CAMPEONATO OPEN DE RALLYES 2011

Segundo o site http://www.ralisonline.net/ os rallyes irão regressar à zona da Beira Serra mais nomeadamente a Oliveira do Hospital.
O Clube Automóvel do Centro poderá vir a mudar a sua prova do Campeonato Open de Ralis de Arganil para Oliveira do Hospital.
Apesar de o regulamento do Open já estar actualizado com o Rali Cidade de Oliveira do Hospital, uma fonte do CAC revelou que ainda não está 100% certo, mas as probabilidades de o rali regressar a Oliveira do Hospital são grandes.
Confirmando-se, o que nos parece ser uma certeza, o CAC regressa a Oliveira do Hospital de onde saiu em 2001, a última vez que lá realizou uma prova, neste caso do nacional de ralis.








http://www.ralisonline.net/

NUNO DINIS

PEUGEOT SPORT PORTUGAL



BRUNO MAGALHÃES EM OITO PROVAS DO IRC


Apoiada nos seus patrocinadores – Concessionários Peugeot, Total, Peugeot Finance, TMN, ERA, Gefco, Mulembeira e Michelin – a Peugeot Sport Portugal definiu o seu programa desportivo para 2011.
Após a estreia na edição do centenário do Rali de Monte Carlo, onde Bruno Magalhães e Paulo Grave deram o tiro de partida para a época 2011, a equipa portuguesa vai estar presente, no mínimo, em mais sete provas do calendário do IRC (Intercontinental Rally Challenge).
Trata-se do suporte nacional ao projecto da Marca, que tem por objectivo voltar a vencer o IRC e que começou da melhor forma com o triunfo do 207 de Bryan Bouffier no mítico “Monte Carlo”.
De acordo com o programa estabelecido pela Peugeot Portugal, a dupla Bruno Magalhães/Paulo Grave vai levar de novo o seu 207 Super 2000 aos palcos internacionais, estando para já definida a participação nas seguintes cinco provas:

- Rali das Canárias/El Corte Inglês (Espanha), onde no ano passado a equipa foi quinta classificada;

- Volta à Córsega (França), onde fará a sua estreia;

- Rali de Ypres (Bélgica), onde foi sexto em 2010;

- SATA Rali Açores, que Bruno Magalhães venceu no ano passado, naquela que é a única vitória portuguesa no IRC;

- Rali Vinho Madeira, onde a equipa desistiu em 2010.

Com excepção da Córsega, onde estará pela primeira vez, Bruno Magalhães vai poder tirar partido da experiência do ano passado, tendo como objectivo colocar a Peugeot Sport Portugal nos lugares cimeiros do IRC e ajudar a Marca a conquistar o Título de Construtores.




NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE




Requinte e solidariedade na 13ª Gala





No próximo dia 4 de Fevereiro o Clube Escape Livre organiza a 13ª Gala SPAL de homenagem aos pilotos da Guarda. Em noite de pompa e de requinte, mas simultaneamente em ambiente familiar e de convívio, o Hotel Vanguarda acolhe mais de uma centena e meia de convidados na festa que inaugura tradicionalmente o calendário de actividades do Clube da Guarda.
Nesta homenagem, os elementos da Comissão de Honra e diversos convidados, alguns deles bem conhecidos do automobilismo nacional, entregam os diplomas e os Troféus SPAL a cerca de três dezenas de pilotos da Guarda que participaram, em 2010, nas provas oficiais, nacionais e internacionais, das diversas modalidades do desporto motorizado.
Além da respectiva entrega dos diplomas e troféus, mantém-se a tradição de assinalar esta Gala com três distinções especiais: o Troféu Piloto do Ano (que resulta da votação entre todos os presentes), o Troféu Prestígio e o Troféu Manuel Gião, estes dois últimos destinados a homenagear entidades ou individualidades que através da sua acção tenham dado um contributo importante e fundamental para as actividades do Clube e para a promoção da região da Guarda. Os nomes de todos os contemplados apenas serão divulgados na noite de 4 de Fevereiro.
Em ano de crise anunciada, a Gala surge ainda com uma componente solidária, atribuindo uma verba monetária a uma instituição carenciada da cidade da Guarda, escolhida entre algumas, propostas pelas juntas de freguesia da Sé e de S. Vicente.
Para Francisco Carvalho, “apesar das várias ocasiões em que já venci o troféu Piloto do Ano e das centenas de provas em que participei cada Gala continua a ser um momento alto, uma festa que se repete e que me dá particular satisfação participar, nomeadamente no ano em que comemoro 25 anos de carreira”.
Augusto Ramiro, da equipa da ARC de Aguiar da Beira, considera que “a Gala é muito importante para os pilotos que praticam desporto automóvel no distrito da Guarda. Dignifica o trabalho de toda a gente em prol do desporto automóvel, que também é muito importante. É um orgulho estar presente nas Galas. Se isto não existir fica muito mais complicado”.
A 13ª Gala SPAL conta com o Alto Patrocínio do Governo Civil da Guarda e os apoios de ValorPneu, Caixa Geral de Depósitos, Moderna Joalheiros, Império Bonança, António José Saraiva SA, Auticom, ARL Construções, Adega Cooperativa de Figueira de Castelo Rodrigo, António Saraiva e Filhos, Best Travel – Guarda e Viseu, Ferreira & Ferreira Lda., Hotel Vanguarda, Intermarché, Auto Luís Pires, Dom Digital, Central de Cervejas e com a colaboração da Câmara Municipal da Guarda e o apoio das Freguesias de S. Vicente, Sé e S. Miguel.




Lista dos pilotos a Homenagear


Ecomaratonas

Cátia Costa
Pedro Simão


Montanha

António Matias


Navegação

Alexandre Faro
António Cruz Pereira
António Freixo
António Leal
António Tavares
Carlos Cruz
Constantino Logarinho
João Esteves
João Inácio
Jorge Esteves
Luis Filipe Poço
Luis Moreira
Marco Marques
Nuno Neta da Costa
Paulo Coelho
Paulo Fernandes Dias
Sérgio Loureiro
Tiago Fonseca


Radiomodelismo

Nuno Costa


Ralicross

Alcides Alves
Filipe Simões
Joaquim Frade
José Blanco
Marco Paixão
Nuno Borrego
Victor Hilário



Ralis

Nuno Rodrigues da Silva


Ralis Clássicos

João Queiroz


Velocidade

David Saraiva
Francisco Carvalho


DUAS RODAS

Motocross

André Ruano
Márcio Ferreira
Vinícius Ferreira

Todo Terreno e Enduro

Mário Patrão
Paulo Oliveira



NUNO DINIS

ARMINDO ARAÚJO


"Falta o 'OK' decisivo de um grande patrocinador para o WRC"



Em entrevista ao 16 Válvulas, Armindo Araújo revela que continua à espera da decisão de um patrocinador forte, que será absolutamente decisivo para a ascensão, ou não, do piloto português à categoria principal dos ralis mundiais, o WRC. A maioria dos dos seus habituais patrocinadores reforçaram o seu apoio, juntaram-se alguns novos, mas falta a decisão principal que poderá dar o empurrão final ou colocar em causa todo o projeto de, finalmente, termos um piloto português a correr a tempo inteiro no WRC. 



NUNO DINIS

BERNARDO SOUSA



Bernardo Sousa de Ford Fiesta WRC no Rali de Portugal


O campeão de Portugal de Ralis em título, Bernardo Sousa anunciou que irá participar no Rali de Portugal aos comandos de um Ford Fiesta WRC, um carro semelhante aos que a equipa oficial irá estrear no próximo Rali da Suécia.
Em declarações à RTP, o piloto madeirense explicou que "esta presença no Rali de Portugal com um carro da última geração servirá para ganhar experiência e preparar o futuro.", que passará por correr no WRC a tempo inteiro: "Vai ser uma experiência muito difícil, pois é um carro da última geração, que desconheço por completo, mas a prova servirá também para adquirir conhecimentos e ver onde me conseguirei situar em confronto direto com outros pilotos, com um carro novo, e, por fim, fazer quilómetros.", referiu Bernardo Sousa. Mais informação assim que possível.




NUNO DINIS

CAMPEONATO OPEN DE RALLYES 2011


RALLYE DE BARCELOS FOI APRESENTADO


A terceira edição do Rali de Barcelos, que este ano tem como patrocinador a DST, foi apresentada no final da tarde desta segunda-feira, onde foram dados a conhecer todos os pormenores do evento.
O Clube Automóvel do Minho aposta uma vez mais num figurino do agrado de todos, contando que a prova volte a ser a mais participada do ano, tal como sucedeu em 2010, onde os inscritos ultrapassaram a barreira da centena.
A jornada é pontuável para o Campeonato Open de Ralis, Campeonato Júnior, Campeonato Regional Norte, Troféu de Clássicos, Troféu Modelstand, Troféu Fastbravo e Troféu Fiat em Nós.
Barbosa Ferreira começou por dizer que: "É um prazer triplo estar aqui a apresentar a prova, pois trata-se da terceira edição do Rali de Barcelos". O presidente do CAM prosseguiu afirmando: "Que tudo isto é possível graças ao apoio do presidente da Câmara de Barcelos que é um entusiasta do automobilismo. Por tudo isto, queremos montar o melhor para as gentes de Barcelos e não escondo que a cereja no topo do bolo é, sem dúvida, o apoio que temos este ano da empresa DST". Depois de explicar sucintamente a parte técnica do Rali, onde salientou o facto de a prova ser em linha, como os ralis de outros tempos, Barbosa Ferreira terminou com os agradecimentos: "A todas as entidades que estão connosco, destacando o Motor Clube de Barcelos, os Moto Galos, bem como a Auto Rabal, Auto Barcelinhos, Mastertent e TMN, para além de toda a equipa do CAM".
Por seu turno, o presidente da edilidade local, explicou que esta prova: "Continua a ter os objectivos iniciais, ou seja, a promoção e imagem do concelho de Barcelos. Como costumo dizer, este rali é fundamental para colocar Barcelos no mapa. Acho que vamos conseguir, de uma forma mais vincada, ter sucesso, pois pretendemos que a prova seja cada vez mais importante".
Miguel Costa Gomes, continuou o seu discurso, sublinhando o facto de: "Cada vez mais temos vindo a consolidar este evento e não tenho dúvidas que teremos uma prova tão boa ou melhor que em 2010. Temos feito um esforço para o rali visitar as nossas freguesias e por isso este ano a prova irá passar por novas, sendo ao todo 32. Faço votos para que tudo corra bem e chamo a atenção para o factor segurança que é vital para que no final possamos festejar todos". O presidente da CMB, não quis terminar sem agradecer: "Aos presidentes das Juntas de Freguesia, ao CAM e especial à DST. Posso ainda adiantar que eu próprio serei um dos participantes na prova".
Quando à DST, o presidente do conselho de administração revelou que este apoio ao Rali de Barcelos: "Está dentro de uma estratégia que passa por investir em sítios onde criamos riqueza, como se passa neste concelho. Nesta altura de crise económica muitos podem perguntar como surgimos a fazer este tipo de investimento, mas gostamos de actuar em contra ciclo", começou por adiantar José Gonçalves Teixeira que revelou ainda: "Ser errado não investir numa altura destas. Penso que na época em que vivemos a visibilidade é fundamental e por isso aqui estamos".
Por fim, em representação da FPAK, Hugo Ribeiro da Silva manifestou: "A satisfação com a continuidade do sucesso desta prova organizada pelo CAM. É notável o número de inscritos que tem tido e por isso a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting não pode ficar indiferente. Acho que estão reunidos todos os condimentos para atingir o sucesso uma vez mais. Felicito a autarquia como a DST que patrocina o rali".



Comunicado CAM


NUNO DINIS

FÓRMULA BMW



Jonas Rodrigues defende cores da Daltec Racing em 2011




Prestes a completar 16 anos, Jonas Rodrigues assinou contrato com a experiente equipa suíça Daltec Racing para disputar, este ano, o campeonato de Fórmula BMW Lista Junior, naquela que será a época de estreia do piloto luso-suíço nos monolugares. É assim oficializada uma ligação que surge, com naturalidade, na sequência do trabalho construtivo efectuado no decorrer do ano passado.
Depois de ter impressionado a Daltec através de diversos testes realizados em Bresse (França) e Hockenheim (Alemanha), Jonas Rodrigues virá assim reforçar as fileiras da estrutura helvética, que deposita grandes esperanças no piloto luso, vencedor do estágio de detecção de jovens talentos da 'Lista Junior' em finais de 2010.
“Encaro esta época com grande expectativa mas principalmente com total dedicação, tendo em conta o budget, no qual ainda estamos a trabalhar para completar. A equipa apostou em mim, por isso não podia estar mais satisfeito por fazer parte de uma das estruturas de topo deste campeonato. Face ao profissionalismo e forte trabalho que a Daltec apresenta a cada nova temporada, tenho com esta equipa as condições para continuar a aprender e conquistar bons resultados neste meu primeiro ano nos monolugares”, começou por dizer Jonas Rodrigues.
“Ainda me custa a acreditar que irei estar à partida da primeira corrida do ano com a Daltec na fórmula BMW. Sempre corri com o mínimo e nunca beneficiei do apoio de um team durante os meus anos no karting. Todas as minhas vitórias foram conseguidas a ferros. Poder começar este campeonato, integrado na melhor equipa com a garantia de ter material igual ao dos meus adversários, dá-me muita motivação e apenas desejo não decepcionar todos os que me têm apoiado ao longo destes anos”, concluiu o jovem piloto, vencedor de cinco campeonatos de karting na Suíça.
Verdadeira referência na 'Lista Junior', tendo conquistado nos últimos três anos dois títulos absolutos e um de vice-campeão, o team Daltec Racing deverá alinhar um 'line-up' de cinco a seis pilotos numa nova edição que visitará, entre outros circuitos, os traçados de Hockenheim (Alemanha), A1 Ring (Áustria) e Monza (Itália), etapa final da temporada.

Calendário Formula BMW Lista Junior 2011:

15-17 Abril – Hockenheim (Alemanha)
20-22 Maio – A1 Ring (Áustria)
1-3 Julho – Hockenheim
5-7 Agosto – Most (República Checa)
9-11 Setembro – Dijon Prenois (França)
23-25 Setembro – Monza (Itália)


NUNO DINIS

CAMPEONATO OPEN DE RALLYES 2011

Escuderia Castelo Branco tem tudo preparado para a próxima prova do seu calendário desportivo



Rali Rota do Medronho já acelera



Nos próximos dias 12 e 13 de Março, vai para a estrada a segunda edição do RALI ROTA DO MEDRONHO, nos concelhos de Oleiros e Proença-a-Nova.
Esta prova, sob a égide da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, pontua para Campeonato OPEN de Ralis, Campeonato de Portugal Júnior de Ralis, Troféu Nacional de Clássicos -Ralis e Campeonato Regional de Ralis – Centro (VSH).
O headquarter (base da prova) situa-se na Vila de Oleiros. Ao contrário da I edição do Rali Rota do Medronho (2010), este ano a prova inicia-se em Oleiros, segue para Proença-a-Nova e volta a Oleiros para concretizar o seu término.
Integrados nesta competição estão também o “Desafio Modelstand” (Peugeot 206), o “Troféu Fastbravo” (Seat Marbella) e o “Troféu Fiat(e) em nós e acelera... “(Fiat Uno).
Os motores fazem-se ouvir logo no sábado, (dia 12), a partir das 14:00h, com uma Prova-Teste / Shakedown, a decorrer nas imediações de Oleiros, a qual estará aberta aos concorrentes durante três horas, onde todos poderão testar e ultimar as afinações das suas "máquinas", num percurso preparado para o efeito e com todas as condições de segurança.
Domingo de manhã (dia 13), os carros partem de Oleiros rumo a Proença-a-Nova, zona onde decorrem as primeiras quatro provas especiais de classificação.
Pela hora de almoço, os carros de competição irão estar parados no centro desta localidade, em Parque Fechado, permitindo, assim, aumentar fluxos de visitantes e de turistas no centro de Proença-a-Nova.
Efectua-se um Parque de Assistência, de 30 minutos, (em Proença-a-Nova), e, posteriormente, os concorrentes rumam à zona de Oleiros, onde são disputadas as últimas quatro provas "contra o cronómetro".
Ao fim da tarde, tendo o pódio da prova como palco do espectáculo, é feita a consagração dos vencedores, na Praça do Município, em Oleiros.

Informações de Prova:

Percurso total do Rali Rota do Medronho : 219,74 Kms
Percurso total de Provas Especiais de Classificação : 88,30 Kms


HORÁRIO DOMINGO, 13/03/2011

1ª SECÇÃO

Oleiros / Proença-a-Nova

Partida de Oleiros 08h00m

Assistência em Proença a Nova 08h35m

1ª Pec – Malhadal 1 (13,30 Kms) 09h08m
2ª Pec – Amoreira 1 (7,90 Kms) 09h51m

Assistência Proença a Nova 10h21m

3ª Pec – Malhadal 2 (13,30 Kms) 10h54m
4ª Pec – Amoreira 2 (7,90 Kms) 11h37m

Chegada Proença-a-Nova ( Parque Fechado) 11h55m


2ª SECÇÃO

Proença-a-Nova / Oleiros

Saída de Parque Fechado Proença a Nova
Assistência Proença a Nova 13h50m

5ª Pec – Roda 1 (9,70 Kms) 14h53m
6ª Pec – Roqueiro 1 (13,40 Kms) 15h26m
7ª Pec – Roda 2 (9,70 Kms) 16h14m
8ª Pec – Roqueiro 2 (13,40 Kms) 16h47m

Assistência Oleiros 17h20m
Chegada Oleiros 17h30m

Aceda a toda a informação já disponível do Rali Rota do Medronho em
 
 
NUNO DINIS

KARTODROMO DE BALTAR



2ª Prova do Sprint Show

Realizou-se este fim de semana a segunda prova do Sprint Show no Kartódromo de Baltar num dia cinzento mas sem chuva. O objectivo desta competição é sem dúvida a preparação da época que se avizinha, permitindo a entrada das novas caras e em simultâneo permitir a todos os que mudam de categoria, uma adaptação sem grandes pressas às novas máquinas. A prova é constituída por uma sessão de treinos cronometrados que dão a mesma pontuação que as quatro mangas de cinco voltas, com a particularidade de ser utilizada a Super-Pole de manga para manga, o que obriga os participantes a uma pressão constante na busca do melhor lugar em tão pouco tempo, habituando-os assim a todas as situações de futuras corridas. O figurino da prova também atribui um ponto por cada manga ao mais rápido em pista.



Categoria Iniciação

Esta categoria que esteve em pista conjuntamente com a Evolução, trouxe até ao primeiro lugar do pódio Pedro Rodrigues o que aconteceu pela primeira vez na sua curta carreira, tendo sido o mais rápido logo nos treinos cronometrados, vencendo na manga 2 e 4, sendo o mais rápido em duas das mangas e totalizando 98 pontos, contra uma vitória na manga 1 e duas voltas mais rápidas de Simão Ventura com 96 pontos. O terceiro classificado foi Gonçalo Coutinho que fez 95 pontos, ao vencer também uma manga, surgindo a partir do quarto lugar as caras novas, Filipe Monteiro e Gabriel Caçoilo, pela segunda vez em prova, respectivamente com 83 e 82 pontos e a estreia absoluta de Tomás Pereira com 75 pontos, a deixarem a ideia que no futuro será preciso contar com eles.



Categoria Evolução

A vitória final pertenceu a Ricardo Borges que se encontra em grande forma, pois foi sempre o mais rápido em pista e vencendo todas as mangas, deixando atrás de si grande disputa pelos lugares secundários. António Rodrigues foi segundo, batendo vencedor do troféu deste ano, Diogo Pinto, aparecendo Diogo Paiva Brandão em quarto, Francisco Araújo em quinto, o regressado José João em sexto, o campeão nacional em título Ruben Rua em sétimo e o recém chegado Miguel Ramos na sua primeira corrida.



X 30 Júnior/ X 30

A exemplo das categorias anteriores, também aqui as categorias correram juntas. Na Júnior, o empate pontual entre os dois primeiros marca bem o equilíbrio de andamentos e resultados, tendo a vantagem de Marco Faria ficado traduzida, logo na primeira entrada em pista, pois foi o mais rápido nos treinos, venceu duas mangas e foi o mais rápido por duas vezes nas mangas. Os resultados de Luciano Carvalho tiveram como diferença o facto de ter sido segundo nos treinos, obtendo nos restantes as mesma vitórias e voltas rápidas que o seu adversário. O terceiro foi Diogo Ribeiro, também em estreia e a descobrir os segredos deste seu novo karting.
Na X 30 a vitória foi de Diogo Sousa ao vencer por duas vezes, fazer a melhor volta três mangas e obter o melhor treino cronometrado, relegando para o segundo lugar Gonçalo Rodrigues que venceu numa manga e fez também a melhor volta por uma vez, chegando ao segundo lugar. O terceiro foi Tiago Mota que ao vencer a restante manga se impôs a Ricardo Vila Nova, o quarto classificado.



Diversão 4T

Como é tradicional neste campeonato, a classe Diversão 4T é sempre muito disputada dada a facilidade que existe em tocar o parceiro da frente, principalmente nas primeiras curvas em que a confusão é quase generalizada e fruto das protecções existentes nos karts. Na próxima prova, vai surgir uma novidade para contrariar esta tendência natural, aumentando o espaço entre os participantes na grelha, evitando estas situações. Os aguerridos pilotos acabaram por se gladiarem com todo o entusiasmo, mesmo após o final das mangas em que perdem demasiado tempo a explicar e justificar alguns actos menos próprios... enfim, são corridas.
A vitória foi de Miguel Moura, seguido de Diogo Gonçalves, Carlos Gonçalves, Fernando Barros e Pedro Silva.




NUNO DINIS

ESCUDERIA CASTELO BRANCO

O Rali Rota do Medronho que a Escuderia Castelo Branco vai levar para a estrada nos dias 12 e 13 de Março, nos Concelhos de Oleiros e Proença-a-Nova, já está perfeitamente delineado, procedendo a organização aos derradeiros ajustes que irão dignificar cada vez mais aquela prova incluída no Campeonato Open de Ralis.

A Escuderia Castelo Branco, conta uma vez mais com a colaboração da CAETANO-AUTO / CASTELO BRANCO, que equipa o clube organizador com os fantásticos Toyota com os quais antes e durante a sua realização, o Rali Rota do Medronho se identifica e já neste próximo fim-de-semana, uma equipa do Clube albicastrense, vai para a estrada, com duas missões bem diversas; Um reconhecimento efectivo das zonas espectáculo e de público, que inclui a recolha de imagens dos diversos locais escolhidos e ainda a representação oficial no Almoço PMT Awards, que este sábado se realiza no Palace Hotel da Cúria.

Um acontecimento ao qual a Escuderia não poderia deixar de estar presente, afirmando-se assim como um dos clubes com maiores tradições no seio do Desporto Automóvel Nacional… sempre com o apoio das empresas importantes a nível local, como é o caso da Caetano Auto – Toyota em Castelo Branco.

 
 
NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE



Calendário de Actividades 2011




4 de Fevereiro – 13ª Gala Spal / A Nossa Selecção de Pilotos

A habitual homenagem às cerca de três dezenas de pilotos da região da Guarda que em 2010 participaram nas provas oficiais conta, em anunciado ano de crise, com um pequeno contributo para mudar a vida de quem mais precisa. Uma importância em dinheiro será entregue a uma instituição carenciada da cidade da Guarda. As distinções Piloto do Ano, Prémio Prestígio e Prémio Manuel Gião continuarão a ser atribuídas.



18 a 20 de Março - Raid do Bucho e Outros Sabores

Repete-se a colaboração com a Junta de Freguesia de Freineda nesta organização do Clube Escape Livre que pretende consolidar a dupla todo terreno/gastronomia. Num fim-de-semana de descoberta paisagística e gastronómica, com destaque para o almoço do bucho, o Raid do Bucho e Outros Sabores tem este ano um forte aliado: a História viva, através de uma recriação histórica alusiva às invasões francesas, a decorrer na fortaleza de Almeida.



20 a 22 de Maio - Raid Inatel Estrela / Açor

O melhor que a região centro oferece ao nível paisagístico são as montanhas, característica que este passeio todo terreno quer mostrar a todos quantos se inscreverem neste fim-de-semana de aventura. Por entre as serras da Estrela e do Açor, sobressaem, neste itinerário, as visitas guiadas às aldeias históricas de Linhares da Beira e do Piodão, além da riqueza gastronómica da região.



29 de Maio – 4º Downhill da Guarda

A única prova anual de duas rodas organizada pelo Clube Escape Livre, com a colaboração da Dowstream, continua na sua 4ª edição, este ano com as amenas temperaturas da primavera, mas o habitual calor da adrenalina na descida pela cidade da Guarda.



2 e 3 de Julho – 13º Slalom de Castelo Rodrigo

O 13º Slalom de Castelo Rodrigo, organizado em colaboração com o Slalom Clube de Portugal, promete não abrir mão do título de melhor prova do calendário nacional de slalom. Os melhores pilotos e acrobacias anunciam, como sempre, dois dias de espectáculo a animar o público que contará também com um show especial.



23 a 25 de Setembro - Nas Alturas Navegação 4x4

Pela primeira vez, uma prova de navegação 4x4 integra o calendário de actividades do Clube. Em parceria com a Associação Cultural e Recreativa de Fernão Joanes, é objectivo percorrer muitos e interessantes trilhos do concelho da Guarda ao nível da competição. Nas Alturas Navegação 4x4 é exclusiva a quem pretenda descobrir os desafios da orientação.



30 de Setembro a 4 de Outubro - IX Off Road ACP

Numas mini-férias de cinco dias o Clube Escape Livre leva os sócios do maior clube automóvel português a fazer uma viagem histórica, desde Trancoso até Santiago de Compostela, seguindo o caminho português antes usado pelos peregrinos. Uma rota recheada de história e de estórias, lendas, visitas guiadas, a melhor gastronomia e, claro, as melhores paisagens rumo ao norte do país.



21 a 23 de Outubro - BMW X Experience

O calendário de actividades de 2011 encerra da melhor forma, com um fim-de-semana onde a aventura em segurança são garantias. Ao volante dos BMW X1, X3 e X5, a caravana dos veículos dotados da tecnologia X Drive atravessa o centro de Portugal, partindo do H2Otel, na Serra da Estrela, até ao Mercure Hotel da Figueira da Foz. A viagem assegura assim diversidade paisagística, gastronómica e histórica, com visitas marcadas aos castelos de Penela e Montemor-o-Velho e às ruínas de Conímbriga.





NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE



A aventura vai começar




Começa um novo ano, inaugura-se um novo calendário de actividades. Em 2011 o Clube Escape Livre mantém a tradição, com algumas das suas provas mais emblemáticas, mas também inova, agitando o calendário com realizações que se esperam uma mais-valia para a região e para os participantes. O clube quer continuar a organizar novas aventuras e a mostrar a região a visitantes de todo o país, até mesmo com olhos postos além fronteiras.
Em conferência de imprensa realizada no Paço da Cultura, na Guarda, a direcção do Clube Escape Livre apresentou o plano de actividades para um ano que se prevê difícil, mas que o clube pretende contrariar, proporcionando grandes momentos de aventura e espectáculo.
Para Luís Celínio, presidente do Clube, “O Escape Livre teve um ano de 2010 francamente positivo daí manter o rumo de sempre: construir o futuro alicerçado em projectos credíveis, de qualidade, e pensados para quantos têm no automóvel uma paixão”. E acrescenta: “ É esta mesma paixão que nos continua a entusiasmar e a mover sempre que apresentamos uma nova aventura para a descoberta turística da região da Guarda”.
A 13ª Gala Spal - A Nossa Selecção de Pilotos inaugura, como habitual, o programa de actividades, a 4 de Fevereiro, com a atribuição das distinções de Piloto do Ano, Prémio Prestígio e Prémio Manuel Gião.
O todo terreno turístico e de lazer inicia-se em Março. O Raid do Bucho e Outros Sabores leva os participantes a experimentar os desafios do todo o terreno no concelho de Almeida e a provar as iguarias locais, em especial o bucho, num evento onde a presença da história viva será uma novidade.
Em Maio, duas propostas marcam o calendário. De 20 a 22 o Raid Inatel descobre paisagens, caminhos, gastronomia e história entre as serras da Estrela e do Açor. No fim-de-semana seguinte, o 4º Downhill da Guarda promete um espectáculo único na descida em duas rodas pela cidade mais alta.
Em Julho, o 13º Slalom de Castelo Rodrigo, prova do Campeonato de Portugal, garante também dois dias de espectáculo de velocidade e acrobacias feitas com a experiência de alguns dos melhores pilotos da modalidade a nível nacional.
Em Setembro, Nas Alturas Navegação 4x4 é a grande novidade. Em colaboração com Associação Cultural e Recreativa de Fernão Joanes, o Clube Escape Livre organiza uma prova inédita que percorrerá o concelho da Guarda.
José Pereira, da Associação de Fernão Joanes, que também esteve presente, considera que “Esta prova pretende ganhar rapidamente um estatuto próprio junto de quantos apreciam o desafio da orientação. Iniciados ou mais experientes vão descobrir uma competição à altura e Fernão Joanes e Escape Livre vão garantir todos os esforços para oferecer uma organização de referência”.
Entre Setembro e Outubro regressa o todo terreno com o IX Off Road ACP, que leva os sócios do maior clube automóvel português de Trancoso a Santiago de Compostela, percorrendo os caminhos e relembrando a história do património turístico-religioso.
Em Outubro o BMW X Experience – Centro de Portugal 2011 é o passeio todo terreno destinado a proprietários dos BMW X1, X3 e X5 que encerra o programa anual do clube, partindo da Serra da Estrela em direcção à Figueira da Foz.

Em http://www.escapelivre.com/ encontra-se toda a informação actualizada sobre os vários passeios e organizações, desde programa, fichas de inscrição, fotografias, entre outras informações importantes.









NUNO DINIS

IRC - RALLYE DE MONTECARLO



BRYAN BOUFFIER DÁ GLÓRIA À PEUGEOT

EM EDIÇÃO CENTENÁRIA



A dupla de pilotos Bryan Bouffier e Xavier Pansei, da Peugeot França, alcançou ontem o feito notável de vencer a edição centenária do ‘Monte Carlo’. A equipa repetiu a glória de Ari Vatanen, em 1985, e de Sebastien Ogier, em 2009. A Peugeot queria ganhar a edição centenária do Monte Carlo. Missão cumprida… e com quatro 207 no top five.


TRIUNFO DE UMA ESTRATÉGIA

Monte Carlo tem uma magia única. Os pilotos querem ser os melhores, a equipa a melhor organizada, certas escolhas técnicas, como de pneus que podem fazer a diferença, podem, num instante, colocar tudo em questão.
No final da 1.ª etapa, na quarta-feira passada, os 207 S2000 não tinham sido batidos pela sua qualidade, mas sim por uma escolha errada de pneus (demasiado macios). Vinte e quatro horas mais tarde, no final da segunda etapa e com a chegada da neve, a situação tinha-se invertido, com quatro Peugeot nos cinco primeiros lugares e com Bryan Bouffier a passar, em apenas uma classificativa, de sétimo para primeiro.

OS 207 S2000 MANTIVEREM AS POSIÇÕES ATÉ FINAL

A terceira e última etapa do rali, realizada ontem, dividia-se em duas partes distintas. De manhã, apenas uma especial, seguida de um longo caminho para o Mónaco, depois a preparação para a «Noite do Turini», composta por uma dupla passagem por duas especiais nocturnas. Às 6h30 da manhã, quando as equipas da Peugeot arrancaram para a estrada, os seus objectivos eram distintos. Bryan Bouffier (Peugeot França) queria conservar a liderança. François Delecour (Peugeot privado) queria defender-se dos ataques de Freddy Loix, em terceiro. Guy Wilks (Peugeot Reino-Unido) em quarto, tinha por prioridade marcar pontos para o Campeonato de IRC 2011, Stéphane Sarrazin (Peugeot França), em quinto lugar, tinha, obrigatoriamente, de terminar no pódio e Petter Solberg de melhorar os seus tempos!
Com oito melhores tempos em 13 especiais, o 207 S2000 foi, de longe, o carro com melhor desempenho no 79.º Rali de Monte Carlo. Logo de manhã, Sarrazin deu o exemplo ao ser o mais rápido na nona especial. À noite, ganhou quatro posições, mas a caixa de velocidades ficou bloqueada em quarta e travou a recuperação. O 207 S2000 de Bouffier/Panseri mostrou-se de uma fiabilidade exemplar e o piloto da Peugeot França geriu, de forma magnífica, a vantagem de que dispunha para assegurar a vitória.
“Não fui o mais rápido na fase inicial e isso nem sempre foi fácil de gerir. É a mais bela vitória da minha carreira. Pergunto-me se um dia voltarei a ter outra assim como esta. Ganhar Monte Carlo é mágico!”, afirmou o vencedor no final.


BOM RESULTADO DE CONJUNTO DA PEUGEOT

Piloto com o melhor desempenho no rali em termos de vitórias em especiais – 4 -, Stéphane Sarrazin tinha um lugar no pódio, mas penalizou no último controlo para oferecer essa posição ao piloto da Peugeot Reino-Unido, Guy Wilks, que participará no campeonato esta temporada. A equipa Wilks/Pugh que fez uma boa prova, sem cometer qualquer erro, começa, assim, da melhor maneira a temporada 2011 do IRC. Com quatro carros nos cinco primeiros lugares, a Peugeot conseguiu um magnifico resultado de conjunto.
“Esta é a prova da qualidade do nosso 207 S2000, do talento das nossas equipas e da qualidade da nossa organização”, afirmou Olivier Quesnel, director da Peugeot Sport. “É preciso ser humilde em Monte Carlo, mesmo depois de uma vitória, porque ela foi necessariamente construída por várias circunstâncias ao longo da prova. Quando nevou, os nossos adversários cometeram erros estratégicos e nós aproveitámos para ascender ao comando. Não escondemos a nossa satisfação: esta terceira vitória em Monte Carlo, no centenário da prova, tem para a Peugeot um perfume excepcional.”
Resta destacar, o desempenho do norueguês Petter Solberg que não conhecia o carro, foi um dos grandes animadores do Rali de Monte Carlo e a chave do que se passou na segunda etapa. Ele levou o seu Peugeot 207 S2000 até ao fim da última especial, mas desistiria na ligação com um problema de alternador.



Comandantes sucessivos – Stéphane Sarrazin, na 1.ª PEC; Juho Hanninen, da 2.ª à 6.ª PEC; Bryan Bouffier, da 7.ª à 13.ª PEC

Vencedores – Bryan Bouffier/Xavier Panseri (Peugeot 207 S2000)


Classificação final

1.º, Bryan Bouffier/Xavier Panseri Peugeot 207 S2000 3.32.55,6
2.º, Freddy Loix/Frederic Miclotee Skoda Fabia S2000 a 32,5 s.
3.º, Guy Wilks/Phil Pugh Peugeot 207 S2000 a 1.19,7
4.º, Stéphane Sarrazin/Jacques-Julien Renucci Peugeot 207 S2000 a 1.21,9
5.º, François Delecour/Dominique Savignoni Peugeot 207 S2000 a 1.22,4
6.º, Juho Hanninen/Mikko Markkula Skoda Fabia S2000 a 1.29,3
7.º, Nicolas Vouilloz/Benjamin Veillas Skoda Fabia S2000 a 4.47,8
8.º, Jan KopeckyPetr Stary Skoda Fabia S2000 a 7.45,9
9.º, Giandomenico Basso/Mitia Dotta Peugeot 207 S2000 a 8.46,0
10.º, Toni Gardemeister/Tomi Tuominen Peugeot 207 S2000 a 9.09,0



Classificações do IRC, depois do Rali de Monte Carlo

PILOTOS

ABSOLUTO – 1.º, Bryan Bouffier, 25 pontos; 2.º, Freddy Loix, 18; 3.º, Guy Wilks, 15; 4.º, Stéphane Sarrazin, 12; 5.º, François Delecour, 10; 6.º, Juho Hanninen, 8; 7.º, Nicolas Vouilloz, 6; 8.º, Jan Kopecky, 4; 9.º, Giandomenico Basso, 2; 10,ºm Toni Gardemeister, 1


MARCAS

ABSOLUTO – 1.º, Peugeot, 40; 2.º, Skoda, 26



Próxima prova – Rali das Canárias, de 14 a 16 de Abril






NUNO DINIS

IRC - RALLYE DE MONTECARLO



Bryan Bouffier chega ao comando em final de etapa caótico


O Rali de Monte Carlo tem a fama de ser imprevisível e o final da etapa de hoje deixou bem visível essa faceta da mítica prova monegasca. A chegada da neve e do gelo baralhou as contas da classificação geral e tornou a luta pelo triunfo à geral numa questão em aberto. Se inicialmente Juho Hanninen havia sido o grande dominador da prova, os dois últimos troços da segunda etapa modificaram o panorama geral, provando que no Monte Carlo tudo pode acontecer, em especial quando as condições meteorológicas jogam um papel fundamental.
No final do último troço do dia, a opinião unânime dos pilotos era de que o asfalto estava tremendamente escorregadio e difícil de enfrentar, mas para Bryan Bouffier a chegada da neve não poderia ter sido melhor.
O piloto gaulês do Peugeot 207 S2000 assumiu a liderança no penúltimo troço, quando a neve 'entrou em cena' e segurou essa vantagem no último troço, beneficiando de uma escolha de pneus bastante acertada (levava dois pneus de neve e montou-os entre as duas últimas classificativas), mesmo não conseguindo levar de vencida a derradeira tirada, feito que coube ao veterano - e ainda bastante rápido - François Delecour (Peugeot 207 S2000). Este foi, mesmo, o protagonista da oitava especial, pois o seu tempo mostrou ser imbatível, já que o segundo melhor, Bouffier, ficou a longínquos 27,1 segundos.
Delecour mostrou que continua bastante competitivo e soube jogar com a sua experiência, ao colocar quatro pneus de neve para a fase final do dia, e com este resultado no derradeiro troço do dia ascendeu ao segundo posto, terminando a etapa a menos de meio minuto da frente: 28 segundos é o tempo que separa agora os dois pilotos franceses no topo da classificação.
Freddy Loix (Skoda Fabia S2000) termina esta etapa no terceiro posto, a 1m05s do líder, tendo ainda sofrido um furo num dos pneus do seu carro, perdendo assim mais algum tempo. Guy Wilks (Peugeot 207 S2000) ascendeu ao quarto posto, ficando a 1m20s da frente, ao passo que Stéphane Sarrazin (Peugeot 207 S2000), também ele afetado por um furo no seu carro, ocupa a quinta posição.


Hanninen e Solberg em queda

Os anteriores lideres da prova, Juho Hanninen (Skoda Fabia S2000) e Petter Solberg (Peugeot 207 S2000) encontram-se em posições sucessivas, sexto e sétimo, respetivamente, figurando entre os principais prejudicados do dia pela aparição da chuva. Tanto o finlandês como norueguês tiveram escolhas de pneus erradas e caíram bastantes posições na geral: Hanninen encontra-se a 2m35s da frente, enquanto Solberg está já a 3m49s, pelo que a tarefa de ambos de ora em diante será bastante complicada de forma a conseguirem um bom resultado.
Nicolas Vouilloz (Skoda) ocupa o oitavo lugar da geral, logo na frente de Jan Kopecký (Skoda), que foi outro dos pilotos que viu a sua prova perturbada de forma decisiva pela chegada da neve. Atualmente o checo é nono, já a 7m51 segundos da frente. Toni Gardemeister (Peugeot) encerra o top 10, um segundo atrás de Kopecký, enquanto Giandomenico Basso é 11º e Alex Caffi surpreende ao ocupar o 12º posto. O antigo piloto de Fórmula 1 apenas disputou pequenos eventos de ralis, mas nunca em neve e gelo, pelo que a sua prestação não deixa de ser surpreendente.


CLASSIFICAÇÃO 2º DIA



1º Bryan Bouffier – Peugeot 2h14m38,1s
2º François Delecour – Peugeot a 28,7s
3º Freddy Loix – Skoda a 1m06,3s
4º Guy Wilks – Peugeot a 1m21,2s
5º Stéphane Sarrazin – Peugeot a 1m41,8s
6º Juho Hanninen – Skoda a 2m36s
7º Petter Solberg – Peugeot a 3m49,8s
8º Nicolas Vouilloz – Skoda a 5m31,7s
9º Jan Kopecky – Skoda a 7m52,4s
10º Toni Gardemeister – Peugeot a 7m53,4s





NUNO DINIS

IRC - RALLYE DE MONTECARLO



Juho Hanninen domina primeiro dia no Rali de Monte Carlo


Juho Hanninen foi o grande dominador do primeiro dia do Rali de Monte Carlo, prova inaugural do Intercontinental Rally Challenge (IRC), chegando ao final desta etapa na liderança com uma confortável vantagem sobre o seu mais direto adversário, que é Freddy Loix.
Tradicionalmente uma prova repleta de surpresas e de escolhas difíceis para os pilotos, sobretudo ao nível dos pneus, este primeiro dia da temporada 2011 do IRC teve em Hanninen o seu grande protagonista, com o finlandês a confirmar o seu favoritismo inicial. Vencedor de duas das quatro especiais do dia, Hanninen encerrou esta etapa com uma ampla vantagem sobre Loix (Skoda Fabia), cifrada agora em 44,5 segundos.
O piloto belga ainda levou de vencida o derradeiro troço do dia, St. Bonnet le Froid, mas apenas conseguiu resgatar ao líder da geral meros 0,7 segundos, demonstrando assim que Hanninen será muito difícil de bater nesta prova a menos que cometa algum erro - na estrada, na escolha de pneus ou na afinação do seu Fabia S2000.
Petter Solberg, ainda a braços com o processo de habituação ao Peugeot 207 S2000, tem vindo a melhorar as suas prestações ao longo do dia e terminou a primeira etapa com o terceiro melhor tempo na quarta especial - a 5,2 segundos do melhor tempo - e ocupa igual posição na geral, a 55,3 segundos da liderança. Neste último troço, Solberg perdeu algum tempo devido a um ligeiro erro num momento em que vinha a marcar tempos muito rápidos, acabando isso por se refletir no seu tempo final.
Contudo, os cerca de 11 segundos de diferença para Loix anteveem uma luta interessante pelo segundo posto da geral. Tanto mais que o francês Stéphane Sarrazin (Peugeot 207 S20000) se encotra no quarto posto e a escassos 0,2 segundos de Solberg, depois de um início de prova bastante forte.
O quinto classificado é Guy Wilks (Peugeot 207 S2000), já a 23 segundos de Sarrazin, encontrando-se pouco à frente do Skoda de Jan Kopecký, que passou Bryan Bouffier (Peugeot). François Delecour (Peugeot 207 S2000) ocupa a oitava posição e mostra que quem sabe não esquece. Vencedor desta prova em 1994, Delecour espera dar luta para os dois próximos dias de competição. Bruno Magalhães teve uma saída de estrada nesta quarta especial, esperando-se agora mais informações acerca do acidente do Peugeot 207 S2000.


CLASSIFICAÇÃO 1ª ETAPA

1. Juho Hanninen Skoda 1h11m33,4s
2. Freddy Loix Skoda + 44,5s
3. Petter Solberg Peugeot + 55,3s
4. Stephane Sarrazin Peugeot + 55,5s
5. Guy Wilks Peugeot + 1.18,7s
6. Jan Kopecky Skoda + 1.26,3s
7. Bryan Bouffier Peugeot + 1.36,2s
8. Francois Delecour Peugeot + 1.52,4s
9. Jean-Sebastien Vigion Peugeot + 3.11,3s
10. Julien Maurin Ford + 3.53,2s



NUNO DINIS

IRC - RALLYE DE MONTECARLO



BRUNO MAGALHÃES ABANDONOU

QUANDO ESTAVA EM NONO


A quarta e última especial do primeiro dia do Rali de Monte Carlo marcou o fim da prova para Bruno Magalhães/Paulo Grave (Peugeot 207 S2000), em consequência de uma saída de estrada, quando ocupavam o nono lugar da classificação geral.
Nesta segunda passagem pela mítica prova monegasca, a equipa da Peugeot Sport Portugal partiu com o objectivo de terminar nos lugares pontuáveis, ou seja nos 10 primeiros, e, num rali com três etapas, tudo estava a correr de acordo com o previsto, já que Bruno Magalhães manteve-se no “top ten”, alternando entre o nono e o décimo lugares da geral.
Para Bruno Magalhães, “Estávamos a ganhar ritmo e a andar cada vez mais depressa, quando numa zona rápida, onde íamos em sexta velocidade, o carro derrapou de traseira. A zona era muito complicada, ainda consegui recuperá-lo, mas acabámos por bater numa ponte e fomos projectados para fora de estrada.”
A equipa portuguesa foi uma das 27 que hoje ficou pelo caminho, sete das quais por despiste, o que mostra bem as dificuldades da prova monegasca, onde a escolha de pneus tem particular importância, como Bruno Magalhães reconheceu: “Na fase inicial da primeira classificativa tive de andar mais devagar, por os pneus serem demasiado duros e demorarem a aquecer; na segunda e terceira classificativas tivemos o problema contrário porque o piso estava seco e os pneus eram demasiado macios, o que tornava o carro instável”.
Na quarta especial do dia, a escolha foi acertada, mas faltou sorte ao piloto português.
E foi mais uma vez nos pneus que tudo se decidiu na primeira etapa da prova. Os pilotos da Peugeot fizeram basicamente as mesmas escolhas, não tendo as opções mais acertadas, ao contrário dos seus mais directos adversários da Skoda, que terminam o primeiro dia do rali nos dois primeiros lugares.
Petter Solberg (Peugeot 207 S2000) acabou a etapa em terceiro e é o melhor dos pilotos da marca do leão.
Na primeira classificativa (Le Moulinon – Antraigues, 36,87 km), a Peugeot colocou três carros nos quatro primeiros lugares, com Stéphane Sarrazin a ser o mais rápido, impondo-se por 0,3 segundos a Juho Hanninen (Skoda Fabia S2000), com Guy Wilks (Peugeot 207 S2000) e Bryan Bouffier (Peugeot 207 S2000) a classificarem-se a seguir, mas já a mais de 20 seg. dos dois homens da frente.
Mas no Burzet (41.06 km), a mais longa classificativa da prova, Hanninen ganhou 15,1 seg. a Solberg e “saltou” para o comando, com 35,6 seg. de vantagem sobre Sarrazin.
Finalmente, na dupla passagem por St. Bonnet le Froid (25,22 km), Hanninen e Loix voltaram a impor-se, com Solberg a chegar ao terceiro lugar, com 0,2 seg. de avanço sobre Sarrazin e com a Peugeot a fechar o dia com seis carros nos 10 primeiros lugares.
Apesar da saída da equipa portuguesa do rali, Carlos Barros, o Director da Peugeot Sport Portugal, está determinado: “Neste desporto temos que encarar estas situações com naturalidade. Somos uma equipa solidária e temos que motivar-nos já para a próxima prova. Temos ambições, um projecto para realizar e não é um abandono que vai desmotivar-nos.”

Classificação geral, no final da 1.ª etapa

1.º, Juho Hanninen/Mikko Markkula (Skoda Fabia S2000), 1.11.33,4
2.º, Freddy Loix/Frederic Miclotee (Skoda S2000), a 44,5 s.
3.º, Petter Solberg/Chris Patterson (Peugeot 207 S2000), a 55,3 s.
4.º, Stéphane Sarrazin/Jacques-Julien Renucci (Peugeot 207 S2000), 55,5 s.
5.º, Guy Wilks/Phil Pugh (Peugeot 207 S2000), a 1.18,7
6.º, Jan KopeckyPetr Stary (Skoda Fabia S2000), a 1.26,3
7.º, Bryan Bouffier/Xavier Panseri (Peugeot 207 S2000), a 1.36,2
8.º, François Delecour/Dominique Savignoni (Peugeot 207 S2000), a 1.52,4
9.º, Jean-Sébastien Vigion/Eric Yvernaud (Peugeot 207 S2000), a 3.11,3
10.º Julien Maurin/Olivier Ural (Ford Fiesta S2000), a 3.53,2




NUNO DINIS

PEUGEOT PORTUGAL



Bruno Magalhães concluiu os reconhecimentos do Rali




“MONTE CARLO É UMA VERDADEIRA LOTARIA”


Bruno Magalhães e Paulo Grave, da Peugeot Sport Portugal, terminaram hoje os três dias de reconhecimento do traçado do Rali de Monte Carlo, a prova monegasca que, na próxima quarta-feira, dá início à 5.ª época do IRC (Intercontinental Rally Challenge). A 40 horas do início de um dos mais famosos e prestigiados ralis do mundo é importante ter em linha de conta as impressões dos pilotos portugueses após as jornadas de verificação do percurso.
No final da semana passada, a dupla da Peugeot Sport Portugal fez dois dias de testes que “correram bem e cumprimos o programa que estava previsto. Fizemos perto de 400 km e experimentámos as mais variadas combinações de pneus, uma vez que numa prova como esta, tão imprevisível do ponto de vistas das condições atmosféricas, temos de estar preparados para tudo e tentar fazer as melhores escolhas possíveis.”, começou por afirmar o piloto que estará aos comandos do Peugeot 207 Super 2000 com as cores nacionais.
Após dois dias de testes, Bruno Magalhães e Paulo Grave cumpriram os três dias de reconhecimentos. “De um modo geral, o piso para já está seco, mas é impossível perceber como estarão as classificativas durante a prova porque este rali é uma lotaria. As maiores armadilhas estão nas placas de gelo em alguns locais, e esse é o aspecto mais perigoso de Monte Carlo. É preferível que haja mesmo neve do que termos o piso seco e em algum momento apanharmos uma placa de gelo que não vemos… essa é uma situação muito complicada para um piloto gerir.”
Relativamente ao seu 207 Super 2000, que terá o N.º 14 entre 120 concorrentes, Bruno Magalhães afirma que “o trabalho da equipa foi no sentido de encontrar para o nosso carro um compromisso de afinações que possa servir-nos o melhor possível em qualquer situação com que venhamos a deparar-nos durante a prova.”
Paulo Grave estará ao lado direito do piloto e mostra-se feliz com o regresso à competição e à equipa da Peugeot Portugal: “Felizmente surgiu o convite e a possibilidade de conciliar os ralis com a minha restante vida profissional e estou muito feliz com isso. Para quem, como eu, gosta de ralis, o ‘bichinho’ está sempre presente.”
“Mas ter um ‘Monte Carlo’ logo na prova em que regresso é algo muito sério!”, afirma Paulo Grave. “Será uma estreia para mim, é um rali muito engraçado de fazer e extraordinariamente exigente, por isso é considerado um dos mais emblemáticos do mundo. Estou a ganhar o ritmo para a prova, mas não estou a sentir dificuldades, pelo que estamos confiantes em que iremos fazer um bom rali.”, conclui o co-piloto.
Para Bruno Magalhães essa confiança vem em grande parte da experiência do ano passado: “Temos muito mais conhecimentos do que tínhamos no ano passado quando me estreei em Monte Carlo e demos início à nossa primeira época no IRC. Esse ‘know-how’ permite-nos abordar este rali com um ritmo e confiança muito superiores aos que tínhamos em Janeiro do ano passado.”, concluiu.


PROGRAMA DO RALI

1.ª ETAPA - Quarta-feira, 19 de Janeiro

09h00 – Partida – Valence
10h05 – 1.ª PEC – Le Moulinon – Antraigues (36,87 km)
11h40 – 2.ª PEC – Le Burzet – St. Martial (41,06 km)
14h11 – 3.ª PEC – St. Bonnet Le Froid 1 (25,22 km)
16h20 – 4.ª PEC – St. Bonnet Le Froid 2 (25,22 km)

2.ª ETAPA - Quinta-feira, 20 de Janeiro

11h00 – Partida – Valence
12h23 – 5.ª PEC – St. Jean en Royans – Font d’Urle 1 (23,05 km)
13h04 – 6.ª PEC – Cimetiere de Vassieux – Col de Gaudissart 1 (24,13 km)
16h07 – 7.ª PEC – St. Jean en Royans – Font d’Urle 2 (23,05 km)
16h48 – 8.ª PEC – Cimetiere de Vassieux – Col de Gaudissart 2 (24,13 km)


3.ª ETAPA - Sexta-feira, 21 de Janeiro

06h30 – Partida – Valence
09h08 – 9.ª PEC – Montauban sur L’Ouvèze – Eygalayes (29,89 km)
13h53 – Chegada – Monte Carlo
19h15 – 10.ª PEC – Moulinet – La Bollène Vésubie 1 (23,41 km)
19h58 – 11.ª PEC – Lantosque – Lucéram 1 (18,81 km)
23h25 – 12.ª PEC – Moulinet – La Bollène Vésubie 2 (23,41 km)


Sábado, 22 de Janeiro

00h08 – 13.ª PEC – Lantosque – Lucéram 2 (18,81 km)
01h30 – Chegada – Monte Carlo



Nota – Hora francesa (menos uma hora em Portugal)

 
NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE



Escape Livre, um clube que também é solidário





É já no próximo dia 4 de Fevereiro que o Clube Escape Livre dá início ao seu calendário de actividades de 2011, com a habitual festa de homenagem aos pilotos do distrito da Guarda, que através do seu esforço levam o nome do concelho e do distrito às provas oficiais em que participam.
Cerca de três dezenas de pilotos de diversas modalidades e mais de uma centena e meia de convidados são esperados nesta festa de entrega de troféus aos pilotos, que irá decorrer no Hotel Vanguarda, na cidade mais alta de Portugal. Como é habitual, será escolhido, por todos os presentes, o Piloto do Ano, e serão entregues duas distinções especiais pela Direcção do Clube: o Troféu Prestígio e o Troféu Manuel Gião, destinados a premiar entidades ou individualidades que tenham dado um contributo importante ou fundamental para as actividades do Clube e para a promoção da região da Guarda.
Porém, todo o ambiente de festa e de homenagem vivido na 13ª gala é este ano acompanhado de um segundo objectivo: a solidariedade.
Na sequência de uma preocupação que sempre manteve ao longo dos seus 25 anos de existência e aproveitando a realização da Gala SPAL, o Clube Escape Livre vai entregar uma verba a uma instituição carenciada da cidade da Guarda. A sua escolha será feita durante a gala, a partir das instituições indicadas pelas juntas de freguesia da Sé e de São Vicente, freguesias que desde a primeira gala, em 1999, sempre apoiaram o clube.
“Com esta acção pretendemos demonstrar que todas as ocasiões são oportunas para se ser solidário e o pouco que seja de cada um será muito para instituições que vivem essencialmente de boas vontades”, afirma Luís Celínio Antunes, presidente do Clube Escape Livre.
Recordamos que estas acções de solidariedade têm um forte historial no clube, como por exemplo com o prémio Pelejão Marques, atribuído no Rali da Guarda e que permitiu que durante mais de uma dezena de anos Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) de todos os concelhos do distrito recebessem milhares de contos em moeda antiga.

A 13ª Gala Spal conta com o Alto Patrocínio do Governo Civil da Guarda e os apoios de ValorPneu, Caixa Geral de Depósitos, Moderna Joalheiros, Império Bonança, António José Saraiva SA, Auticom, ARL Construções, Adega Cooperativa de Figueira de Castelo Rodrigo, António Saraiva e Filhos, Best Travel - Guarda, Ferreira & Ferreira, Lda, Hotel Vanguarda, Intermarché, Auto Luís Pires, Dom Digital, Central de Cervejas e com a colaboração da Câmara Municipal da Guarda e o apoio das Freguesias de S. Vicente, Sé e S. Miguel.




NUNO DINIS

BERNARDO SOUSA



ANTÓNIO COSTA VAI SER NAVEGADOR BERNARDO EM 2011

O Campeão Nacional de Ralis, Bernardo Sousa, já confirmou que o seu novo navegador será António Costa. O co-piloto que acompanhou Ricardo Moura no último Campeonato de Portugal de Ralis e que irá substituir Nuno Rodrigues da Silva terá assim em 2011 sua primeira internacionalização.
Para já, a dupla que alinhará no SWRC ao volante do Ford Fiesta S2000 esteve nos reconhecimentos do Rali de Monte Carlo para preparar uma possível participação numa das próximas edições.
Relativamente às provas que o piloto português irá disputar no SWRC, ainda não estão completamente delineadas, mas o piloto madeirense já conhece alguns dos adversários para 2011,como são os casos de Martin Prokop, Ott Tänak (que transita do PWRC/Pirelli Star Driver), Nasser Saleh Al-Attiyah, um nome que dispensa apresentações, Juho Hanninen, o Campeão do IRC em título, Karl Kruuda, um estónio que correu no JWRC o ano passado e Hermann Gassner Jr., uma jovem estrela (21 anos) em ascensão dos ralis alemães, que venceu o campeonato em 2009 e participou o ano passado no PWRC, conseguindo um quarto posto no Rali da Alemanha...que Armindo Araújo venceu.


NUNO DINIS


CAMPEONATO OPEN DE RALLYES 2011



António Rodrigues vence prova inaugural do Open


A primeira prova do Open de Ralis de 2011, o Rali de Montelongo, fintou a crise e proporcionou um espetáculo interessante para quem seguiu a mesma nas bermas.
Com efeito, foi preciso chegar à derradeira classificativa para se descobrir o nome da prova inaugural do Open 2011. E esse feito calhou a António Rodrigues, aos comandos de um Citroën Saxo VTR, que à entrada da sexta e última classificativa se encontrava apenas em quarto da geral e a 29,2 segundos do primeiro, então Mário Barbosa (Citroën Saxo kit-car).

A reviravolta da última especial - Travassós II - acabou por ser motivada por diversos motivos: um furo de Barbosa e problemas com outros dois dos pilotos que estavam à frente do eventual vencedor ao passo que Gil Antunes e Samir Sousa perderam imenso tempo e ficaram classificados, em 20º e 14º respetivamente, longe das posições de topo depois de uma prova em que haviam estado em grande forma.
O segundo lugar ficava, assim, para Rui Salgado (Peugeot 306 GTI), terminando a 16,5 segundos de António Rodrigues, aproveitando igualmente todos os problemas alheios do final. No lugar mais baixo do pódio ficou o Peugeot 206 GTI de Fabricio Lopes, também ele protagonista de uma boa prova.
Aníbal Rolo terminou a prova em quarto, com um novo Mitsubishi Lancer Evo VII, logo na frente do carro gémeo de Luis Mota e do Abarth 500 de Pedro Matias. Entre os abandonos, destaque para o de Ricardo Teodósio, que viu o motor do seu Mitsubishi ceder na quarta especial, num ponto em que liderava a prova, Renato Pita, também ele vítima de problemas mecânicos, Daniel Nunes, por motivos idênticos e de Jorge Santos, que se despistou pouco depois de começar a primeira especial.




NUNO DINIS

CAMPEONATO PORTUGAL RALLYES 2011- RALLYE TORRIÉ



Rallye Torrié já foi apresentado!!





No Arranque do novo ano de 2011, arrancou também oficialmente a edição deste ano do Rallye Torrié, com a apresentação oficial da prova que abre o Campeonato de Portugal de Ralis, a decorrer no Porto, no auditório do ISEP – Instituto Superior de Engenharia do Porto. Na plateia reuniram-se convidados, praticantes, clubes e Comunicação Social, mas a apresentação pode ser vista em todo o mundo a partir da Internet, com um “webcast” em tempo real para quem não quis deixar de acompanhar de perto esta apresentação. A estrutura do rali não vai variar muito em relação à edição do ano transacto, voltando ao modelo de dois dias utilizado em 2009, com início no Sábado dia 26 de Fevereiro na Póvoa de Lanhoso, que culminará no final da etapa com a tradicional super-especial urbana da “Terra do Ouro” e no Domingo rumará mais a Norte, para Vieira do Minho, onde terminará ao início da tarde com mais uma classificativa bem dentro da localidade.
O Targa Clube propõe assim um rali com um percurso total de 267 quilómetros, sendo que 135 quilómetros serão disputados contra o cronómetro. A estrutura das restantes classificativas sofre pequenas alterações com a introdução de duas novas variantes ao percurso de anos anteriores, nomeadamente Sanguinhedo/Oliveira e Pinheiro/S.Pedro.
Os membros da Comissão organizadora usaram da palavra para comunicarem as suas expectativas quanto à edição vindoura, e no caso particular dos Presidentes de Câmara dos dois Concelhos anfitriães, para lançarem o habitual apelo ao público para que usufrua da oferta turística da região, nomeadamente ao nível da hotelaria e da excelente gastronomia da região que se pretende promover e incentivar, assumindo que apesar da actual conjuntura, a importância do evento para a promoção da região é inegável e que esperam manter o apoio para o futuro.
Já por parte da Torrié, “naming sponsor” do rali, foi revalidada a aposta no patrocínio ao desporto motorizado como ferramenta de comunicação que reforce os valores que pretendem ver associados à sua marca, tais como, a inovação, o sucesso e a competitividade, características indissociáveis dos desportos motorizados e que a conceituada marca de café pretende ver transpostos para si através dos ralis.
Após estas intervenções, surgiu um dos momentos altos do evento, não directamente ligado ao Rallye Torrié, mas motivado pelo anuncio formal por parte de Ângelo Pinto da Fonseca da FPAK, da abertura das cinco provas continentais de ralis (Rallye Torrié incluído) à participação de viaturas não homologadas, o que poderá seguramente vir a contribuir para o engrossar das listas de inscritos e aumento do interesse desportivo das provas, sendo esta uma iniciativa de vários clubes organizadores, entre os quais o Targa Clube, que foi para já aceite pela FPAK e aguarda a divulgação em breve do seu regulamento definitivo.
Assim o Rallye Torrié que já englobava o Campeonato de Portugal de Ralis e o Campeonato de 2 Litros/2 rodas motrizes bem como o Regional de Ralis Nordeste, poderá ver a sua elegibilidade aumentada para abraçar a estreia desta nova “Taça” que será definida nos próximos dias. Rubens Pinheiro, o Director do rali, teve a seu cargo a apresentação formal do rali após esta comunicação surpresa embora na plateia as conversas estivessem já mais centradas na novidade atrás referida.
O clube do Porto vai assim para a 41ª prova com a sua chancela no escalão principal dos ralis nacionais no ano em que celebrará 44 anos de existência, sendo esta a 5ª edição sob a designação Rallye Torrié.

O Targa Clube colocou também hoje online uma página de Internet renovada, mas que fornecerá os conteúdos habituais ao serviço de praticantes e público em geral, e agora disponibilizando online, os boletins de inscrição e acreditação de Órgãos de Comunicação Social visando melhorar os seus processos administrativos e contribuir para a sustentabilidade poupando o tradicional suporte de papel.




NUNO DINIS

CAMPEONATO OPEN DE RALLYES 2011

FELIZ 2011

Olá amigos,

Esta é a primeira crónica publicada em 2011 e depois de alguns dias de ausência mas havia que tentar por a "cabeça no lugar" mas cá esta o blogue de volta e como sempre, cheio de força e vontade de ver, fotografar e divulgar noticias e eventos sobre desportos motorizados.
Os tempos são de austeridade (e eu que o diga!!!!) mas o há que ser optimistas e nunca deitar a toalha ao chão.
Sem dúvida que para este blog, que iniciou apenas sua atctividade em Março de 2010, este ano ficou marcado pela positiva pela exposição de fotografias no Museu da Miniatura Automóvel em Gouveia e que ainda se encontra em exibição por mais um tempo por isso amigo...visite o Museu Miniatura Automovel em Gouveia.

Está prestes a iniciar-se o Campeonato Open de Rallyes com o rallye de Montelongo já no próximo fim-de-semana  e ainda durante este mês irá iniciar-se o Intercontinental Rallye Championship (IRC) onde irá estar a estrutura portuguesa da Peugeot com o seu 207 S2000 e onde está marcado o regresso de Paulo Grave ao lado direito do Peugeot e onde o nosso campeão Nuno Rodrigues da Silva irá estar presente como batedor.
No Open várias novidades se avizinham assim como novos projectos se aguardam neste novo ano....onde tudo é quase velho....menos a recem criada Taça Nacional Rallyes ( parece que a FPAK acordou apesar de alguns anos de atraso).

Neste primeiro post de 2011 terá que ser feito o reconhecimento e agradecimento a várias pessoas das quais agradeco profundamente toda a ajuda e apoio dado a este projecto amador mas muito nutrido de paixão fotográfica e automobilistica...
Um muito bem haja ao Ricardo Pereira, Gil, João Bica, Zé Carlos, Paulo Homem, Rui e Tiago Fonseca, Ralis online, Clube Escape Livre e ao Dr. Luis Celineo, ao Lusomotores e ao Sr. Jorge Reis, ao Fernando Brito e ao Serra a Fundo, ao Museu Miniatura Automovel de Gouveia, ao Jorge Gouveia e Clube Seita, ao campeão Nuno Rodrigues da Silva e aos meus amigos do Automotorsport de Viseu.
A todos os visitantes e leitores e sempre amigos um enorme abraco e bem hajam...

Desejo a todos um optimo e muito prospero 2011 e fico a aguardar as vossas noticias, press-releases em nunowrcdinis@gmail.com

Um muito bem hajam a todos,

Nuno Dinis