Dakar em imagens...

http://nubiagroup-powerpoint-collection.blogspot.pt/2013/01/dakar-rally-2013_21.html

ERC- Campeonato Europa Ralis



LETÓNIA RECEBE SEGUNDA PROVA DO ERC



Depois da Aústria, o Europeu de Ralis mantém-se fiel à...neve


O segundo rali do renovado Europeu de ralis terá inicio no próximo fim de semana na longínqua e distante Letónia e por isso não se esperava uma lista de inscritos tao forte pois os elevados custos que a logistica implicava na deslocação àquele pais faziam prever uma pouca adesão de pilotos e equipas mas talvez não aconteceu, antevendo-se assim uma interessante luta pala vitória e ppelos primeiros lugares onde alguns locais poderão ter uma palavra a dizer mas que sem dúvida nomes como Jari Ketomaa, Craig Breen e François Delecour serão cabecas de cartaz e os favoritos à vitória.

ITINERÁRIO







http://www.lvrally.com/




NUNO DINIS

Criterium Ralis Centro 2013

Para além do Campeonato Regional de Ralis Centro, que se disputa simultaneamente com algumas provas do Open e do CPR, vai também ter lugar em 2013 o Campeonato Critérium Ralis Centro.
Esta competição que teve o seu embrião em 2012, vai tentar este ano seis provas tipo rali sprint. Embora ainda não tenho sido divulgado o regulamento, este campeonato low-cost irá ter provas únicas, como provas de suporte a ralis do Open e do CPR.
A primeira prova será o Rali de Góis a 17 de março, terminando este Critérium Ralis Centro em outubro com o Rali de Carnide, num campeonato sustentado pelo Clube Automóvel da Marinha Grande, Clube Automóvel do Centro e Montejunto rally Clube.
CALENDÁRIO Critérium Ralis Centro


17 março – Rali de Góis (CAC)
27 abril – Rali do Oestes (MRC)
28 junho – Rali Cac 2 (CAC)
31 agosto – Rali Aguiar da Beira (CAMG)
20 setembro – Rali Cac 3 (CAC)
19 ou 24 Outubro – Rali de Carnide (CAMG)



PAULO HOMEM
www.ralisonline.net

Troféu Rallycar

TROFÈU RALLYCAR SERÀ REALIDADE NO OPEN

A Monteiros Competições e a Rallycar dão a conhecer em 2013 uma nova formula de promoção nos ralis em Portugal, tal como o Ralis Online já tinha anunciado, revelando agora mais alguns detalhes desta competição.
O Troféu Rallycar 2013 será realizado no campeonato Open de Ralis, havendo duas categorias diferentes, a primeira "BASIC" estará destinada às viaturas com menos de 1600 cm3 e uma segunda "MAXI" que estará destinada a viaturas de maior prestação e que não se enquadrem na categoria "BASIC".
Em cada uma das categorias haverá prémios (bastante atrativos) para os cinco melhores classificados de cada rali. Todos os participantes do troféu terão ainda direito a preços especiais nos pneus de competição da marca Hankook.
O Troféu constará de seis ralis, contando os cinco melhores resultados para a classificação final. As únicas obrigações dos participantes será colar na viatura os autocolantes previstos pela organização e usar pneus Hankook nas medidas e compostos que constam no regulamento. Contudo, não há nenhuma obrigação de compra.
Este troféu não é mais do que uma continuação das diversas iniciativas que a Rallycar tem levado em Espanha sempre apoiando e promovendo os ralis em colaboração com diferentes marcas como Hankook e OMP.
Todas as informações como regulamento, boletim de inscrição e noticias do troféu serão publicadas em www.rallycar.es, na secção
de competição. Além disso, todas as consultas e pedidos de mais informações poderão ser feitas para os e-mailsinfo@rallycar.es 



PAULO HOMEM
www.ralisonline.net

Desafio Modelstand 2013




Kumho volta a equipar os Peugeot 206

No ano de 2009 a Kumho foi a primeira marca de pneus que se associou ao nascimento do Desafio Modelstand. Em 2013 a conhecida marca de pneus oriental, regressa ao Desafio Modelstand reforçando a sua presença nos ralis.


No arranque do quinto ano do Desafio Modelstand, um dos troféus de maior sucesso no deporto automóvel em Portugal, a Exporacing e a KHM Racing assinaram uma nova parceria, ao nível dos pneus, para esta competição.

Tal como sucedeu em 2009, também em 2013 a Kumho volta a equipar todos os Peugeot 206 GTi que irão correr integrados no Desafio Modelstand.

Os pilotos que vão disputar o Desafio Modelstand terão assim que utilizar os pneus Kumho, que face aos usados em 2009, apresentam agora uma performance muito melhorada, fruto das diversas evoluções que os pneumáticos desta marca têm registado nos últimos anos.

“Depois de estudar as propostas que tínhamos para este ano, decidimos optar novamente pelos pneus Kumho. Tratou-se de uma opção natural e lógica, a pensar acima de tudo nos pilotos que irão disputar esta competição”, referiu José Costa, da Exporacing, entidade organizadora do Desafio Modelstand.

Como nota adicional, refira-se que o Desafio Modelstand está muito próximo dos 15 inscritos, um número que era o objectivo da organização para 2013, num ano em que esta competição constituirá um dos pilares fundamentais do Campeonato Open de Ralis, tal como o tem sido em anos anteriores.



CALENDÁRIO DESAFIO MODELSTAND 2013



Fevereiro 23/24 - Rali Montelongo (Terra)
Março 08/09 - Rali Castelo Branco (Asfalto)
Abril 20/21 - Rali Cami (Asfalto)
Junho 08/09 - Rali Vidreiro (Asfalto)
Junho 28/29 - Rali Oliveira do Hospital (Terra)
Setembro 13/14 - Rali Gondomar (Terra)
Outubro 11/12 - Rali Baião (Terra)
Novembro 09/10 - Rali Loulé (Asfalto)


ALBANO DINIS


Rallye de Inverno 2013




Muito trabalho mas... 124 equipas inscritas!


Após o ano de 2012 repleto de actividades no qual o NDML completou o seu 30º aniversário, foi com muito empenho e dedicação, que a nossa primeira prova de 2013, o Rallye de Inverno, contará à partida com 124 equipas oriundas dos mais diversos locais do nosso país. 

Relembramos que a igual modo do Rallye Verde Pino as provas classificativas decorrerão em troços fechados e em circuito com um percurso com cerca de 212,2 km.
Iremos publicando informações no nosso sitewww.rallyeverdepino.com e todos os esclarecimentos podem ser obtidos através de email geral@ndml.pt, pelo telefone fixo +351 244 814 214, fax. +351 244 851 866 ou directamente no Kartódromo dos MilagresLugar da Triste-Feia, Apartado 493, 2416-904 LEIRIA.



INSCRITOS:



ITINERARIO:






NUNO DINIS



Pedro Meireles/Mário Castro 2013



Pedro Meireles e Mário Castro deram a conhecer a sua aposta para a época de 2013 e, diga-se que aposta.
É a confirmação de algo que já se ouvia nos bastidores. O piloto vimaranense aposta assim num novo carro assim como reitera ainda a aposta na conquista do título de Campeão Nacional de ralis.
Esta dupla, que se tem mantido inalterável nas ultimas épocas de ralis vem juntar assim um novo membo após a venda no ano passado do Mitsubishi Lancer Evo X e ter tido que recorrer à ARC SPORT no aluguer de um Subaru Impreza para a realização das últimas duas provas do CPR.
Este será o primeiro Skoda Fabia S2000 a correr em Portugal, numa clara aposta do piloto na conquista do ceptro nacional em 2013.


O Site dos Campeões, o ralisonline na pessoa do Paulo Homem, entrevistou o Pedro Meireles onde transcrevemos aqui a entrevista.

"Com o Skoda Fabia S2000 assumes a candidatura ao título no CPR em 2013?
Claro que vou tentar lutar pelo título, já tentei nos últimos dois anos e não é por não ter conseguido que vou deixar de lutar, sabendo de antemão que há muitos fatores que têm que se conjugar para conseguir alcançá-lo.
Quais as razões que te levaram a apostar neste carro?
São várias, antes de mais porque é uma viatura competitiva e duma marca que comercializo. A razão de só agora o ter feito tem a ver com razões económicas pelo simples facto de estes carros terem atingido preços que eram impensáveis há um ano atrás e também porque temos finalmente o CPR adequado à realidade e mais económico do que era em anos anteriores. Apenas acho que nenhuma das provas da Taça de Ouro devia pontuar e no seu lugar entrariam mais dois ralis dos ditos pequenos.

Qual é o plano de testes / adaptação ao carro que tens previsto?
Ainda não conduzi o carro. Brevemente farei dois dias de testes e depois farei mais um dia perto do Rali Serras de Fafe.

Existe a possibilidade de haver um segundo carro na equipa (falou-se em Armindo Araújo, visto ter o mesmo patrocinador que tens na tua equipa)?
Não existe essa possibilidade nem nunca foi sequer hipótese ter o Armindo Araújo na equipa. Seria muito bem vindo, mas essa situação nunca se pôs. Seria ótimo para o CPR o seu regresso, assim como o de Bernardo Sousa, Bruno Magalhães, Fernando Peres, José Pedro Fontes, Adruzilo Lopes e muitos outros que não estão no ativo mas que seriam uma mais valia para o nosso CPR. Espero também que os projetos que se têm falado se concretizem e que outros S2000 e não só sejam uma realidade nos nossos ralis em 2013.




NUNO DINIS e PAULO HOMEM
Fonte: www.ralisonline.net

WRC Fafe Rallye Sprint 2013

Foto: Nuno Dinis Photos 2012



Estrelas do WRC
de novo em Fafe

Equipas oficiais confirmaram presença noWRC Fafe Rally Sprint 2013 a 6 de abril


O desafio era enorme mas a aposta foi totalmente ganha! A primeira edição do WRC Fafe Rally Sprint, realizada no ano passado, conquistou tudo e todos, incluindo equipas, pilotos e responsáveis da FIA, com uma resposta vibrante por parte de todos os adeptos da modalidade, com os espectadores a proporcionarem uma impressionante moldura humana a que ninguém ficou indiferente.

Na verdade, o troço de Fafe/Lameirinha foi cenário de imagens de uma rara beleza, até porque os próprios pilotos, contagiados pelo espírito vivido ao longo daquelas horas, não só se aplicaram em termos desportivos como também contribuíram com momentos únicos de condução que levaram ao rubro as centenas de milhares de pessoas postadas ao longo do percurso. 

Perante tal sucesso, só havia uma única alternativa, como refere Pedro Almeida, diretor da prova: "Levar por diante uma segunda edição. Os adeptos da modalidade merecem-no em absoluto e, por isso, foi nossa preocupação dominante manter este verdadeiro 'aperitivo' para o rali, na certeza de que o sucesso irá ser igual ou maior. Felizmente que as nossas intenções tiveram um eco positivo na Câmara Municipal de Fafe, cujo apoio é essencial, e nos construtores, que uma vez mais disseram sim ao nosso repto. "

Deste modo, é já possível confirmar que as três equipas oficiais presentes no WRC 2013 - a Citroën Total Abu Dhabi WRT, a Qatar M-Sport WRT e a Volkswagen Motorsport - estarão em Fafe a 6 de abril, garantindo desde logo um nível máximo de espetacularidade para esta edição do wrc Fafe Rally Sprint 2013 com os seus Citroën DS3 WRC, Ford Fiesta WRC e VW Polo R WRC, com os respetivos pilotos a lutarem pela sucessão a Petter Solberg, vencedor da primeira edição do evento.   

Para José Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal de Fafe, "perante o êxito da primeira edição que, com total mérito desta edilidade, voltou a colocar o nome de Fafe na rota do WRC, demonstrámos que as condições naturais que fizeram de Fafe a 'Catedral dos Rallies' se mantêm inalteradas. Fafe espera de novo por todos com a simpatia e o carinho de sempre!"

O WRC Fafe Rally Sprint 2013 terá lugar no sábado anterior ao início do Vodafone Rally de Portugal - 6 de abril - no cenário privilegiado do troço de Fafe/Lameirinha, aproveitando os últimos seis quilómetros da classificativa. Verdadeiro troço cronometrado, o evento realizar-se-á com base em duas mangas de qualificação e uma final, a que acederão os pilotos mais rápidos.

O paddock do wrc Fafe Rally Sprint voltará a estar situado no Parque da Cidade, junto ao Pavilhão Multiusos.



NUNO DINIS

Clube Escape Livre






Raid do Bucho com novos sabores


Vai ter grandes novidades a edição deste ano do Raid do Bucho e Outros Sabores. Para o evento que decorre de 15 a 17 de março, o Clube Escape Livre preparou novos e interessantes trilhos que se iniciam na serra da Estrela e culminam no local habitual, a freguesia da Freineda. Os aventureiros vão ter ainda a oportunidade de provar novos sabores além do tradicional bucho.

A aposta do Raid do Bucho e Outros Sabores é, em 2013, a diversificação. Por isso, em tempo de enchidos e outras iguarias regionais, este passeio de todo o terreno turístico começa de forma diferente e leva os participantes de todo o país a experimentar um ex-libris da região da Guarda: a morcela, que irá ser servida pelas mãos da Fumeiros da Guarda, confecionada das mais diversas maneiras numa prova de sabores, ao fim da tarde de sábado, no Hotel Vanguarda.

Para Miguel Espírito Santo, da Fumeiros da Guarda, “com a parceria agora iniciada com o Clube Escape Livre, esperamos não só poder mostrar a grande qualidade e diversidade de produtos da Fumeiros da Guarda, como também criar novos fãs de sabores que tão bem representam a região, e que levam o nome da Guarda a nível nacional”.

Variedade é também o que se pretende com o todo terreno. O raid parte da cidade da Guarda e vai realizar as primeiras etapas, no dia de sábado, na região da serra da Estrela, dando a conhecer também trilhos bem distintos dos normalmente apresentados, com paisagens, relevos, e um panorama de altitude bem diferente. Neste dia, a passagem pelo concelho de Gouveia leva ainda a caravana a visitar o Museu da Miniatura Automóvel.

No domingo, destaque para a visita ao castro do Jarmelo, local histórico de amores e de vingança com vestígios seculares, uma belíssima paisagem e uma lenda para conhecer. A aldeia histórica de Castelo Mendo é outros dos locais a visitar, mesmo antes da partida para a freguesia da Freineda, onde decorre a cerimónia evocativa e bem explosiva das guerras peninsulares, com homenagem ao duque de Wellington e Ordem Unida, uma cortesia do grupo GRHMA.

O almoço do bucho e dos outros sabores de enchidos e fumados da época vai encher o largo junto à capela de Santa Eufémia, reunindo centenas de pessoas em festa e marca o encerramento deste primeiro passeio por fora de estrada do Clube Escape Livre.

O presidente da junta de freguesia de Freineda, Miguel Simões, considera que “Nesta parceria com o Clube Escape Livre temos, todos os anos, aumentado o número de participantes. Pesa embora a atual conjuntura, estamos confiantes que o nosso esforço e o do Escape Livre vão transformar de novo a festa do Bucho na Freineda num grande acontecimento a não perder”.

O Raid do Bucho e Outros Sabores tem o apoio institucional da Câmara Municipal da Guarda e da Junta de Freineda e a colaboração da ValorPneu, Fumeiros da Guarda, SPAL, Dom Digital, TMG, Albatross, Bridgestone, FirstStop, Intermarché/Guarda, Nutregi, e o Dacia Duster 4X4 como viatura oficial. De salientar a colaboração das publicações Auto Hoje e Auto Hoje TT & Aventura, Off Road 4x4, Vida Económica, jornais Diário de Coimbra e A Guarda, das rádios RFM e Altitude, e dos sites Lusomotores, TTVerde, Autoandrive.

As inscrições para o Raid do Bucho e Outros Sabores já estão disponíveis, nas diversas modalidades, em www.escapelivre.com. Informações e inscrições também através de escapelivre@escapelivre.com ou através do 271 205 285.








NUNO DINIS
Photos: Clube Escape Livre

Motociclismo




Pedro Carvalho fiel à Yamaha no arranque da nova temporada


Campeão “Júnior” volta a contar com o apoio da P.G. Motos


O arranque da nova temporada do Campeonato Nacional de Motocross está cada vez mais próximo. Pedro Carvalho está apto para mais um desafio, comprovado como um dos pilotos de topo na atualidade da modalidade em Portugal.

O jovem piloto do concelho de Alenquer vai defender novamente as cores da Yamaha, em representação do concessionário P.G. Motos, concentrado nas “disciplinas” de Motocross e Supercross entre Portugal e Espanha.  «Este ano vou-me manter na minha própria estrutura, a P.G. Motos Yamaha Penthouse,  e vou apostar integralmente nos Campeonatos Nacionais de Motocross e Supercross. Lutar pelos títulos é o meu principal objetivo! Quero aproveitar também o máximo de experiências internacionais, vou fazer algumas corridas em Espanha, mas, por cá, terei  também o maior prazer em voltar a competir no Troféu Yamaha», salientou Pedro Carvalho.

Num olhar pela temporada transata, o piloto da Ota destaca a conquista do título máximo na categoria “Júnior” do Motocross nacional e do vice-título na categoria MX2, referente a motos até 250cc a 4 Tempos ou 125cc a 2 Tempos.

Pré-temporada já arrancou!

Em 2013, Carvalho continuará aos comandos da novíssima Yamaha YZ 250F na discussão das mesmas categorias. «Neste momento estou a trabalhar na minha pré-época, estou a treinar numa Yamaha YZ 450F, moto que me está a dar uma maior preparação e a elevar o meu rendimento e performance.  Não é a moto com que vou estar na competição este ano, vou depois regressar às “dois e meio”, mas é uma moto que 
me surpreendeu bastante, estou muito satisfeito e só tenho de agradecer à Yamaha Portugal e à P.G. Motos pela oportunidade», confessou.

O Campeonato Nacional de Motocross tem início a 10 de Março na lendária pista de Águeda,cidade igualmente acolhedora da jornada portuguesa pontuável para o Campeonato do Mundo da especialidade, a 4 e 5 de Maio, e onde Pedro Carvalho aguarda nova participação.



ANTÓNIO DINIS

TRRC 2013


NUNO DINIS

Armindo Neves Rally Sport




Campeonato de Portugal de Ralis 2L/2RM

Novo campeonato e novo carro para 2013

A equipa AN Rally Sport remodelou todo o seu projecto desportivo para a temporada de 2013, apostando não só num novo carro, mas também noutro campeonato.

Foram dois anos excelentes ao volante do Lancer Evo VII, com um título no Regional Centro em 2011 e um vice-título na Taça de Portugal de Ralis em 2012. Contudo, existia um enorme desejo, partilhado por todos os elementos da equipa, em regressar ao Campeonato de Portugal de Ralis, neste caso ao CPR2, mas também em mudar de viatura, para um modelo mais actual e comercialmente mais atractivo para todos os nossos patrocinadores”, começa por referir Armindo Neves.

Integrando o CPR2, a opção teria que passar obrigatoriamente por um carro de duas rodas motrizes, comentando o piloto que optámos por um Peugeot 207 R3T, um veículo da nova geração “R” dos ralis, que nos permite desta forma apresentar um projecto diferenciado dentro do CPR2, já que será o único veículo deste modelo a correr em Portugal, possibilitando-nos assim novas formas de trabalhar a comunicação da equipa e a imagem de todos os nossos parceiros. Para além disso, olhando para os projectos que já se deram a conhecer, este é um campeonato que se prevê bastante competitivo, algo que desde logo também nos motiva e entusiasma bastante”.

Também Bernardo Gusmão, o co-piloto da equipa, está muito entusiasmado com este novo projecto, dizendo que é um veículo que segue as especificações R3, com um Kit específico da Peugeot Sport, que foi totalmente construído de raiz em Portugal pelo Rui Ferreirinho e que na única prova oficial que disputou, no Open, lutou claramente pela vitória á geral. Por isso as expectativas são muito boas”.

Brevemente a equipa AN Rally Sport irá dar a conhecer mais alguns detalhes sobre o seu projecto para 2013, que vai incluir ainda mais algumas novidades importantes que irão permitir um aumento de visibilidade de toda a equipa e muito em especial de todos os seus parceiros.



ANTONIO DINIS

DAKAR- Chegada Mario Patrão a Portugal




Mário Patrão está de regresso a Portugal Piloto de Seia estreou-se este ano no Rali Dakar!


Mário Patrão regressou ontem a Portugal, depois da sua estreia no Rali Dakar, prova que decorreu de 5 a 20 de Janeiro na América do Sul.

O piloto de Seia foi uma das revelações portuguesas na grande maratona, conseguindo levar de Lima, capital do Peru, até Santiago do Chile um projeto único e vitorioso. «A minha principal ideia quando saí de Portugal era chegar ao fim e ter o mínimo de problemas possíveis numa prova tão longa. Levei uma moto que nunca tinha ido ao Dakar e eu era também um piloto que nunca tinha ido ao Dakar, foi uma série de coisas novas para mim e para a moto, mas desenrascámo-nos muito bem e conseguimos ir até Santiago», disse Mário Patrão aquando da sua chegada ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.

Aos 33 anos de idade, o pluri-campeão nacional de motociclismo Todo-o-Terreno atingiu um novo patamar na modalidade e enfrentou com sucesso aquela que é considerada a maior prova da especialidade no mundo. «Para mim foi muito positivo, especialmente tendo em conta as minhas condições. Vivi e superei momentos inesquecíveis. No final, ainda consegui finalizar nos trinta primeiros e ser o quarto mais rápido na última etapa», recordou.


O sonho não fica por aqui!

Depois da estreia em tão consagrada competição, pensar em 2014 já é uma certeza para o piloto do Crédito Agrícola. «Este ano fiz um investimento da minha parte, mas espero conseguir condições para o próximo ano poder voltar ao Dakar com outra ambição. É uma prova com uma dimensão incrível, chegar a Portugal e ser recebido por família, amigos e imprensa com o reconhecimento daquilo que consegui só me dá vontade de querer mais e melhor», confessou.

De regresso a Portugal, Mário Patrão concentra agora a aposta nas competições nacionais de 2013, sem esquecer a participação em alguns dos afamados ralis internacionais.



NUNO DINIS

Crash & Show Rallye Monte-Carlo 2013 [Passats de Canto]

WRC- Rallye de Portugal


Clássicos e Open de novo no programa


A edição de 2013 do Vodafone Rally de Portugal voltará a incluir espaços específicos dedicados à participação de clássicos desportivos e de concorrentes do Open, à semelhança do que tem sucedido nas últimas edições.

O ACP Motorsport vai incluir no programa da Super Especial de Lisboa, no dia 12 de Abril, uma prova reservada a clássicos desportivos, proporcionando, assim, aos proprietários e condutores destes veículos uma experiência inolvidável.

Os interessados em participar deverão inscrever-se diretamente junto do ACP Motorsport até ao dia 28 de Fevereiro, indicando o nome do piloto, a marca, modelo e ano de construção do veículo.

No dia 16 de Março, o ACP Motorsport convidará para participar na super especial do Vodafone Rally de Portugal 2013 um máximo de 20 concorrentes, selecionados entre os inscritos em função de critérios como o palmarés do modelo e do piloto no Rally de Portugal e, ainda, a ordem de receção das inscrições.

A prova constará de um conjunto de eliminatórias e de uma final, cujo vencedor terá como prémio a inscrição gratuita no Rali de Portugal Histórico 2013.

Por outro lado, a organização da prova decidiu manter no segundo dia do rali uma competição aberta aos habituais participantes no Campeonato Open de ralis, iniciativa que, para além de constituir um aliciante para os praticantes da modalidade, proporciona um espetáculo interessante para os milhares de espectadores que acorrem às classificativas da prova.
Em termos desportivos, o evento terá o seguinte o programa:
       
  - Quinta-feira, 11 de Abril
            Verificação administrativa e técnica (Estádio Algarve)

      
   - Sexta-feira, 12 de Abril
            Reconhecimento do percurso
       
  - Sábado, 13 de Abril
           
Quatro provas de classificação com um total de 96,30 km, correspondentes a uma dupla passagem pelos troços de Vascão (25,37 km) e Loulé (22,78 km), ambos de piso irrepreensível e de grande espetacularidade em termos de condução.

O valor da taxa de inscrição será de € 1.000,00 - incluindo já o seguro - quantia que será devolvida na sua totalidade aos pilotos que participarem no evento. O número de participantes será limitado a 30 equipas, entre todas as que se pré-inscreverem.

Caso esteja interessado em participar, deverá solicitar uma pré-inscrição gratuita até ao próximo dia 15 de Fevereiro, através do email acpmotorsport@acp.pt ou do telefone 219429187.




NUNO DINIS

DAKAR- Bianchi Prata




Acabou ontem, dia 20 de Janeiro, no Chile, mais uma edição deste que é o maior Rally do Mundo, criado por Thierry Sabine. Nesta prova, em que competiram pilotos de motos, carros, camiões e quads, o lema foi sempre a sobrevivência.
Nestas 14 etapas, as experiências e as aventuras foram muitas. Os trilhos, desta vez percorridos ao contrário, escondem sempre uma imensidão de segredos e ratoeiras e por isso, nem todos conseguiram a maior premiação, chegar ao final.
Pedro Bianchi Prata, um dos vários Portugueses a competir em moto, contou com um período nem sempre fácil devido a vários entraves e obstáculos que foram ocorrendo com o passar dos dias.
Uma falha técnica na sua moto, na 5ª etapa, fez com que se distanciasse de todos os outros pilotos acabando por terminar a prova com uma grande penalização. Contudo, mostrando a força e a vontade de levar todos os que o ajudaram á final, seguiu sempre de cabeça erguida e chegou ao final.
“Acabei agora mais um. Dakar, o sexto. A missão foi cumprida… Mas o objetivo ficou bem longe, mas pelo menos fizemos um quarto lugar que fica para a história. Obrigado a todos que acreditaram e ajudaram este projeto.” Pedro Bianchi Prata
O piloto, termina assim este Dakar 2013 na posição 58ª, levando também para casa um 4º lugar referente á 8ª etapa que uniu Salta a San Miguel de Tucumán.

NUNO DINIS

Dakar 2013 - Best of Truck / Quad

Dakar 2013 - Best of Bike

Dakar 2013 - Best of Car

2013 Dakar (lista de reprodução)

The race - 2013 WRC Rallye Monte-Carlo - Best-of-RallyLive.com

WRC- Rallye Monte Carlo

ETAPA 4


LOEB VENCE RALI QUE TERMINOU MAL


O agravamento das condições climatéricas, nomeadamente o excesso de neve, tornou as especiais do último dia do Rali de Monte Carlo muito perigosas para os pilotos, com todos eles a queixarem-se das mesmas e da enorme dificuldade em manterem os seus carros na estrada.
Também a presença de muito público nos troços, nem sempre bem colocado, levou a organização da prova a anular as duas derradeiras especiais e dar por concluído o rali mais cedo. Contudo, a última especial disputada, a 16ª, terminou mesmo com alguns espectadores feridos devido à saída de estrada do concorrente nº47.
Desportivamente, a primeira passagem pelo célebre Turini (muito difícil para os pilotos devido à neve), fez das suas, com Jari Matti Latvala a ter uma saída de estrada, danificando bastante o seu Polo WRC, ficando também pelo caminho Haninen e o surpreendente Novikok depois de toques com os seus Fiesta WRC, perdendo assim o russo o 3º lugar.
Loeb voltou a dominar, vencendo ainda um troço, Ogier chegou a ter uma saída de estrada mas teve mais sorte do que Latvala, enquanto Sordo foi controlando o andamento para terminar num excelente terceiro lugar e na frente do piloto nº1 da Citroen Mikko Hirvonen.
Aliás, Sordo ainda venceu um troço assim como Bouffier, que deu um recital de conduçãoo na primeira passagem do Turini,onde ganhou 52s a Loeb!!!
Mads Ostberg também esteve quase a ficar pelo caminho na derradeira especial, devido a um toque, acabando por perder muito tempo descendo ao 6º lugar. A M-Sport tem assim um primeiro rali do ano desastroso.
LÍDERES DO RALLY:
Sebastien Ogier (Pec 1); Sebastien Loeb (Pec 2 a 16)

VENCEDORES DE TROÇOS:
Sebastien Ogier (2); Sebastien Loeb (8); Evgany Novikov (2); Juho Haninen (1); Mads Ostberg (1); Bryan Bouffier (1); Dani Sordo (1)

PILOTO DO RALI:
Sebastien Loeb

MOMENTO DO RALI:
Vantagem de Loeb logo no primeiro dia

MENOS DO RALI:
Jari Matti Latvala

CLASSIFICAÇÃO FINAL




PAULO HOMEM
www.ralisonline.net

DAKAR- Carlos Sousa/Miguel Ramalho




Carlos Sousa brilha em mais um Dakar sul-americano igualando o 6º lugar de 
2010 e 2012  

Despedindo-se do Dakar 2013 com um 8º lugar na 14ª e última especial, depois de um furo logo ao km 74 os ter impedido de lutar por uma eventual vitória à chegada a Santiago do Chile, Carlos Sousa e Miguel Ramalho confirmaram, apesar de tudo, um resultado que era para muitos era impensável à partida desta edição: um 6º lugar na classificação geral da corrida automóvel. “ Foi muito bom e não dava mesmo para mais”  –  desabafou o piloto português após igualar os seus anteriores registos na América do Sul, em 2010 e 2012. “ Este tem outro sabor, porque foi arrancado a ferros, com um carro sem evoluções e ao fim de ano inteiro sem competir” . Melhor, de facto, era impossível…  

Provando que não há duas sem três, Carlos Sousa confirmou hoje, à chegada a Santiago do Chile, após mais de 8.000 quilómetros percorridos desde a partida em Lima, há exatamente duas semanas, um brilhante 6º lugar da classificação geral, repetindo assim os feitos alcançados em 2010 e 2012 no atual formato sul-americano do rali Dakar. 

Superando as expetativas mais otimistas, face ao nível competitivo das equipas presentes e a extrema dureza desta edição, o piloto português voltou a sublinhar toda a sua experiência e enorme regularidade, garantindo uma presença no top-10 final pela décima vez em 14 participações. 

“ Considerando que estive um ano parado, que fiz apenas 300 km de testes em novembro e que o carro não sofreu qualquer evolução face ao ano anterior, chegar ao fim e novamente em 6º lugar é simplesmente formidável. Estou muito feliz com este resultado que honestamente supera as nossas melhores expetativas e ainda mais as dos responsáveis da equipa Great Wall”, revelou Carlos Sousa à chegada a Santiago do Chile, após concluir a 14ª e última etapa deste longo e exigente Dakar. 

“ Queríamos muito terminar este Dakar com um bom resultado, até para vingar os pequenos azares que tivemos nestes últimos dias. Estávamos a ser rápidos, mas um furo logo ao km 74 voltou a estragar-nos os planos, tal como ontem” , lamentou o português, ainda assim, o 8º mais rápido a cumprir os dois setores cronometrados deste último dia, cedendo apenas 3m19s para o vencedor, Nani Roma. 

“ Hoje, sem o furo, acho que poderíamos ter lutado pela vitória na especial ou, pelo menos, por um lugar no top-3. Talvez se o Dakar começasse agora” , atirou Carlos Sousa, confirmando o excelente andamento demonstrado ao longo destes últimos dias. 

Já o início foi particularmente duro e acusámos naturalmente alguma falta de ritmo nas primeiras etapas”, recorda o piloto da Great Wall, que era apenas 17º da geral após o terceiro dia, com um atraso superior a uma hora para o líder. “ Não foi o melhor arranque, é verdade, mas daí para a frente foi sempre a recuperar” , como o comprova a subida ao 10º lugar, então já a pouco mais de meia hora do 6º classificado, no final da primeira semana. 

Embora já dentro do objetivo apontado para este Dakar, Carlos Sousa logo admitiu que era ainda possível chegar mais longe… Dito e feito com o português a fixar-se no 6º posto logo após a jornada de descanso, impondo toda a sua experiência na mais longa especial desta edição. 

Aproveitando um tipo de terreno mais propício às características do SUV Haval –  este ano bastante mais limitado em potência e velocidade de ponta – , a segunda e última semana permitiu à dupla portuguesa consolidar a sua posição e brilhar em algumas etapas, mesmo apesar de alguns percalços mecânicos: 

“ Tivemos dois dias complicados na sequência de um problema com a correia que faz a ventilação ao motor. Num deles, chegámos a temer o pior… Felizmente, tudo se resolveu e hoje podemos estar aqui com toda a equipa a festejar este fantástico resultado. É uma classificação que me deixa muito orgulhoso e com a plena satisfação de dever cumprido. Face a todas as nossas limitações, acho que era mesmo impossível a sp ira r a  melhor” , destacou o piloto, antevendo já um possível regresso em 2014.  

“ Gostaria muito de voltar mas para lutar por um objetivo bem mais ambicioso do que um top-10. Espero que os responsáveis pela Great Wall mantenham este entusiasmo e possam dar um passo em frente neste projeto” , desejou. As decisões estão para muito breve… 
  

CLASSIFICAÇÃO –  ETAPA 14 

Cl. Piloto/Navegador  Carro   Tempo/Dif. 

1º  Roma/Périn   MINI   1h44m10s 
2º Terranova/Fiuza   BMW    a 13s
3º Alvarez/Graue   Toyota   a 31s  
4º De Villiers/Von Zitzewitz  Toyota   a 2m05s 
5º Chicherit/Garcin    SMG   a 2m05s (…) 
8º SOUSA/RAMALHO  GREAT WALL a 3m19s 
12º Zhou/Maimon   GREAT WALL a 6m39s 


CLASSIFICAÇÃO GERAL –  FINAL 

Cl. Piloto/Navegador  Carro   Tempo/Dif. 

1º Peterhansel/Cottret  MINI   38h32m39s 
2º De Villiers/Von Zitzewitz  Toyota   a 42m22s 
3º Novitskiy/Zhiltsov   MINI    a 1h28m22s 
4º Roma/Périn   MINI   a 1h36m43s  
5º Terranova/Fiuza   BMW   a 1h49m10s 
6º SOUSA/RAMALHO  GREAT WALL a 2h38m16s (…) 
19º Zhou/Maimon   GREAT WALL a 7h27m51s


NUNO DINIS

DAKAR-Mario Patrao




Mário Patrão termina em quarto o Rali Dakar 


Português cumpriu objetivo de chegar ao fim da grande maratona!


Mário Patrão fez hoje parte de mais uma página da história do Motociclismo português. O piloto de Seia inscreveu o seu nome na lista de portugueses que chegaram ao fim do Rali Dakar, prova que este ano partiu de Lima, no Peru, e terminou hoje em Santiago do Chile.

A última etapa levou a caravana de La Serena até à capital chilena, com um total aproximado a 600 quilómetros, cerca de 100 cronometrados.

Sem navegação, a derradeira tirada foi propícia aos mais velozes e, neste patamar, Mário Patrão não quis deixar de fora as suas qualidades.

O senense conseguiu o quarto melhor tempo do dia e ‘ bateu’  grandes nomes da maior prova de Todo-o-Terreno do mundo. «Foi espetacular, a etapa de hoje tinha caraterísticas propícias ao meu ataque e, já que tudo estava a correr bem, não quis deixar de terminar de forma especial esta minha estreia e poder dar uma alegria a todos os que nela me acompanharam», salientou o piloto do Crédito Agrícola no final.

Nas contas finais, o Patrão português deteve a 30.ª posição de uma tabela geral que contava 184 pilotos nas duas rodas a 5 de Janeiro.


Um sonho que ficou cumprido com revelação! 

Reveladora foi a participação de Mário Patrão no Rali Dakar. Aos 35 anos, o beirão apostou na sua estreia na grande maratona e levou consigo mais de uma dezena de títulos nacionais.

Chegar ao fim foi sempre o principal objetivo. «Desde sempre que não escondi que queria chegar ao fim, esta foi uma aposta que conciliou diferentes entusiasmos, mas mantive-me sempre concentrado na minha verdadeira aposta. Hoje soltei-me mais, já me andava a conter faz muitos dias», confessou o único piloto Suzuki em prova.

Termina, assim, a 35.ª edição do Rali Dakar.



NUNO DINIS

DAKAR- Carlos Sousa/Miguel Ramalho




Carlos Sousa a cerca de 500 km de conquistar um excelente 6º lugar 


O português Carlos Sousa está a cerca de 500 quilómetros (pouco mais de 100 disputados ao cronómetro) de conquistar mais um excelente resultado no Dakar. O piloto parte para a derradeira etapa na 6ª posição da geral e como as maiores dificuldades parecem estar vencidas, tudo aponta para que, pela 10ª vez na sua carreira, em 14 participações, termine no top-10 –  só numa edição foi obrigado a desistir! Na etapa de hoje, a dupla Carlos Sousa/Miguel Ramalho foi a 7ª classificada e aumentou para 23m45s a vantagem para o mais direto opositor. 

A etapa 13 não foi aziaga para as pretensões de Carlos Sousa e Miguel Ramalho, com a dupla do Great Wall a estabelecer o 7º tempo da especial e, mais importante do que isso, a cimentar o 6º lugar da geral. Na realidade, com 23m45s de vantagem para o buggie de Ronan Chabot, os portugueses podem encarar a especial de amanhã com tranquilidade, seguros que só um percalço os pode impedir de obter um resultado que supera as expetativas mais otimistas. Na realidade, face ao nível e quantidade das equipas que se apresentaram à partida, a 6ª posição não pode deixar de ser considerada brilhante.  

Apesar da elevada extensão daquela que foi a penúltima etapa do Dakar, o dia foi tranquilo para a dupla Carlos Sousa/Miguel Ramalho: “ O Great Wall portou-se impecavelmente e permitiu-nos imprimir um ritmo rápido e consistente, mas sem correr riscos desnecessários”, começa por referir o almadense. “ O mais importante foi não perder a concentração e poupar nos pisos mais duros. Andámos sistematicamente entre os mais rápidos e foi pena o furo que sofremos já depois da neutralização, porque podíamos ter conseguido uma classificação mais positiva na etapa. Mas estamos satisfeitos, porque até consolidámos o 6º lugar da geral” . 

Para amanhã, dia reservado à derradeira etapa do Dakar, os objetivos são claros: “ Para além da ligação, temos a especial com pouco mais de 100 quilómetros, onde apenas vamos procurar manter o carro na estrada. Sim, amanhã não há nada a ganhar, mas sim a perder para quem estiver disposto a correr riscos. Como não é esse o nosso caso, vamos apostar na concentração e num ritmo calmo. Afinal, estamos prestes a conquistar um resultado que nem sequer estava nas nossas expetativas quando iniciámos a prova…”  


 A ETAPA DE MANHà

Os últimos 630 km do percurso serão percorridos este sábado entre La Serena e Santiago, numa etapa de consagração onde são esperadas milhares de pessoas à chegada à capital chilena. Já com a sensação de dever cumprido, os heróis deste Dakar 2013 terão ainda pela frente uma especial de 128 km, em pistas sempre muita rápidas e largas. A pensar no es petá culo  e no públi co,  a  p arte  fi nal  s e rá cum pri da num ci rcui to qu e i n clui  vár i os  s altos … os  últimos desta edição. 


CLASSIFICAÇÃO –  ETAPA 13 

Cl. Piloto/Navegador  Carro   Tempo/Dif. 

1º  Gordon/Walch   Hummer  4h50m53s 
2º Checherit/Garcin    SMG   a 22s 
3º Terranova/Fiuza   BMW    a 4m41s 
4º De Villiers/Von Zitzewitz  Toyota   a 8m08s 
5º Novitskiy/Shiltsov  MINI   a 8m35s 
6º Alvarez/Graue   Toyota   a 11m01s 
7º SOUSA/RAMALHO  GREAT WALL a 12m45s 


GERAL APÓS ETAPA 13 

Cl. Piloto/Navegador  Carro   Tempo/Dif. 

1º Peterhansel/Cottret  MINI   36h44m46s 
2º De Villiers/Von Zitzewitz  Toyota   a 44m38s 
3º Novitskiy/Zhiltsov   MINI    a 1h29m31s 
4º Roma/Périn   MINI   a 1h40m26s  
5º Terranova/Fiuza   BMW   a 1h52m40s 
6º SOUSA/RAMALHO  GREAT WALL a 2h38m40s