as rampas de Sábado e Domingo assim como os passeios e rally histórico que decorrem durante o evento.


Avião Acrobata no Caramulo Motorfestival


O avião acrobático Pitts da Ford vai voltar ao Caramulo para um espectáculo aéreo acrobata de cortar a respiração, como já é tradição no Caramulo Motorfestival.
Os visitantes do evento poderão ver assim, no Sábado e Domingo, pelas 15h00, a destreza e experiência do piloto que gosta de fazer voos rasos e picados nos céus do Caramulo


Bacalhôa apoia Caramulo Motofestival


A prestigiada empresa de vinhos e espumantes vai servir o seu vinho Quinta dos Loridos nalguns dos espaços do evento como o restaurante no claustro do séc. XVIII no Museu do Caramulo, a Sagres Chill-Out Box (zona VIP) ou o jantar de gala no sábado, que decorre no Hotel do Caramulo. A Bacalhôa vai ainda patrocinar o pódio da Rampa do Caramulo, pondo o espumante nas mãos dos vencedores.


Público apoia Caramulo Motorfestival


O jornal Público é o mais recente media partner a juntar-se à lista de apoios do Caramulo Motorfestival, que irá decorrer nos dias 3, 4 e 5 de Setembro.
O apoio do Público terá a forma de canal de divulgação do evento, além da promoção que oferece um bilhete de adulto na compra de outro para visitar o Museu do Caramulo durante os dias do evento.


NUNO DINIS

WRC- RALLYE DA ALEMANHA


E TUDO A CITROEN LEVOU...LOEB SOMA 8ª VITÓRIA NA ALEMANHA


Sebastien Loeb assegurou a oitava vitória consecutiva no Rali da Alemanha, num fim de semana que dominou da primeira à última especial. O francês está agora a 58 pontos do segundo classificado do mundial, o seu compatriota Sebastien Ogier, e pode arrecadar o sétimo título mundial já no mês que vem no Rali do Japão.
"Foi mais uma vitória muito boa para mim", afirmou satisfeito o hexacampeão mundial. "É incrível, gosto mesmo deste rali."
Atrás de Loeb ficaram mais dois C4 WRC. Dani Sordo que estreou novo navegador na Alemanha, Diego Vallejo, ainda ameaçou lutar pelo primeiro lugar com o colega dde equipa, mas no fim mostrou-se satisfeito com o segundo lugar obtido. Sebastien Ogier subiu ao longo do rali de quinto para terceiro, aproveitando-se da má sorte dos homens da Ford.


Ford aquém das expectativas

Esperava-se uma subida de rendimento da Ford, sobretudo após a vitória de Jari-Matti Latvala na Finlândia, mas a equipa dirigida por Malcolm Wilson viu-se a braços com vários contratempos. Hirvonen teve problemas de transmissão tanto no Sábado como no Domingo e foi obrigado a abandonar.
A Ford depositava em François Duval, regressado ao WRC depois de dois anos em branco, esperança de amealhar pontos preciosos no campeonato. O belga teve, também ele problemas de transmissão na sexta-feira, mas rápido recuperou até ao quinto lugar. Contudo no sábado, no fim do troço mais extenso do rali, Panzerplatte, a traseira do Focus derrapou contra uma pedra, o que resultou no capotanço e inevitável abandono.
Ken Block realizou na Alemanha o seu rali mais consistente de 2010, mas um problema de Alternador no domingo de manhã colocou um ponto final na prova do americano.
Um dos únicos Focus RS WRC a escapar a problemas mecânicos foi o de Jari-Matti Latvala, que apesar de tudo deixou escapar o terceiro posto para Ogier, depois de um despiste na especial de Panzerplatte.
Peter Solberg, após dois furos na sexta-feira, imprimiu um andamento incrível, ganhou cinco especiais do rali, incluindo uma das passagens por Panzerplatte, e recuperou até ao quinto posto final.
Matthew Wilson e Kimi Raikkonen protagonizaram a batalha mais acérrima de todo o rali, digladiando-se pelo sexto posto da geral. Apesar de ter ganho a Superespecial de domingo o finlandês teve de se contentar com o sétimo posto.
Armindo Araújo venceu a classe de produção aos comandos do Mitsubishi Lancer EVO X, superiorizando-se ao neozelandês Hayden Paddon e está agora a 18 pontos do segundo classificado no PWRC.
A estreia de Bernardo Sousa no Rali da Alemanha foi contorbada mas o madeirense conseguiu terminar o rali na 32ª posição final.

CLASSIFICAÇÃO FINAL:

1. Sebastien Loeb Citroen 3h59,38.3
2. Dani Sordo Citroen + 51.3
3. Sebastien Ogier Citroen + 2m13.3
4. Jari-Matti Latvala Ford + 2m33.9
5. Petter Solberg Citroen + 6m47.7
6. Matthew Wilson Ford + 8m46.7
7. Kimi Raikkonen Citroen + 8m50.5
8. Khalid Al Qassimi Ford + 17m36.5
9. Mark van Eldik Subaru + 17m53.0
10. Patrik Sandell Skoda + 17m58.8

18. A. Araujo Mitsubishi + 26m30.1
32. B. Sousa Ford Fiesta + 42m27.8
53. N. Barroso Subaru Impreza + 1h26m23.6



NUNO DINIS

SWRC- RALLYE DA ALEMANHA



Bernardo Sousa e Nuno R. Silva subiram uma posição no SWRC


Bernardo Sousa sobe uma posição no SWRC Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva subiram um lugar na tabela geral do SWRC ao conquistarem hoje seis pontos no Rali ADAC disputado na Alemanha. A dupla do Team Ford Quinta do Lorde está agora na 10.º posição com 26 pontos depois de terem participado em apenas quatro ralis do mundial da modalidade.
Os actuais comandantes do Campeonato de Portugal de Ralis ao volante do Ford Fiesta 2000, apoiados e reconhecidos pelaFord, PT Negócios, Eni, MMM Gift Card, DeltaQ, Cision, Beta, Specialized, QF,2Q e Pirelli, terminaram na 7.ª posição da geral da prova germânica que chegou ao fim. Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues, depois de terem sofrido ao longo da competição diversas adversidades, nomedamente com a perda da direcção assistida na sextafeira e um pequeno toque na roda traseira direita na jornada de ontem, no dia de hoje, o Team Ford Quinta do Lorde conseguiu provar a sua categoria ao arrancarem preciosos pontos para o campeonato.
"Foi importante termos garantido estes seis pontos para o nosso peculio. Foi um rali dos mais sofrido que alguma vez participei. Na sexta-feira com a perda da direcção, foi tremendo o desgaste fisico que tive. No sábado, acabei sem forças e, hoje, à entrada para o service park da manhã, pensamos mesmo em desistir tais a dores musculares que tinha no corpo", explicava o jovem piloto madeirense, dizendo que a sua não desistência se deveu, em parte, ao enorme espirito de sacrifício da equipa e do trabalho de recuperação do staff médico da M-SPORT. "Não fosse aos tratamentos da equipa médica, certamente não estaria agora a regozijar-me de ter alcançado os pontos e de termos igualmente subido um lugar no SWRC. Foram eles que conseguiram levantar-me, ao Nuno que sempre me incentivou e finalmente aos restantes elementos do Team Ford Quinta do Lorde que tudo fizeram para chegarmos ao fim", sublinhava no final da sua participação no Rali ADAC.

A próxima participação do Team Ford Quinta do Lorde acontece já em Setembro com a deslocação ao Japão. Bernardo a esta distancia perspectivou o rali: "Vai ser o nosso primeira experiência no Japão. Estamos confiantes num bom resultado, mas reforço que o nosso principal objectivo é vencermos o Campeonato de Portugal de Ralis", concluiu o valoroso piloto da ilha da Madeira.





NUNO DINIS


PWRC-RALLYE DA ALEMANHA



ARMINDO E MIGUEL VENCEM NA ALEMANHA E REFORCAM LIDERANÇA PWRC


Depois de dominar as duas primeiras etapas, Armindo Araújo não sentiu muitas dificuldades para confirmar, no derradeiro dia do ADAC Rali da Alemanha, a segunda vitória da temporada no Campeonato do Mundo de Ralis Produção (PWRC). O piloto do Mitsubishi Lancer EvoX, que faz dupla com Miguel Ramalho, estreou-se da melhor forma na provagermânica e cimentou a sua liderança no campeonato, onde após quatro das seis pontuações possíveis tem agora uma vantagem de 18 pontos face ao segundo classificado.
Numa prova longa e bastante difícil tecnicamente, Armindo Araújo desde a primeira especial demonstrou que a vontade de vencer superaria quaisquer dificuldades e a táctica passaria por imprimir umritmo forte que lhe permitisse gerir os acontecimentos. "Sabíamos que não teríamos uma tarefa fácil mas o trabalho que efectuamos antes do rali foi preponderante para a táctica que aplicamos. O carro esteve sempre ao mais alto nível e nós lideramos do primeiro ao últimotroço. Foi um fim-de-semana fantástico e uma vitória muito importante em termos de campeonato. Estou obviamente muito satisfeito", afirmou o piloto deSanto Tirso antes da subida ao pódio.
A competitividade evidenciada pelo novo Mitsubishi Lancer Evo X preparado pela Ralliart Itália nos pisos deasfalto deixou óptimas indicações para o futuro, principalmente para a próximaprova do calendário. "Ganhamos pela segunda vez e somos uma das duas equipas que conseguiram, até agora, subir ao pódio em todas as provas que disputaram. Isto revela o excelente campeonato que estamos a realizar e o nível de motivação que é cada vez maior. Cumprimos aqui na Alemanha todos os objectivos que traçamos à partida e vamos agora festejar esta vitória que alcançamos com todo o mérito. Estamos cientes que ainda temos muito trabalho pela frente mas demos um importante passo na luta pela renovação do título", disse ainda o piloto apoiado pela Galp, TMN, MCA, Lusitania Seguros e Mitsubishi Motors.

Armindo Araújo e Miguel Ramalho regressam ao PWRC noRali de França, na estrada entre os próximos dias 1 e 3 de Outubro.



ClassificaçãoFinal:

1º Armindo Araújo (Mitsubishi Lancer Evo X), 4h26m08.4s;
2º H. Paddon (Mitsubishi LancerEvo X), a 24.4s;
3º P. Flodin (Subaru Impreza), a 2m45.1s (..)



Campeonato:1ºArmindo Araújo, 83 pontos; 2º P. Flodin, 65; 3º H. Paddon, 58 (...)




PARABENS ARMINDO E MIGUEL



NUNO DINIS

PWRC-RALLYE DA ALEMANHA

NUNO BARROSO PEREIRA

UM CALVÁRIO

A dupla portuguesa Barroso Pereira / Pedro Conde terminou o Rali da Alemanha na 9ª posição entre os concorrentes ao P-WRC, marcando os seus primeiros pontos no Mundial de Ralis.
Barroso Pereira / Pedro Conde rodaram na 6ª posição durante a 1ª etapa, os problemas mecânicos que afectaram o Subaru Impreza que tripulam fizeram a dupla perder muito tempo, caindo para a nona posição nesta que foi a segunda participação além fronteiras da BPSport.
Após o final da etapa germânica, a satisfação da equipa portuguesa era mais do que muita, Barroso Pereira afirmava: “ Com o calvário que foi para nós, em termos mecânicos, este rali, o 9º lugar quase que sabe a pódio! Logo no primeiro dia ficamos sem uma roda quando seguíamos em ligação para o parque de assistência, devido à quebra de todos os pernos da roda da frente direita. Não conseguindo resolver a situação dentro do tempo regulamentado, fomos penalizados e regressamos no segundo dia em Super Rali. Na segunda etapa, a história repete-se, nova penalização e regresso hoje em super Rali, desta vez o «culpado» foi um rolamento da caixa de velocidades. Juntando a todos estes problemas a nossa inexperiência nestas andanças do Mundial, penso que o resultado é até bastante bom. Lembro com satisfação alguns bons tempos que realizamos sempre que a mecânica colaborou. Como os últimos são os primeiros, por último, manifesto o orgulho que temos na nossa equipa técnica, competente, batalhadora, dedicada, incansável, incentivadora, são características que fazem parte do ADN de todos quantos integram a BPSport.”
Por sua vez Pedro Conde dizia:” Estar aqui na Porta Niegra ostentando a bandeira nacional, é sem dúvida dos momentos mais felizes da minha carreira, já nem lembro as dificuldades por que passamos nestes três dias. Nunca esquecerei que sem o fantástico trabalho dos nossos mecânicos, que são os melhores do mundo, não estaria a viver este momento. Por isto; Obrigado rapazes! Um abraço para as duas equipas portuguesas que connosco estiveram à partida e também na chegada deste Rali; parabéns Armindo / Miguel, parabéns Bernardo / Nuno”.



FONTE: RALISONLINE

PWRC-RALLYE DA ALEMANHA

BARROSO PEREIRA PENALIZADO 10 MINUTOS

Nuno Barroso Pereira foi penalizado em dez minutos pelo colégio de Comissários Desportivos do ADAC Rali da Alemanha. De acordo com um dos oficiais da prova, que expôs o caso ao Colégio de Comissários, Barroso Pereira e o seu navegador, Pedro Conde, pararam após o final da PE6, no caminho para o Parque de Assistência, para repararem um problema no Subaru Impreza STi, algo que violou os regulamentos da FIA.

Eis o comunicado dos Comissários:
"Os comissários receberam da parte de um dos oficiais da prova um relatório com duas fotografias anexadas relativas ao concorrente número 47, com inscrição pela Tommi Makkinen Racing OY, Nuno Barroso Pereira e o navegador Pedro Conde, que informava acerca de "trabalhos levados a cabo no carro nº 47 hoje [ontem], na ligação entre a PE6 e o TC6A com assistência exterior como se pode ver nas fotos em anexo".
Os Comissários chamaram um representante do carro nº 47, juntamente com o piloto e copiloto para serem ouvidos pelos comissários o mais rápido possível. Todos os responsáveis apareceram às 20h45. Quando questionado, o Sr Nuno Barroso Pereira admitiu ter parado na secção de ligação entre a PE6 e a TC6A, mas apenas para fixar duas porcas nos pneus da frente do carro, o qual estava parado devido a problemas mecânicos de forma a chegar ao Parque Fechado. A reparação foi necessária no sentido de libertar a estrada do carro, que estava parado no meio de uma rotunda e, por conseguinte, a bloquear o transito. Aquando desta operação, a dupla estava já acima do tempo limite. Acrescentaram que o coordenador do PWRC, Sr Ninni Russo foi informado da situação.
Depois da devida deliberação, os Comissários desportivos concluíram que o artigo 46.1.1 dos Regulamentos Desportivos do WRC foram violados e decidiram impor uma penalização de dez minuntos ao competidor nº 47."





NUNO DINIS


SWRC- RALLYE DA ALEMANHA


Direcção assistida tirou rendimento a Bernardo Sousa



Uma avaria na direcção assistida do Ford Fiesta S2000 de Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva, impossibilitou o Team Ford Quinta do Lorde de conseguirem realizar uma prestação mais consentânea com o valor da dupla portuguesa. Os actuais comandantes do Campeonato de Portugal de Ralis encontram-se ao final do primeiro dia do Rali ADAC, na Alemanha, na 6.ª posição do SWRC e no 30.º lugar da tabela geral absoluta.
Depois de completados os 132,6 quilómetros cronometrados dos primeiros seis troços crometrados, o piloto que leva no seu Ford Fiesta S2000 as prestigiadas marcas da PT Negócios, Eni, MMM Gift Card, Delta Q, Cision, Beta, Specialized, QF, 2Q, Pirelli, disse ter sido um dia extenuante do ponto de vista físico. "Estou muito cansado porque nas últimas duas especiais do dia perdemos a direcção assistida e isso dificultou-nos imenso a tarefa de conseguir obter bons tempos", motivo pela qual explica o menor rendimento da equipa portuguesa, líder incontestável do CPR.
Bernardo começou por referir ter optado por uma gama de pneus que não se tornou a mais eficaz no arranque da competição. "Justamente. Decidimos montar pneus com borracha mais macia e a verdade é que isso não foi a opção mais correcta. À tarde, escolhemos uma mistura mais dura e, aí sim, sentimos mais à vontade, só que, um problema na direcção não veio facilitar a nossa vida", vincava o jovem piloto madeirense que tripula um magnífico Ford Fiesta S2000 das cores do Team Quinta do Lorde.

Entretanto, logo após a sua chegada ao parque de assistência a equipa de mecânicos da M-SPORT recolocava o carro em perfeitas condições. "Em principio estará tudo resolvido para amanhã. Será um dia duríssimo com especiais curtas mas com outras muito longas, como é o caso da Arena Panzerplatle com 48 quilómetros de extensão. Espero que amanhã não sinta tantas dores musculares", encerrava a conversa seguido de imediato para a sala do fisioterapeuta.


NUNO DINIS





WRC- RALLYE DA ALEMANHA



ARMINDO LIDERA PWRC


Armindo Araújo, acompanhado por Miguel Ramalho, foi o grande dominador da primeira etapa do Rali da Alemanha no Agrupamento de Produção. O piloto do Mitsubishi Lancer Evo X foi o mais rápido em praticamente todas as especiais do dia - a primeira foi neutralizada - e só não venceu a última devido aos segundos perdidos atrás de um concorrente que seguia mais lento na sua frente, neste caso, Bernardo Sousa.
Na chegada à zona de assistência instalada em Trier, o campeão e atual líder do PWRC estava visivelmente satisfeito com a sua prestação. "O carro está mesmo ao meu gosto e nas cinco especiais que disputámos conseguimos fazer a diferença. Estamos a impor um ritmo alto e a liderar de forma clara. O primeiro dia está cumprido e claramente dentro dos objetivos que traçamos".
Com muitos quilómetros ainda pela frente e com o Mitsubishi Lancer Evo X a mostrar-se muito competitivo, o piloto promete, na segunda etapa, manter a mesma estratégia de hoje. "Vamos continuar a adotar o mesmo andamento e tentar ganhar mais segundos aos nossos adversários. Este rali é muito técnico e exige um nível de concentração elevado mas estamos confiantes e bem preparados para manter esta posição", afirmou Armindo Araújo.

A segunda etapa do ADAC Rali da Alemanha é composta por oito especiais de classificação, com destaque para as duas passagens por Arena Panzerplatte, uma especial com 48,5 km de distância. No total a dupla portuguesa terá amanha pela frente mais 189,6 km disputados ao cronómetro.




NUNO DINIS

WRC- RALLYE DA ALEMANHA



LOEB E CITROEN DOMINAM NO ASFALTO GERMÂNICO

O francês Sébastien Loeb já era tido como o grande favorito ao triunfo no Rali da Alemanha e o piloto confirmou o seu favoritismo logo no primeiro dia de prova, terminando o dia com 9,5 segundos. Já esperada, a superioridade dos Citroën ficou bem expressa na etapa inaugural do rali, na medida em que os dois pilotos da equipa oficial da Citroën estão cerca de um minuto na frente do melhor dos Ford.

Loeb e Dani Sordo têm mantido um interessante duelo pela liderança da prova, sendo que, além do primeiro troço do dia em que Loeb ganhou mais de cinco segundos, os dois pilotos têm rodado em tempos muitos semelhantes, se bem que quase sempre com vantagem a pender para o piloto gaulês.
"Foi um bom dia, um pequeno erro neste último troço. Segui em frente num cruzamento e deixei calar o motor. Isso custou-me algum tempo mas está tudo bem. Vamos ver como corre amanhã. Estou a andar no limite", afirmou Loeb no final da derradeira especial do dia aos microfones da World Rally Radio, com Loeb a confirmar que estava a dar o seu máximo.
Para Sordo, o regresso à equipa oficial da Citroën está a ser bastante positiva, ainda para mais contando também com um novo copiloto, Diego Vallejo, com o espanhol a segurar um segundo posto e a evidenciar ritmo semelhante ao de loeb. "Estou muito satisfeito com o carro e com este primeiro dia. Estou muito contente com o navegador, estamos cada vez melhores e cada vez nos entendemos melhor. Amanhã será difícil mas vou tentar pilotar bem como hoje, mas há que ter cuidado com os pneus", disse Sordo.
Para a Ford, a prova teutónica acaba por ser um misto de sensações: se, por um lado, conseguem estar a um nível bem melhor àquele evidenciado na última prova de asfalto, na Bulgária, a verdade é que os pilotos da Ford não conseguem estar ao mesmo nível dos Citroën, com Jari-Matti Latvala a ser o terceiro, mas já a mais de um minuto da frente. Além disso, conta com Sébastien Ogier cada vez mais perto de si.
"Esta posição é um pouco surpreendente. Tem sido um bom dia, mas muito duro. Amanhã, os dois troços grandes serão muito difíceis, temos que nos manter concentrados", afirmou o finlandês. Quanto a Ogier, o piloto do Citroën Junior Team passou por um pequeno susto da parte da tarde ao danificar as jantes dianteira e traseira do mesmo lado, ainda que não tenha sido forçado a parar para trocar de pneu na especial. De manhã, já havia contado com algumas dificuldades ao deixar o motor do seu carro calar-se, perdendo alguns segundos preciosos.
Mikko Hirvonen é o quinto, no outro Ford Focus WRC, não conseguindo acompanhar o ritmo dos Citroën e vendo-se batido por Ogier já na fase final deste primeiro dia. Depois de uma manhã para esquecer, fruto de problemas na transmissão do seu Ford Focus WRC, o belga François Duval voltou a adotar um ritmo rápido e a subir algumas posições na geral. Atualmente, é sexto, logo na frente de Matthew Wilson e Kimi Raikkonen, estes três separados por escassos segundos. O ex-piloto de F1 não contou com uma manhã fácil, mas as passagens da tarde revelaram-se mais frutuosas para o finlandês, que espera melhorar um pouco mais amanhã.
Apostado a recuperar o tempo perdido logo no primeiro troço da manhã, devido a um furo, Petter Solberg não confirmou o velho ditado popular de que "um raio não cai duas vezes no mesmo sítio". Na verdade, quando o norueguês vinha numa toada rápida para recuperar o tempo perdido e tentar chegar aos lugares contíguos ao pódio, um novo furo na derradeira especial do dia fê-lo perder mais dois minutos para Loeb, caindo para nono, atrás de Kimi Raikkonen. Ken Block é o décimo, com o norte-americano a prosseguir a sua aprendizagem aos traçados alemães pelo meio das vinhas, onde os ganchos são em grande número.


Armindo Araújo líder; Bernardo Sousa com problemas

Nas contas dos pilotos portugueses, a tarde trouxe sortes diferentes para Armindo Araújo e Bernardo Sousa. O primeiro continuou a mostrar a rapidez do seu Mitsubishi Lancer Evo X, conseguindo uma liderança no PWRC de 28,4 segundos sobre Hayden Paddon. No entanto, e num episódio 'caricato', Araújo perdeu algum tempo na última especial do dia, devido a Bernardo Sousa, com o piloto do Ford Fiesta S2000 a 'tapar' Araújo por algum tempo, com os dois a chegarem-se mesmo a tocar. Um incidente imediatamente sanado pelos dois pilotos, com Sousa a pedir desculpas.
O piloto do Fiesta S2000 não teve uma ronda vespertina fácil, com a sua tarefa a ser dificultada pela avaria na direção assistida do seu carro logo na especial inaugural da tarde. Logo então o piloto madeirense considerava a hipótese de não continuar em prova devido ao esforço necessário para contornar os muitos ganchos das estradas alemãs. No final do dia, Sousa acusava o esforço: "Não tenho direção assistida e estou exausto. Não tenho mais nada para dar. O meu navegador vai levar o carro até ao parque de assistência porque eu já não consigo. Pode ser que descubramos que ele tem talento e amanhã seja ele a pilotar o carro", gracejou o líder do nacional de Ralis.
Nuno Barroso Pereira, a fazer apenas a sua segunda prova de PWRC, tem demonstrado uma boa prestação, mesmo se os seus tempos têm sido modestos. Sem cometer erros, Barroso Pereira tem estado em bom nível, chegando ao final do dia no nono posto.

CLASSIFICAÇÃO 1ª ETAPA

1. Sebastien Loeb Citroen 1h18m52,5s
2. Dani Sordo Citroen + 9,5s
3. Jari-Matti Latvala Ford + 1.04,7s
4. Sebastien Ogier Citroen + 1.10,9s
5. Mikko Hirvonen Ford + 1.14,5s
6. Francois Duval Ford + 3.10,4s
7. Matthew Wilson Ford + 3.15,1s
8. Kimi Raikkonen Citroen + 3.22,8s
9. Petter Solberg Citroen + 4.47,7s
10. Ken Block Ford + 5.42,3s
20. Armindo Araújo Mitsubishi +9.27,2s
31. Bernardo Sousa Ford +12.12,6s
48. Barroso Pereira Subaru +16.45,8s



NUNO DINIS

WRC- RALLYE DA ALEMANHA



Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva terceiros no shakedown do Rali ADAC



Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva do Team Ford Quinta do Lorde estabeleceram, entre os concorrentes que disputam a classe S-WRC, a terceira melhor marca no shakedown desta manhã. Ao final da terceira e última passagem pelo troço cronometrado, os actuais comandantes do Campeonato de Portugal de Ralis, efectuaram 3:58,6. Certamente um bom pronúncio para o inicio do Rali ADAC, que se inicia amanhã em solo germânico.
No término da contenda, o piloto que leva no seu Ford Fiesta S2000 as prestigiadas marcas da PT Negócios, Eni, MMM Gift Card, Delta Q, Cision, Beta, Specialized, QF, 2Q, Pirelli, mostarava-se visivelmente agradado com o desfecho do teste. "Correu-nos bem. Na primeira passagem entramos mais lentos, sobretudo com o propósito de analisar o estado do piso e perceber um pouco melhor como é que os pneus se comportam neste tipo de superfície. Na segunda, forçamos um bocadinho mais, mas foi na terceira que quisemos verificar com mais velocidade todas as indicações tiradas das anteriores passagens. Nada de especial, afinal de contas, o rali só começa mesmo amanhã", manifestou minutos depois de ter estado ao volante do Ford Fiesta S2000 do Team Quinta do Lorde.
Quanto as afinações mecânicas, Bernardo Sousa disse estarem 'au point'. "A esse nível, o que havia para ser feito, está feito. Após o shakedown, numa análise a nossa prestação, entendemos fazer umas pequenas alterações, em especial nas molas e nos clicks das suspensão. De resto, está tudo igual ao que foi levado para o Rali Vinho Madeira", confidenciou de sorriso na face.
O rali na ilha da Madeira de acordo com o piloto madeirense " veio possibilitar-nos uma maior rodagem em pisos de asfalto. Temos neste momento mais quilometros e, isso garante-nos, à partida, retirar outras ilações em matéria de afinações e até de condução para superficies de alcatrão como é o caso deste aqui".
Depois de efectuados os reconhecimentos na terça e quarta-feira, as primeiras impressões são de um rali difícil e com características muito específicas. "Tal como já disse, trata-se de uma prova muito rápida com zonas sujas que podem muito bem complicar a condução. Ainda para mais, se estiver chuva. Neste inicio da manhã, finalmente não choveu. Oxalá continue com este tempo até o resto da semana", desejou o líder do CPR, garantindo estar tudo preparado para o arranque da prova, que tem 19 troços cronometrados previstos para esta segunda prova de asfalto da temporada 2010.

Actualmente Sousa e Rodrigues têm 20 pontos na tabela geral absoluta do S-WRC. Somaram 8 pontos na Suécia mais 12 pontos alcançados no Rali de Portugal. Até final do ano, no S-WRC, disputarão ainda os ralis do Japão, França e Inglaterra.



NUNO DINIS







WRC- RALLYE DA ALEMANHA



Armindo Araújo quer vencer na Alemanha




Armindo Araújo e Miguel Ramalho iniciam no ADAC Rali da Alemanha, na estrada já na próxima sexta-feira (19 de Agosto), a segunda e decisiva fase da temporada do Campeonato do Mundo de Ralis Produção. O primeiro dos dois ralis em pisos de asfalto terá um importante peso nas contas do título e a dupla portuguesa parte para a prova germânica na máxima força.

Com oito pontos de vantagem na liderança do campeonato, Armindo Araújo não espera facilidades neste exigente Rali da Alemanha mas promete “andar ao ataque desde o inicio para conseguir imprimir um ritmo alto num tipo de piso onde me sinto particularmente à vontade. As especiais são muito técnicas, não permitem erros mas o nosso grande objectivo é lutar pela vitória e manter a primeira posição do mundial”.

Para esta fase do calendário, a Ralliart Itália construiu um novo Mitsubishi Lancer Evo X com as mais recentes especificações de asfalto e o campeão do mundo está confiante na sua competitividade. “Fizemos muitos quilómetros de testes durante os últimos meses e ficamos com óptimas indicações para os ralis em asfalto. Não sabemos em que patamar estará a nossa concorrência mas temos a certeza que da nossa parte trabalhamos muito para chegar aqui na máxima força”, garantiu o piloto tirsense.

O ADAC Rali da Alemanha será disputado entre sexta-feira e domingo (19 a 21 de Agosto), tem o seu centro nevrálgico instalado em Trier e um total de 19 provas especiais divididas por três etapas. Na sexta-feira a dupla apoiada pela Galp, TMN, MCA, Lusitania Seguros e Mitsubishi Motors terá pela frente os primeiros 134,04 quilómetros cronometrados.




NUNO DINIS

WRC- RALLYE DA ALEMANHA


  •  


Bernardo Sousa na Alemanha

Depois de terem estado, no inicio do mês, no Rali Vinho Madeira, Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva do Team Ford Quinta do Lorde estão de volta para disputarem o rali da Alemanha, naquela que será a quarta participação de ambos no calendário S-WRC.

‘Acabadinhos’ de terem chegado ao parque de assistências, Bernardo revelou as primeiras impressões de um rali difícil com características muito próprias. "Trata-se de uma prova muito rápida com zonas sujas que podem complicar a condução, ainda para mais, se estiver chuva durante esta semana", razão pela qual, perspectivou: "Será uma competição muito complicada exigindo o melhor de cada piloto".



Seja como for, o piloto do Ford Fiesta S2000 apoiado pela PT Negócios, Ford, Eni, MMM Gift Card, Delta Q, Cision, Beta, Specialized, QF, 2Q, Pirelli, actualmente líder do Campeonato Portugal de Ralis, disse estar “preparado para arrancar uma boa prova", confidenciando de seguida ter efectuado "dois dias [terça e quarta-feira] de intensos reconhecimentos" dos 19 troços cronometrados previstos para esta segunda prova de asfalto da temporada 2010.

Num breve olhar sobre o Rali da Alemanha, Bernardo Sousa assumiu ter a lição perfeitamente estudada. "As condições do traçado variam a cada dia. Na sexta-feira percorreremos os estreitos e sujos caminhos de acesso às plantações vinícolas, que caracterizam-se por combinar rectas e curvas fechadas e há que ter ainda em atenção a habilidade para poder derrapar. O travão de mão é essencial nestas zonas”, explicou, considerando estar perante a maior variedade de superfícies de todo o calendário do WRC, que contará igualmente com a participação de nove pilotos da classe S2000.



A encerrar o dia, o madeirense afirmou que o Ford Fiesta S2000 "está em perfeitas condições", depois de na Madeira terem visto um incêndio na dianteira. "Está ultrapassado esse incidente. Agora vamos encarar este rali de forma positiva, esperançado num bom resultado para as cores do Team Ford Quinta do Lorde e dar mais uma alegria aos nossos patrocinadores que têm vindo a emprestar a brilhante colaboração nesta parceria", destacou o incontestável comandante do Campeonato de Portugal de Ralis.

Actualmente com 20 pontos na tabela geral absoluta do S-WRC, Sousa somou 8 pontos na Suécia mais 12 pontos alcançados no Rali de Portugal, tendo sido excluído de forma iglória no Rali da Jordânia, quando realizava uma execelente prestação. De resto, até final do ano, no S-WRC, disputará ainda os ralis do Japão, França e Inglaterra.


NUNO DINIS


WRC - RALLYE DA ALEMANHA










NUNO BARROSO PEREIRA



OBJECTIVO É TERMINAR

 

Após a estreia a nível internacional no Rali da Finlândia, Nuno Barroso Pereira / Pedro Conde, preparam afincadamente a segunda incursão no PWRC, desta feita no Rali da Alemanha, mais uma vez inscritos pela Tommi Makinen Racing.
Depois da desistência prematura na Finlândia, devido à cedência da caixa de velocidades, a dupla da BPSport aposta num bom resultado no asfalto alemão. Devido a algum atraso na receção de material proveniente da TMR, na última semana a equipa técnica da BPSport trabalhou arduamente na revisão geral, substituição da caixa de velocidades bem como na reconversão para asfalto do Subaru Impreza, estando confiante que, desta feita, não serão problemas de fiabilidade a estragar os planos da equipa.
E os objetivos da formação passam por, em primeiro lugar, terminar a prova e, dependendo do desenrolar dos acontecimentos, espreitar um lugar dentro dos pontos nesta jornada do Mundial de Ralis.
De partida para a Alemanha, Nuno Barroso Pereira fez uma retrospetiva da Finlândia e anunciou os objetivos para a prova germânica: "Viemos da Finlândia com um enorme 'amargo de boca', por várias razões: em primeiro lugar porque queríamos muito terminar esta prova, o rali é espetacular, rápido, com belíssimas estradas, dá um gozo danado e só apetece mesmo é fazer quilómetros! Além disso, e sem querer especular pois muita coisa podia ter acontecido, depois de olhar para a classificação final penso que teríamos conseguido uma boa classificação na nossa primeira prova além-fronteiras. Foi uma desilusão desistir daquela maneira", começou por dizer.
"Mas isso já faz parte do passado. Para a Alemanha, e apesar da radical mudança de cenário, os nossos objetivos são os mesmo que tinhamos para a Finlândia; terminar, andar o mais depressa possível sem cometer erros, gerir a mecânica - lembro que se trata da prova mais extensa do Mundial - ganhar ritmo e endurance para no próximo rali, França, já estarmos mais perto dos mais rápidos da nossa categoria. Uma palavra de agradecimento para a nossa equipa técnica, que em tempo recorde fez um trabalho fantástico na preparação do carro para pudermos estar à partida desta prova", concluiu.



NUNO DINIS

CARAMULO MOTORFESTIVAL 2010







CARAMULO MOTORFESTIVAL


O Caramulo vai receber, de 3 a 5 de Setembro, a 5ª edição do Caramulo Motorfestival - Festival Internacional de Automóveis e motociclos Clássicos e Desportivos. Este ano o Caramulo Motorfestival vai integrar três provas: Rampa do Caramulo (Campeonato de Portugal de Montanha), Rampa Histórica do Caramulo e a Rampa do Caramulo Graduate’s Cup, prometendo desenvolver um conjunto de acções lúdicas e turísticas para todos os visitantes.

A Concentração “Vespa Caramulo” será a grande novidade da edição de 2010. Esta concentração pretende juntar Vespas, Lambrettas e Piaggios pela primeira vez, dando assim, ainda mais destaque aos veículos de duas rodas no evento. As Vespas vão concentrar-se no Caramulo no dia 5 de Setembro (Domingo), e no fim do dia, vão-se juntar à “Grande Parada”, onde, após a última subida dos participantes da rampa histórica, vão descer todos os participantes e todos os automóveis da rampa, dos clubes, dos rallyes, passeios e concentrações, fazendo uma coluna com mais de 200 veículos, assinalando assim o encerramento da rampa deste ano.

Para além da exposição da colecção de Automóveis, Motociclos, Velocípedes e Miniaturas do Museu do Caramulo os visitantes vão poder visitar a exposição temporária “Super Desportivos” que estará patente entre os dias 1 de Agosto e 31 de Dezembro, no Museu do Caramulo.

Para além das provas, os visitantes terão acesso a várias actividades e espaços tais como: o Rally Histórico Viseu-Caramulo, os passeios Histórico Viseu-Caramulo e Salamanca Caramulo, a concentração do Porsche Club Portugal, a Exposição temporária ao ar livre “Jeep Attack”, Feira de Automobilia, Espectáculo Aéreo com avião acrobata, parque para automóveis e motociclos clássicos, Pista Júnior & Parque Júnior e a nova área Chill-Out Box com DJ.

Este evento, que combina provas de competição motorizada de automóveis clássicos e desportivos, com actividades lúdicas e turísticas, tem crescido em número de visitantes e participantes. Em 2009, eram esperados 20 mil visitantes mas, ao longo dos 3 dias de evento, a afluência ultrapassou as 24 mil pessoas.

O Caramulo Motorfestival 2010 também está presente no Facebook. Acompanhe todas as novidades na página “Rampa do Caramulo” e habilite-se a ganhar inúmeros prémios.


NUNO DINIS

MUSEU DO CARAMULO



O Museu do Caramulo apresenta este Verão aos seus visitantes a exposição temporária "Super Desportivos", constituída por um conjunto de automóveis desportivos sem paralelo, como nunca visto em Portugal.

Ao todo, são mais de 20 super carros, que fizeram história ao longo das 8 décadas cobertas por esta exposição, integrada na colecção permanente de automóveis e motociclos do Museu do Caramulo.

“Vários destes automóveis são provenientes de algumas das mais prestigiadas colecções privadas, que gentilmente os emprestaram ao museu” refere Tiago Patrício Gouveia, director do Museu do Caramulo. E acrescenta “a ideia sempre foi construirmos um núcleo de desportivos topo de gama, sendo este projecto apenas possível conjugando automóveis de pilotos e coleccionadores privados com os modelos já existentes no museu”. O resultado é uma variadíssima gama de modelos e marcas que competiram à época ao longo de 80 anos, até aos dias de hoje.

O automóvel mais antigo dentro deste lote de desportivos é o raríssimo Bugatti 35B (1930), um Fórmula 1 dos anos 30 e o modelo mais potente da Bugatti. É também o modelo que mais vitórias desportivas conquistou na história automóvel (mais de 2.000).

Seguem-se outros clássicos, como o Mercedes-Benz 300 SL Gullwing (1954), um ícone de design automóvel que valeu à marca vitórias nas “Mille Miglia”, “Grande Prémio de Berne”, “24 Horas de Le Mans” ou “Carrera Panamericana do México” e o Lamborghini Miura SV (1971), o mais fantástico modelo da marca e o automóvel mais baixo de mundo de série, acumulando 385 cavalos de potência no seu motor. Neste grupo encontram-se ainda o Ferrari 195 Inter (1951), o mais antigo Ferrari em Portugal, o Pegaso Z-102-B (1953), um dos raros exemplos existentes que à altura custava mais que um Ferrari, o Alfa-Romeo Super-Sprint C (1955) e o desportivo português Alba, modelo único no mundo e que tantas vitórias obteve em Portugal nos anos 50.

No pelotão dos desportivos mais modernos, o Museu do Caramulo apresenta um conjunto de modelos Porsche como o 356B (1962), 911 Carrera S (1973), 930 Turbo (1977) e 928 GT (1989), assim como um De Tomaso Pantera (1972), os modelos Lancia 037 (1984) e Lancia Delta Integrale HF (1992), modelo associado a quatro títulos mundiais consecutivos de ralis, e um Ferrari 365 GTB/4 Daytona (1974), o mais potente, rápido e caro Ferrari da sua época que, entre várias competições, venceu as 24 Horas de Daytona e ficou em 2º lugar no tradicional Tour de France.

A exposição de desportivos do Museu do Caramulo junta ainda modelos da Triumph e Lotus entre outras marcas, com destaque nos mais modernos para o Mercedes-Benz AMG CLK-GTR LM (1998), com 612 cavalos de potência e criado para entrar nas 24 Horas de Le Mans e o Lola B05/40 ERA Turbo (2005), com uma velocidade máxima de 310 Km/h., veterano das “Le Mans Series”.

Para fechar o ciclo, é apresentada ainda uma raríssima moto de competição Honda NR-750 (RC 40), de 1992, que utiliza o revolucionário motor de pistons ovais e alguns materiais nobres, como o titânio ou a fibra de carbono, tendo sido fabricados apenas 50 exemplares.



NUNO DINIS

SERRA A FUNDO




SOVIAUTO 2000 - Super Especial de Rally



28 Anos depois, os Rallyes voltaram á Serra da Estrela…



Um verdadeiro sucesso, a Soviauto 2000 – Super Especial de Rally Gouveia – Serra da Estrela, realizada pela Secção de Desportos Motorizados Serra a Fundo em parceria com Município de Gouveia.
Englobada nas Festas do Sr. Calvário (Festas da Cidade), Gouveia viveu de perto as emoções dos Rallyes numa jornada de óptima promoção à modalidade, emoção, espectáculo e muito publico marcaram o regresso dos Rallyes à Serra da Estrela, apesar de decorrer em simultâneo dois eventos como o Race of Champions e o Rali da Madeira, que impossibilitou que outros nomes pudessem também participar.

No total foram, 2,4 KM em piso de asfalto, no espaço compreendido entre a Escola Secundária de Gouveia, Piscinas Municipais e Pavilhão Gimnodesportivo, que agradou a todos participantes, aliando partes rápidas com zonas técnicas.
A manha reservada aos habituais reconhecimentos, ficou marcada pela saída de estrada de José Tavares no Subaru Impreza 4WD,saída esta, que acabou por impossibilitar o piloto de Arganil de poder fazer as duas passagens da Super Especial da tarde, para desalento do próprio.
Zé Neves, foi outro dos pilotos convidados que não chegou a participar na Super Especial, devido a problemas na caixa de velocidades, do seu Ford Escort MK2.
João Leonardo, num Skoda Favorite, Ruben Lopes num Citroen Saxo, José Cruz, num Mitsubishi Evo VI, António Matias também em Mitsubishi, Fabrício Lopes e Francisco Brites em Peugoet 206,Paulo Barata em Mitsubishi Evo VIII, Tó Quim, num Ford Escort RS Cosworth, M. Paixão em Ford Escort, foram os animadores da tarde, proporcionados todos eles, grandes momentos de espectáculo.
José Cruz, bateu forte na primeira passagem danificando o seu Mitsubishi, quando prometia dar um verdadeiro espectáculo, assim como M. Paixao, que na derradeira passagem, não evitou uma saída de estrada que deixou o seu Ford Escort, em mau estado, devido a problema com a caixa de velocidades.
Francisco Brites, foi sem duvida dos mais ovacionados da tarde, face á sua condução e ao facto de ser navegado por Numa Pompilio, navegador da casa, que arrancou muitos aplausos do publico
Momentos houve também, para o vice-presidente da Câmara Municipal de Gouveia, sentir adrenalina dos carros de Rallyes, já que foi um dos “sortudos do dia”, nos co-drives efectuados pelos pilotos.
Paulo Barata, Campeão Regional de Rallies – Douro, trouxe o seu novo Mitsubishi EVO VIII, apesar de ainda estar numa fase de adaptação, não deixou de mostrar as potencialidades da sua máquina.
Ruben Lopes, navegado pela Cintia, mostrou igualmente uma condução segura, proporcionado, momentos bonitos, no seu Citroen Saxo
João Leonardo, estreante no mundo dos Rallyes, continua a evoluir o seu Skoda Favorite, ainda assim não deixou de mostrar a fiabilidade destes carros, particularmente em pisos de terra.
António Matias, que em 2009, venceu a Taça Nacional de Autocross – Divisão 6,foi outro dos participantes que desfrutou dos 2,4KM da Super Especial.

No intervalo das 2 passagens que os pilotos cumpriram, houve animação com o Kartcross e o Camião de José Rogeira, bem como o Daitsu, de Jorge Almeida, várias vezes Campeão Nacional de Perícias e um Ford Escort MK1, que passeou na Super Especial promovendo o 2º Encontro de Veículos Clássicos de Gouveia, que o Serra a Fundo vai levar a cabo, no dia 11 de Setembro

Destaque para o esforço maior da organização, para que o publico desfrutasse do espectáculo em segurança, e felizmente sem qualquer acidente a lamentar.

O Balanço final não podia ser mais positivo, pilotos e publico em sintonia, ficando no ar a ideia de que para ano haverá mais e melhor.













COMUNICADO IMPRENSA "SERRA A FUNDO"
FOTOS: NUNO DINIS PHOTOS


SUPER ESPECIAL DE GOUVEIA


NUNO DINIS

WRC


SORDO "DESPEDE" MARTI E RECRUTA DIEGO VALLEJO

Segundo a edição online da revista Autosport, o espanho Dani Sordo vai trocar de navegador.
Assim, Marc Marti, co-piloto de Sordo até aqui, deixará de ditar as notas no carro gaulês, sendo substituído por Diego Vallejo, que é bastante conhecido nas competições em Espanha.
Marti, de 44 anos, ficou conhecido na sua carreira por 'navegar' Oriol Gomez, Jesus Puras (com quem ganhou na Córsega em 2001) e Carlos Sainz, com quem venceu o rali da Turquia em 2003 e da Argentina em 2004.
Quando Sainz deixou a competição, Marc Marti também pretendia fazê-lo, mas Sainz persuadiu o navegador a continuar com Sordo e a ajudar a promover a sua carreira. Com Sordo, terminou em segundo lugar por 15 vezes mas nunca venceu uma prova. A má relação entre o pai de Sordo e Marti também não terá sido alheia a esta decisão.

NUNO DINIS

IRC- RALLYE VINHO MADEIRA



"FAST" LOIX E SKODA DOMINAM NA PÉROLA DO ATLÂNTICO

Demonstrando uma superioridade que poucos seriam capazes de prever, Freddy Loix levou de vencida o Rali Vinho Madeira, depois de uma prova em que os Skoda Fabia S2000 monopolizaram os três lugares do pódio.
Loix chegou à Madeira convicto de que o facto de não ter pressões ao nível da tabela pontual seria um ponto a seu favor e ao longo dos dois dias de prova foi demonstrando isso mesmo, curiosamente com outro piloto que também não tem marcado presença no Intercontinental Rally Challenge (IRC), Luca Roseetti, num datado Abarth Grande Punto S2000. No entanto, a réplica do italiano terminou no final do dia de ontem, com o seu despiste violento, deixando Loix na frente rumo a um triunfo que se adivinhava fácil.

E tudo a Skoda levou...

Efetivamente, ao longo do dia de hoje, o belga foi ampliando a sua vantagem para os demais adversários, Kris Meeke e Jan Kopecký, em Peugeot 207 S2000 e Skoda Fabia S2000, respetivamente, que se iam digladiando entre si pelo segundo posto. O duelo terminou prematuramente, com o abandono do britânico a braços com problemas no motor do seu 207 S2000. Na frente ficavam os dois Skoda, adivinhando-se desde logo uma 'dobradinha' da marca checa. Mas o cenário ficaria ainda melhor para a Skoda.
Juho Hanninen, que ficou com o terceiro posto final, entrou na última secção atrás de Miguel Nunes, que ainda 'sonhou' ficar com o terceiro posto, mas o finlandês recompôs-se do seu toque (e consequente furo) na PE17 e ultrapassou o madeirense já no penúltimo troço da prova, naquele que era um dos únicos pontos de interesse dos quilómetros finais de prova.

Miguel Nunes quase no pódio


Para Miguel Nunes fica a honra de conseguir lutar com os pilotos habituais do IRC e de terminar à beira do pódio. Ainda que o seu quarto lugar também tenha sido motivado por alguns abandonos de outros pilotos mais relevantes, Nunes teve o mérito de não cometer qualquer erro e de estar onde era preciso, quase conquistando um pódio. Ainda assim, o piloto do Peugeot 207 S2000 cotou-se como o melhor representante da prova regional, o qual passa a liderar, batendo Vítor Sá. Este ficou com o quinto posto final, não conseguindo responder à maior toada adotada por Nunes no dia de hoje.
Contudo, e apesar de estar atrás de Nunes no campeonato regional, Sá conseguiu a pontuação máxima no Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), ou seja 15 pontos, numa operação bastante importante para o campeonato. Filipe Freitas concluiu uma grande prova ao ficar no sexto posto final, conseguindo ser o melhor dos carros de Produção em prova, aproveitando o abandono de Rui Pinto na ultima especial da ronda matinal de hoje.


Ricardo Moura campeão da Produção


João Magalhães terminou no sétimo posto, mostrando um bom andamento ao longo de toda a prova, mantendo sempre a sua posição entre os dez primeiros. Depois de ontem ter visto Ricardo Moura vencer no Agrupamento de Produção nacional, Pedro Peres (que nunca havia competido nos troços madeirenses) reagiu hoje e cotou-se como o melhor dos pilotos da Produção, não dando hipóteses a Ricardo Moura, que foi o décimo. O açoriano, por seu turno, deverá sair da Madeira completamente satisfeito com o resultado final, já que o piloto alcança o título de Campeão Nacional de Produção. Pelo meio dois pilotos ficou João Silva, que voltou a mostrar bastante competitividade ao volante do seu Renault Clio R3, cotando-se como o melhor dos pilotos ao volante de carros com duas rodas motrizes.
Regressado hoje ao abrigo do Superally, e com um Ford Fiesta S2000 longe do seu melhor, Bernardo Sousa partia empenhado em garantir alguns pontos para manter a sua segurança na liderança do CPR, acabando por consegui-lo parcialmente, na medida em que alcançou quatro pontos para a tabela. Na geral, fica com sete de vantagem sobre Vítor Pascoal, que também não teve um rali muito 'feliz'.

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1 Freddy Loix 3:08:14
2 Jan Kopecký 00:37,8
3 Juho Hänninen 02:25,8
4 Miguel Nunes 02:42,7
5 Vitor Sá 03:13,7
6 Filipe Freitas 09:03,2
7 João Magalhães 09:29,0
8 João Silva 10:37,8
9 Pedro Peres 10:39,8
10 Ricardo Moura 11:06,3
11 Dominique Bruyneel 12:38,9
12 Corrado Fontana 13:25,1
13 Samir Sousa 14:33,6
14 Pedro Meireles 15:28,9
15 Rui Fernandes 15:42,9
16 Duarte Ramos 16:25,4
17 Luigi Fontana 16:55,8
18 Vitor Pascoal 17:40,9
19 Burcu Cetinkaya 19:48,1
20 Marco Tempestini 20:11,0
21 Daniel Rolim Oliveira 22:56,3
22 Armando Oliveira 24:02,9
23 Nuno Freitas 25:32,9
24 Isabel Ramos 26:30,2
25 João Fernando Ramos 32:59,0
26 Filipe Carvalho 34:35,5
27 Bruno Fernandes 43:43,8


NUNO DINIS

BERNARDO SOUSA-RALLYE VINHO MADEIRA



Bernardo Sousa arranca quatro pontos do Rali Vinho Madeira


Os actuais líderes do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), Bernardo Sousa e Nuno Rodrigues da Silva conseguiram arrancar quatro pontos da 51.ª edição do Rali Vinho Madeira fruto da participação no Super Rali efectuado no derradeiro dia da competição.

Depois de uma desistência na 5.ª Prova Especial devido a um incêndio na dianteira do Ford Fiesta S200 que afastou prematuramente os comandantes do nacional de ralis de poderem continuar em prova e consequentemente amealharem o maior número de pontos possíveis em disputa, Sousa e Rodrigues mostraram porque razão estão à frente do CPR. Limitados às circunstâncias técnicas, ainda assim conseguiram brilhantemente obter um espectacular segundo posto no quadro dos inscritos da modalidade recebendo nas ruas do Funchal enorme salva de palmas do publico presente não poupando elogios à dupla portuguesa.

Cumpridos os dois dias de rali, o piloto madeirense apoiado pela PT Negócios, Ford, Eni, MMM Gift Card, DeltaQ, Cision, Beta, Specialized, QF, 2Q, Pirelli, não estava totalmente satisfeito com o desenrolar da prova: "Esperava mais deste rali. Muito mais. De qualquer forma, depois da extraordinária recuperação do carro efectuada pela magnífica equipa de mecânicos do Team Ford Quinta do Lorde, só posso estar feliz por ter conquistado mais pontos para o nosso objectivo final, que é, recordo, sermos campões nacionais absolutos".

A este propósito sublinhou: “Oxalá possamos no próximo rali, em Setembro, no centro de Portugal, conquistar pontos suficientes para comemorarmos já o campeonato. Não vai ser fácil. A concorrência está apertada, mas vamos dar tudo para no próximo mês agarrarmos a oportunidade", disse confiante num excelente desempenho.

Quanto ao acidente de ontem, confessou: “Faltam-me palavras para perceber como tudo aconteceu. O facto que o fogo surgiu do meio do nada, sem que qualquer explicação plausível. Na altura estavamos controlar os nossos adversários, incutindo um andamento consistente e rápido. Aliás, conseguimos estabelecer a quinta melhor marca na segunda Especial do rali, mas como já é de conhecimento público, o incêndio apareceu.., destruiu por completo a cabelagem dos componentes electrónicos", explicava ainda esmorecido virtual comandante do CPR, que de imediato viria acrescentar: “Quero agradecer publicamente o gesto de ‘fairplay’ do Vítor e do seu navegador. Não se importaram com o resultado, não tendo qualquer problema em parar o carro e ajudar-nos a apagar o fogo”, afirmou à chegada à Avenida Arriaga.




NUNO DINIS

ARC SPORT - RALLYE VINHO MADEIRA




ARC SPORT CONQUISTA 3º TÍTULO CONSECUTIVO

NO AGRUPAMENTO DE PRODUÇÃO



RICARDO MOURA É O NOVO CAMPEÃO NACIONAL 2010

Foi um dos melhores Madeiras de sempre! É este o fantástico paladar com que a ARC Sport sai da Pérola do Atlântico, depois de uma prova bastante conseguida durante a 51ª edição do Rali Vinho da Madeira.
Ricardo Moura sai da Madeira como Campeão Nacional do Agrupamento de Produção, depois de ter realizado uma prova inteligente. O Campeão de Ralis dos Açores obteve o 10º lugar absoluto, conquistando uma vitória e um segundo lugar no Grupo N nacional, dando-lhe os pontos necessários para poder festejar o título quando ainda faltam três provas para o final do campeonato. Depois de ter conquistado os títulos do Agrupamento de Produção em 2008 e 2009 com Adruzilo Lopes, a equipa de Aguiar da Beira volta ao lugar mais alto do pódio com Ricardo Moura.

Os objectivos da ARC Sport e do piloto açoriano foram totalmente alcançados.
“Tinha a noção que poderíamos vir à Madeira conquistar um bom resultado. Essa sensação era esperada, mas nunca foi manifestada. Conquistámos o título de Produção em três anos consecutivos e com três carros diferentes, um facto que coloca a moral em alta, dentro da força e motivação que a nossa equipa tem demonstrado ao longo do tempo. Quero dar os meus parabéns ao Ricardo Moura pela excelente postura que sempre teve. Agora ainda falta fazer com que o António Costa seja igualmente campeão. Vamos trabalhar para isso nas três provas que ainda faltam.
Quanto ao João Silva e ao José Janela, a alegria também é imensa, uma vez que efectuaram uma prova simplesmente fantástica, coroada com um fabuloso 8º lugar absoluto. Os meus sinceros parabéns a pilotos, navegadores e a toda a equipa da ARC Sport, que mais uma vez, efectuou um grande trabalho”, afirmou, no final da prova, Augusto Ramiro, responsável pela ARC Sport.

Ao longo do Campeonato de Portugal de Ralis 2010, Ricardo Moura já conquistou seis vitórias, um segundo e um terceiro lugar no Agrupamento de Produção. Um balanço mais que positivo, que já lhe valeu o título do presente ano.
“Estou muito feliz com os resultados alcançados e com o título nacional que levo para os Açores. Agora vamos trabalhar para que o António Costa também seja campeão. Em conjunto com a ARC Sport traçámos a estratégia para este Rali Vinho da Madeira, que acabou por resultar em pleno, embora não tenha sido nada fácil. Este é o resultado de um trabalho conjunto e de toda uma estrutura que se tem mostrado bem oleada. Não podia estar mais feliz, uma vez que conseguimos atingir o objectivo de todos os nossos patrocinadores e representar condignamente os Açores”, declarou, visivelmente emocionado, Ricardo Moura.




JOÃO SILVA REALIZA PROVA BRILHANTE
 
Mas não foi apenas o excelente resultado alcançado por Ricardo Moura que contribuiu para o êxito da ARC Sport na Madeira. A prova brilhante realizada por João Silva e José Janela aos comandos de um Renault Clio R3 construído nas oficinas da ARC Sport, foi festejado com igual entusiasmo.
Uma prova verdadeiramente fantástica sublinhou as credenciais do jovem piloto de 22 anos, que para além de conquistar o 8º lugar absoluto numa prova do IRC, colocou o Renault Clio R3 muitos furos acima de carros bastante mais competitivos. A vitória nas duas rodas motrizes foi inequívoca e o 5º lugar entre os madeirenses um resultado precioso, saboreado ainda com uma subida na classificação geral, alcançado na última especial de classificação da prova.
“Foi um rali perfeito e realizado ao ataque do primeiro ao último troço. A vitória nas duas rodas motrizes não nos deu trabalho, e por isso foi possível concentrar as nossas atenções em lutas com carros muito mais competitivos. Este 8º lugar da geral e os outros resultados conquistados no Rali Vinho da Madeira são fruto de um trabalho perfeito realizado em conjunto com a ARC Sport, que nos tem dado um carro sempre muito competitivo”, referiu João Silva.




Uma edição do Rali Vinho da Madeira bastante conseguida, onde a ARC Sport mostrou uma vez mais o seu empenho e a sua dedicação.


NUNO DINIS