ESCUDERIA CASTELO BRANCO


Faleceu Artur Valente


A Escuderia Castelo Branco lamenta comunicar o falecimento do seu sócio nº 38 e primeiro Presidente do Clube, Artur Vicente Valente, vítima de doença prolongada.

O corpo, proveniente de Cascais, localidade onde residiu nos nos últimos anos de vida, chega hoje 5ª feira à Capela de S.Marcos em Castelo Branco, , cerca das 18:30h

As cerimónias fúnebres decorrerão amanhã, 6ª Feira dia 1 de Outubro pelas 11:00h

À família enlutada a Escuderia Castelo Branco  e o Nuno Dinis Photos apresentam sentidos pêsames




NUNO DINIS

WRC



MÍNI Countryman WRC


Os visitantes do Salão de Paris já podem ver ao vivo o novo MINI Countryman WRC, que irá estrear-se no WRC em 2011, a meio-gás, para entrar em 'full time' em 2012. Já hoje, Kris Meeke foi também, oficialmente confirmado como um dos pilotos da equipa:

"O Salão de Paris é o palco perfeito para o lançamento do nosso MINI Countryman WRC. O 'feed-back' do nosso anúncio de que a MÍNI iria regressar ao Mundial de Ralis do próximo ano foi muito positivo. O Mundial de Ralis é a a plataforma ideal para demonstrar o espírito competitivo da nossa marca. O desenvolvimento do carro surge na sequência do cronograma anteriormente previsto, e os preparativos para o campeonato do mundo estão em pleno andamento. O modelo de produção do MÍNI Countryman forneceu a base ideal para o desafiante WRC, em que o novo MINI WRC vai participar em seis das 13 provas.", referiu Ian Robertson, membro do Conselho Administrativo da BMW AG, responsável pelas Vendas e Marketing.

NUNO DINIS

PWRC - RALLYE DE FRANCE


Nuno Barroso Pereira às portas de mais uma prova no PWRC

"Troços são rápidos e sem margem para erro"



Concluídos os reconhecimentos da edição 2010 do Rali de França, Nuno Barroso Pereira e Luis Ramalho, embora confiantes num bom resultado para a prova francesa estão mais conscientes da exigência das estradas alsacianas. Classificativas muito rápidas e sem margem para erros, associadas a um lote de inscritos de primeira linha nesta etapa do PWRC, fazem com que a equipa lusa encare esta prova ainda com mais profissionalismo do que o habitual na BPSport.
Nuno Barroso Pereira, entusiasmado com as estradas embora apreensivo com a instabilidade climatérica, afirmava: " Gosto particularmente dos troços deste Rali, muito mais rápidos do que julgávamos. Para um bom resultado, considerando que a nossa concorrência em termos de PWRC é feroz, é fundamental conseguirmos um bom acerto para o carro. Sem isso é impossível realizar bons tempos, pois como já referi os troços são rápidos e sem margem para erro. Estamos também preocupados com a instabilidade climatérica, este chove não chove complica em muito a tarefa da escolha de pneus. Penso que em termos de classificação, não só PWRC como em termos absolutos, quem conseguir uma boa afinação e "acertar" na escolha de pneus, tem meio caminho andado para um bom lugar. Excelente tem sido a adaptação ao Luís (Ramalho), sendo a nossa primeira prova juntos parece que formamos equipa desde sempre. Sem dúvida um grande profissional."
O muito experiente, mas estreante nestas andanças fora de "portas" Luís Ramalho, alinhava pelo mesmo diapasão: "É um Rali complicado. Muito rápido, técnico em que qualquer erro se paga caro. Penso termos conseguido um bom registo de notas, a maior dificuldade vai mesmo ser a escolha de pneus principalmente para 6ª feira, quando se prevê maior instabilidade climatérica."

O Rali de França vai para a estrada amanhã, sexta feira, com partida do Strasbourg Zénith pelas 07H30, hora local.


NUNO DINIS

PWRC - RALLYE DE FRANCE



"Nosso objectivo é revalidar o título"




Piloto português já se encontra em Estrasburgo para, na próxima sexta-feira, arrancar para a penúltima prova do mundial de produção

Armindo Araújo e Miguel Ramalho já se encontram em Estrasburgo para, na próxima sexta-feira, alinharem na penúltima prova do mundial de produção PWRC 2010. A dupla portuguesa está fortemente motivada para conseguir um bom resultado, sendo o grande objectivo repetir o triunfo alcançado na Alemanha. O resultado final no Rali de França será preponderante nas contas do título e toda a equipa apresenta-se na máxima força.

Sendo uma estreia absoluta no Mundial de Ralis, a prova gaulesa é totalmente desconhecida para as equipas. Armindo Araújo espera imensas dificuldades mas promete entrar ao ataque desde a primeira especial. “Tal como na Alemanha vamos imprimir um ritmo forte de princípio a fim. Sabemos que o rali vai ser longo e duro mas uma vitória em França permite-nos chegar à última prova com uma margem na liderança muito importante. O nosso objectivo é revalidar o título e por isso vamos lutar nesse sentido”, começa por dizer o piloto tirsense.

Disputado numa região onde as condições meteorológicas estão nesta altura instáveis, a dupla portuguesa tem consciência que as estratégias delineadas à partida poderão sofrer rápidas alterações. “Preparamo-nos para todos os cenários possíveis, testamos em pisos molhados e o Mitsubishi Lancer Evo X deixou óptimas indicações. Estamos confiantes mas também sabemos que nessas circunstâncias precisamos sempre de uma ponta de sorte”, disse ainda o piloto de Sto Tirso.

O Rali de França disputa-se entre sexta-feira e domingo, de 1 a 3 de Outubro, sendo Estrasburgo a cidade escolhida para o centro operacional de toda a caravana do WRC. A equipa portuguesa terá pela frente 351,80 quilómetros cronometrados, divididos por 20 provas especiais, num total de três etapas.



NUNO DINIS

WRC



NOVO FORD FIESTA RS WRC


A Ford revelou hoje no Salão Automóvel de Paris o novo Fiesta RS WRC com o qual planeia fazer o ataque ao título no Mundial de Ralis em 2011, já a partir de 14 de fevereiro no Rali da Suécia.

Gérard Quinn, responsável máximo da Ford Motorsport Europa, indica que existem mudanças visuais significativas, que distinguem o WRC do S2000, além das óbvias alterações mecânicas obrigatórias por regulamento. A começar pelo motor 1.6 turbo, tal como ditam as regras, o qual foi desenvolvido pelo preparador francês Pipo Moteur. Segundo Mike Norton, gestor desportivo da Ford Europa, "a introdução da mais recente tecnologia de motores da Ford reforça, ainda mais, o empenho da marca no desporto automóvel e também demonstra o apoio da Ford à competição acessível."

Depois de ter completado quase 3000 km de testes em França e Inglaterra, Malcolm Wilson, diretor da equipa M-Sport Ford no WRC, afirmou-se orgulhoso. "Inúmeras horas foram empregues no desenvolvimento do Fiesta. Agora que o carro foi revelado, encho-me de orgulho e a equipa está felicíssima.", disse o britânico.

 
 
NUNO DINIS

WRC



CITROEN APRESENTOU DS3 WRC


Dando continuidade ao seu compromisso com o Mundial de Ralis, a Citroen Racing revelou hoje o DS3 WRC, com que irá alinhar na temporada de 2011. Respondendo aos novos regulamentos emitidos pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o Citroen DS3 WRC vai tentar dar sequência à senda vitoriosa dos seus antecessores, o Xsara WRC e o C4 WRC.
Relativamente à geração anterior do WRC, os regulamentos de 2011 obrigaram a uma pequena revolução. O novo Citroen DS3 WRC é alimentado por um motor de 4-cilindros turbo de injeção direta de 1600 cm3. Totalmente projetado e fabricado pela Citroën Racing, este motor ronda os 300 cv, não muito menos que o atual C4 WRC.
A Sadev fornece a caixa de seis velocidades sequencial, acoplada a dois diferenciais mecânicos, na frente e na traseira. O diferencial semi-automático e central passaram a ser proibidos. Para controlar os orçamentos, a FIA também definiu as características (tamanho, peso, custos, etc) dos principais componentes do carro.


NUNO DINIS

NOVOS WRC

Poderá a partir de hoje ver 'in loco' os novos WRC da Citroen, Ford e MÍNI, que irão ser apresentados no Salão Automóvel de Paris.
A Ford sera a primeira a 'destapar' o Fiesta RS WRC seguindo-se a Citroen com o DS3 WRC, e por fim a MINI com o Countryman WRC. Todos os carros irão ter o novo motor 1.6-litros turbo sendo que o Citroen parece ser o que já está mais próximo da sua configuração final, sendo que tanto o Ford como o MÍNI estão ainda numa fase menos adiantada em termos aerodinâmicos, podendo ser visto, mais tarde com novos apêndices.
A primeira aparição competitiva da Citroen e da Ford no Mundial será em Fevereiro, no Rali da Suécia enquanto que no caso da MÍNI a primeira participação deverá acontecer no Rali de Itália, no início de Maio. Não está previsto, mas se as coisas correrem bem para os homens da Prodrive, talvez possam estrear o carro em...Portugal.



NUNO DINIS

PORTO MOTORSHOW 2010



DIDIER AURIOL DE REGRESSO A PORTUGAL


Depois dos internacionais Markku Alen, Timo Salonen e Marc Duez terem passado pelo Motorshow Porto em edições passadas, eis que surge a confimação do Campeão Mundial de Ralis de 1994, Didier Auriol, para a edição de 2010.

A associação da marca Glassdrive ao evento permitiu à organização cumprir um dos seus principais objectivos, garantido assim a presença de mais uma Super Estrela Internacional.

Os pilotos nacionais terão oportunidade de se bater frente a frente com o piloto Francês entre os dias 2 e 5 de Outubro, que estará presente para a disputa do Troféu Piloto Motorshow, galardão já conquistado por Valter Gomes, Ricardo Teodósio, Armindo Araújo e Bernardo Sousa nas edições de 2006, 2007, 2008 e 2009 respectivamente.

Na edição deste ano, os apuramentos ao longo do dia de Sábado darão acesso a uma primeira final disputada no Domingo, estando uma Super final prevista para 3ª feira, onde se conhecerá o Piloto Motorshow 2010.

Com um estilo de condução bastante aguerrido, seguramente que Auriol voltará a impressionar o público português ao volante de um carro de competição. Ao mesmo tempo, as velhas memórias não ficarão esquecidas, podendo ser recordadas na exposição fotográfica da sua carreira num stand para o efeito.


NUNO DINIS

AUTOMOVEL CLUBE DE PORTUGAL




NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE



PORTUGAL E ESPANHA UNIDOS NO CAMINHO DE SANTIAGO


Na presença de Jesus Guerrero, subdelegado do Governo em Salamanca, e de Santinho Pacheco, Governador Civil da Guarda, Luís Celínio, Presidente do Clube Escape Livre, apresentou e divulgou em Salamanca todos os pormenores do BMW X Experience / Caminhos de Santiago 2010 durante uma conferência de imprensa no Museu Automóvel de Salamanca muito concorrida e que teve ainda a presença de outras importantes entidades e autoridades dos dois lados da fronteira.

No Museu de História do Automóvel de Salamanca, numa sala onde também estava o BMW X3 que vai ser utilizado por jornalistas espanhóis que vão acompanhar todo o BMW X Experience desde Trancoso a Santiago de Compostela marcaram presença Augusto Pimenta, Cônsul de Portugal em Salamanca, Pilar Labrador do Ayuntamiento de Salamanca e da Fundação Gomez Planche, Vítor Santos, Vereador do Desporto da Câmara da Guarda e Júlio Sarmento, Presidente da Câmara de Trancoso. Na ocasião as várias entidades dos dois lados da fronteira usaram da palavra para se congratularem pela iniciativa do Clube Escape Livre e pela importância que actividades como esta têm na zona raiana.
Por seu lado o Presidente do Clube Escape Livre informou que esta edição do BMW X Experience / Caminhos de Santiago 2010 já está esgotada e vai ter 50 veículos BMW, dos modelos X1, X3 e X5 e cerca de 150 pessoas oriundas de todo o País, salientando ainda que “esta apresentação tem a feliz coincidência de ser feita no dia mundial do turismo já que uma das prioridades do Clube Escape Livre é promover e divulgar uma região, aqui vista “lato senso””.









NUNO DINIS



CAMPEONATO REGIONAL RALLYES-AÇORES




Tri-campeão pode terminar época com desempenho inédito…
O pleno de Moura em tons lilás!



Foi impressionante a actuação de Ricardo Moura na sexta-feira à noite, com o EVO9 do Team Além Mar a “voar” assumidamente nas ruas de Angra, mostrando que o campeão vinha ao “Lilás” em busca de triunfo, com uma máquina imbatível e muitos quilómetros de rodagem.
O rali iniciava-se com Ricardo Carmo em segundo (+ 3,5s) e Gustavo Louro um pouco mais atrás (5,3s), depois de passagens onde se privilegiou o espectáculo, que foi geral na versão reduzida do “ex-libris” dos citadinos nacionais. Já no sábado, e com o piso muito traiçoeiro e escorregadio, Louro acordou em força, vencendo no Império/Feteira por 2,5s, ao que Moura respondeu com o triunfo no Barro Vermelho por 4,1s. Na primeira assistência, o tri-campeão liderava com 6,9 de vantagem, enquanto mais atrás Pedro Vale era terceiro, depois de um furo de Ricardo Carmo, e de passar Sérgio Silva e Luís Rego. Com o piso seco, Moura rodou endiabrado no Império/Feteira-2, mas viria a furar ao cortar demasiado uma curva, permitindo a Louro nova vitória e a breve passagem pelo comando do rali (-5,5s), pois o Lancer EVO9 seria novamente o melhor a chegar ao Parque Industrial, ganhando 6,9 segundos e partindo para a tarde com um curto avanço de 1,4s. Pedro Vale ia aguentando a subida de forma do jovem Rego, e nas contas do vice-campeonato tinha a coisa controlada, pois Sérgio Silva estava em quinto, mas numa luta a três que ainda iria mexer durante as passagens por Canadinhas e pelas “míticas” Veredas, troço onde continuaram a prevalecer os fabulosos 2.43,4 de Fernando Peres no “Sical” de 2006. Ricardo Moura mexia no setup do Mitsubishi, e apostava claramente na maneabilidade para as Canadinhas, em detrimento do piso mais veloz das Veredas, uma escolha acertada, tanto que ganhou de entrada mais 5,2 a Gustavo, que ainda assim não desarmava, mostrando novamente que é o único nos Açores a poder fazer frente ao campeão. Entretanto Silva passava Rego, mas o mais novo recruta da “Além Mar” faria um “forcing” nas Veredas e, por 2,5 s, não chegou ao pódio, onde Pedro Vale garantiu o vice-campeonato. Na frente, Moura garantia mais duas vitórias em classificativas, assinando um inédito pleno no campeonato de 2010, onde venceu a cada saída. Louro fez um rali excelente, não traduzindo em tempos a pouca rodagem este ano.
Azarado com o furo da manhã, Ricardo Carmo fez um rali tranquilo, mas visivelmente desanimado por novo azar quando rodava no pódio, ficando outra vez a sorte a servir de entrave a uma prestação mais conseguida em casa, que desta feita não foi além do nono lugar à geral. Uma prova descansada teve o veterano Hermano Couto que, baixado o ataque feroz dos mais rápidos da Formula 3 – que foram “caindo” à medida que o rali avançava… -, se colocou no sexto posto, com uma margem tranquila e um andamento seguro.

Terminaram 22 equipas, e “a UNIÃO” tem ainda para escrever sobre elas noutros dias…isto antes dos habituais lamentos de esquecimento. São as contingências de quem cobre os ralis com as mais longas listas de inscritos do país…



MIGUEL AZEVEDO
AÇORES

ARC SPORT - Rali TT Terras da Raia



JOÃO PAIS CONSOLIDA LIDERANÇA



João Rato já é vencedor do Desafio ELF-Mazda


O Rali TT Terras da Raia acabou por ser uma prova algo atribulada. João Pais e João Rato dominaram a primeira parte da competição organizada pela Escuderia Castelo Branco, mas na parte final o sacrifício foi a palavra de ordem para os líderes do Desafio ELF-Mazda, que apesar do diferencial da frente partido na Mazda BT-50, conseguiram consolidar a liderança, através da 2ª posição na competição monomarca e de um 10º lugar absoluto na classificação geral.
Com os objectivos intactos para esta temporada, a ARC Sport aposta na renovação do título para a dupla João Pais e João Rato.
“A prova não correu bem porque se partiu o diferencial da frente da Mazda. Primeiro liderámos com naturalidade e depois gerimos de forma inteligente a nossa posição nos Desafios. Só com tracção traseira, João Pais demonstrou bons andamentos, com o objectivo de continuar na liderança e conquistar pela segunda vez consecutiva o Desafio ELF-Mazda. A equipa está de parabéns depois de ter conseguido ultrapassar mais um teste bastante difícil”, afirmou Pedro Patrocínio, responsável pelo Departamento de Todo-o-Terreno da ARC Sport.
Sem qualquer tipo de problemas, João Pais e João Rato dominaram os acontecimentos durante a primeira parte da prova. Depois, com o diferencial da frente da Mazda BT-50 partido, foram bastante penosos os últimos 150 quilómetros da prova. Um enorme sacrifício que acabou por valer a pena.

“De facto valeu a pena ter participado nesta prova. Apesar de termos falhado a vitória em Castelo Branco, acabámos por consolidar a liderança nos Desafios. Acho que acabou por ser uma participação bastante proveitosa, que nos coloca em excelente posição para voltar a triunfar nesta competição. Estamos todos bastante satisfeitos com este resultado”, declarou João Pais, que já pensa em Portalegre e em Fronteira, as próximas provas que irão decidir os Desafios ELF-Mazda 2010.






NUNO DINIS

IMAGEM RENOVADA SITE WWW.RALISONLINE.NET



O melhor site de ralis em Portugal surgiu esta semana com cara lavada. O editor, Paulo Homem, veio assim "lavar" a cara do site e proceder a uma operação de estética que vem enriquecer ainda mais a grandeza e importâcia deste site no panorama dos ralis nacionais e não só.

Aproveito a oportunidade, feita já pessoalmente por diversas vezes, para relembrar ao ralisonline.net que o blog nunodinisphotos de encontra disponivel para colaborar no que for necessário e aproveitamos a oportunidade para desde já agradecer ao ralisonline.net tantos e bons momentos assim como toda a informção disponibilizada no site.

UM MUITO BEM HAJAM PAULO HOMEM E RALISONLINE.NET E MUITAS FELICIDADES E SUCESSOS PARA O FUTURO.


NUNO DINIS

CLUBE ESCAPE LIVRE

BMW X Experience / Caminhos de Santiago


Del 01 al 05 de Octubre de 2010


Presentación a la Prensa del BMW X Experience / Caminhos de Santiago
Lugar: Museo de Historia de la Automoción de Salamanca. Plaza del Mercado Viejo S/N
Día: Lunes, 27 de septiembre de 2010
Hora: 11:30 h



Autoridades Asistentes:

Excmo. Sr. D. Augusto Pimenta de Almeida, Consul de Portugal en Salamanca.
Exmo. Sr. D. Antonio Santinho Pacheco, Gobernador Civil de Guarda.Ilmo.
Sr. D. Jesús Málaga Guerrero, Subdelegado del Gobierno en Salamanca.
Dña. Pilar Fernández Labrador, Delegada de Relaciones Institucionales y Universidades, Patrona de la Fundación Gómez Planche.
D. Vitor Santos, Vereador do Desporto de la Cámara Municipal de Guarda.
D. Antonio Oliveira, Vice-Presidente de la Cámara Municipal de Trancoso.
D. Luís Celínio, Presidente del Club Escape Libre


Una vez más la Fundación Gómez Planche es el nexo de unión con nuestro vecinos europeos; si bien en la ultima semana nos ha visitado la Asociación Francesa Denis Papin con motivo del Año Santo Xacobeo, es el turno de nuestros hermanos Portugueses, que han elegido el Museo de Historia de la Automoción de Salamanca como entidad de referencia en el ámbito de la automoción en España y unir así el camino de Santiago Portugués con la Vía de la Plata, ruta de comunicación utilizada por los romanos durante muchos años y llena de gran valor cultural.

Organizado por el prestigioso Club deportivo portugués Escape Livre el próximo día 01 de octubre de 2010 se desarrollará un paseo que tiene como objetivo recorrer una ruta común entre España y Portugal, invitando a los participantes a disfrutar de magníficos paisajes, cultura y gastronomía; y vivir verdaderas experiencias humanas repletas de buena voluntad y solidaridad.

Pasado, presente y futuro se volverán a unir en Salamanca, donde la participación española se hará evidente con la acogida entre los días 27 y 30 en el Museo de Historia de la Automoción de Salamanca del BMW X3 participante en el evento y algunos de los integrantes del rallye partirán desde el MHAS el día 1 de octubre con destino Santiago de Compostela, ciudad de fusión de culturas procedentes de todo el mundo y confluencia de las distintas rutas del Camino de Santiago en búsqueda del jubileo.


CLUBE ESCAPE LIVRE

CAMPEONATO REGIONAL RALLYES-AÇORES



Rali Ilha Lilás/Além Mar hoje na estrada…



ESTÁ NA HORA!


Sexta-feira de rali. Zona das Avenidas de Angra e o burburinho de outrora já não é tão visível. Uns carros aguardam vez para alinhar direcções e calibrar rodas. O Yaris da “Meloa de Santa Maria”, esse esteve em exposição durante uns dias, mas mais ou menos escondida a azáfama do rali já não tem a mesma cor. As oficinas dispersaram-se pela ilha, as estradas mudaram, e ir à Praia é agora um “tirinho”.
As lombas do Barro Vermelho e os muros traiçoeiros do velho Serra do Cume deram lugar às rápidas zonas do Império/Feteira ou à descida alucinante para o Caminho do Meio, mantendo-se apenas o misticismo das Veredas, hoje uma verdadeira pista e bem longe do empedrado ladeado de arbustos que impunha respeito a qualquer passagem. Como a vida, esta coisa dos ralis também sofre mutações, mas uma coisa está exactamente igual, se não maior: a vontade de ir para estrada. De participar, de assistir, de ajudar, de relatar ou de eternizar em imagem, tudo se junta numa mole humana que impressiona a cada saída e, e uma vez mais na Terceira, “Está na hora do rali”!…
Será possivelmente a última prova do campeonato deste ano – mercê das dificuldades para levar à estrada o derradeiro evento em São Miguel -, e já estão decididos dois dos quatro títulos a atribuir. Ricardo Moura sagrou-se tri-campeão só com vitórias, e Paulo Maciel estreou-se no campeonato com o ceptro da Formula 3. Por entregar está um merecido galardão a João Faria (F2), enquanto nos VSH do “Regional”, a ausência do líder e campeão em título, Milton Resendes, deixa o faialense Paulo Costa em posição privilegiada. Na luta absoluta, nota ainda para a indefinição quando ao vice-campeonato, luta em que Pedro Vale parte com vantagem sobre Sérgio Silva.
Assim por alto, bem pode dizer-se que estão reunidos os condimentos para um rali sem pressão pontual de vulto, e onde todos terão a obrigação de andar depressa sem olhar às tabelas. Ricardo Moura, rodado de mais um rali nacional, e com centenas de quilómetros em asfalto nos meses de Agosto e Setembro, é o candidato natural a vencer, mas o certo é que os deslizes não serão perdoados por um Gustavo Louro motivado, isto apesar da falta de rodagem desde Abril último. Ainda no pódio, a luta promete entre Ricardo Carmo, o jovem Luís Miguel Rego, e principalmente os já referidos candidatos ao “vice”, Vale e Silva, sempre com Hermano Couto “à espreita”. No mundo das duas rodas motrizes até 1,6 litros vai instalar-se a mais feroz batalha, com Marco Veredas, os manos Silva, Carlos Costa e Fernando Meneses possivelmente um tanto adiante de Henrique Moniz, com o graciosense Cláudio Bettencourt e o C2 de Ruben Rodrigues a serem “outsiders” de luxo. Na F2 o feudo é de Olavo Esteves, mas a animação deve ser rija entre Sérgio Cardoso, Carlos Andrade e Cláudio Cabral, que terão no quase-campeão Faria uma referência a reter.
Entre os VSH, a citada ausência de Resendes muda um pouco as preocupações pontuais, mas é certo e sabido que Paulo Veredas e Jorge Sousa serão os mais rápidos em casa, se bem que Bruno Tavares seja um nome a contar face ao seu potencial, este ano apenas confirmado em Santa Maria.
Uma estrutura simples – talvez em demasia… – e curta, e sem grandes novidades a assinalar, dá corpo a um rali bastante compacto, onde a década com um patrocínio comum e a declarada vontade de fazer bem feito devem nortear os homens do Terceira Automóvel Clube. No ano do 35º aniversário, nada como uma boa cigarrada depois de um café de qualidade…



Horários

Partida (Praça Velha) 20h10

1ª PE Litoral (2,55 kms) 21h00

(Amanhã)

Partida (Av. Jácome de Bruges) 09h20

2ªPE Império/Feteira 1 (8,74 kms) 10h00
3ªPE Barro Vermelho/PIAH 1 (12,46 kms) 10h35
4ªPE Império/Feteira 2 (8,74 kms) 12h00
5ªPE Barro Vermelho/PIAH 1 (12,46 kms) 12h35

Reagrupamento (Av. Jácome de Bruges) 13h00/13h50

6ªPE Canadinhas/Regatos 1 (11,67 kms) 14h50
7ªPE Fonte Faneca/Veredas 1 (5,52 kms) 15h30
8ªPE Canadinhas/Regatos 2 (11,67 kms) 16h50
9ªPE Fonte Faneca/Veredas 2 (5,52 kms) 17h30

Chegada (Praça Velha) 18h30




MIGUEL SOUSA AZEVEDO
AÇORES

CLUBE ESCAPE LIVRE



Peugeot iOn encanta na cidade mais alta




Guarda inaugura posto de carregamento eléctrico de veículos


A cidade da Guarda já tem posto de carregamento para automóveis eléctricos. O posto faz parte da implementação do projecto MOBI.E – Mobilidade Eléctrica, acordado entre o Governo português e os municípios, que prevê a instalação de uma rede destas infra-estruturas, numa fase experimental, até final de 2011.
O posto está colocado frente ao Hotel Turismo e permite o carregamento em simultâneo de duas viaturas. A estreia desta estrutura contou com a colaboração do Clube Escape Livre e da Peugeot Portugal, que deslocou, até ao posto, o novo Peugeot iOn, conduzido pelo presidente da câmara municipal da Guarda.
No final da curta viagem pelo centro da cidade, e depois de uma demonstração de carregamento, Joaquim Valente mostrava-se visivelmente satisfeito com o novo iOn. O autarca referiu que “este é o futuro. É um carro que não tem ruídos, é muito económico e amigo de todos. O mundo está em evolução e quer a sociedade civil, quer as marcas e todos aqueles que estão ligados à indústria automóvel olham para este carro como o carro do futuro, movido à electricidade, com energias limpas, e que vai ser amigo de todos nós. Estamos numa mudança mundial”, acrescentou.



O posto é o primeiro de uma rede de outros que serão colocados na cidade até final de 2012

O iOn é um carro eléctrico com zero emissões e autonomia para 150 quilómetros, mesmo numa cidade de montanha como a Guarda. Sobretudo vocacionado para uma utilização em circuito urbano, distingue-se pelo perfeito silêncio e conforto de viagem. As suas baterias podem ser carregadas na totalidade em seis horas, ou a 80 por cento num rápido carregamento de 30 minutos. O iOn chegará a Portugal em Janeiro de 2011.






NUNO DINIS





RALLYE TT TERRAS DA RAIA



RALI TT TERRAS DA RAIA ESTREIA PROMETE GRANDE ANIMAÇÃO A TODOS OS NÍVEIS MAIS DE 130 NA CONQUISTA RAIANA

Com a internacionalização do Rali TT Terras da Raia, na categoria de motos e quads, a prova organizada pela Escuderia Castelo Branco ganha prestígio e importância relevante, à qual se junta uma lista de inscritos nos automóveis, que apresenta algumas novidades e garante a necessária competitividade…
Mais de 130 inscritos, nas diversas categorias, responderam à chamada da Escuderia Castelo Branco, que pelo segundo ano consecutivo organiza na zona raiana de Idanha-a-Nova, o Rali TT Terras da Raia, prova a contar para os Campeonatos Nacionais de Todo-o-Terreno de Motos, Quads, UTV, Buggies e Automóveis e ainda para o Europeu da especialidade, na categoria de Motos e Quads.

Trata-se do reconhecimento da qualidade de uma organização que já há 40 anos dá provas do seu verdadeiro valor e que por isso mesmo vê agora entre os interessados na vitória final, os melhores e mais rápidos de cada categoria, tanto a nível europeu, como em termos nacionais.

Entre as motos, registe-se a presença de Paolo Ceci, que tem quase assegurada a conquista do Título B1 nas duas rodas, ao passo que Ugo Filosa e Vlastimil Júnior, ainda têm muito para discutir na categoria B2, estando o campeonato em aberto nesta categoria.
Na categoria de Motos, os portugueses têm uma palavra a dizer, com Mário Patrão a assumir o favoritismo para a oposição à armada estrangeira, mas o comandante do Campeonato TT absoluto, está nesta prova muito bem “acompanhado” pelo seu principal opositor António Maio, por Luís Ferreira e também por Paulo Gonçalves, David Megre e mesmo Helder Rodrigues, entre outros.
Entre os Quads - e a nível europeu – este em jogo uma vitória nacional absoluta, já que Rafael Acúrcio comanda a categoria Q3 e vai com certeza querer mandar em casa, suplantando-se a Lukasz Lasawieck e mesmo a Graziano Scandola, sempre ajudado pelos melhores nacionais, João Lopes, Roberto Borrego e Bertinho. Uma vitória nacional seria bem vinda nesta categoria que tantas tradições tem entre os pilotos portugueses…
No que respeita a Buggies e UTV, não se trata de uma competição europeia, mas as coisas estão muito acesas nas duas categorias, com Pedro Ramilo a perder o comando dos Buggies para Luís Ramalho e a colocar-se apenas a três pontos do homem do Goka, enquanto nos UTV, a luta é entre Jorge Monteiro e Sergio Silva, que partem para o Terras da Raia, apenas separados por seis pontos.
A prova marca ainda a estreia do Troféu Polaris e conta também para o Troféu Husqvarna, sendo que neste último o comandante é Carlos Pedrosa, com dez pontos apenas de vantagem sobre Jorge Gouveia.


Nos automóveis, em termos de Campeonato, a vida está algo facilitada para Miguel Barbosa, pois o seu arqui-rival Filipe Campos, apesar de inscrito, não pontua, tal como Moniz da Maia, nesta prova, pelo que o piloto do Mitsubishi, mesmo não vencendo… pode recolher o maior número de pontos…
A lista conta quase com quatro dezenas de inscritos, incluindo todos os nomes sonantes do Campeonato de Portugal de TT 2010, como é o caso de Pedro Grancha, José Gameiro, Rui Sousa, José Dinis Lucas, para além do quase campeão de T2, Ricardo Porém, nesta prova a ter que se defender de Camilo Martins – a jogar em casa – Edgar Condenso e Mário Diniz Lucas, entre outros.
Com o título de T8 já atribuído a João Paulo Sousa – depois do infeliz desaparecimento de Miguel Veloso – será com certeza entre aquele e Henrique Meneses, que se vai discutir a melhor posição final.
Refira-se ainda que o Desafio ELF Mazda, volta à actividade depois de uma interrupção de alguns meses, partindo o comandante João Pais, com natural favoritismo, mas sempre a ter que dispensar muita atenção aos seus mais directos perseguidores, Rui Lopes e Paulo Pinto, isto para além de Bruno Oliveira, sempre à espreita de um bom resultado que marque uma viragem definitiva na época menos boa que está a atravessar
Em termos de motos, quad e UTV Buggy, a prova terá um total de aproximadamente 320 kms, distribuídos por três dias de competição, estando a sua conclusão prevista para a tarde de Domingo, bem no centro da lindíssima e acolhedora vila de Idanha-a-Nova. Na sexta-feira, correm-se 4,11 km de super-especial e no sábado realizam-se dois SS (Sectores Selectivos) com 150km e 80km, respectivamente. No domingo, percorrendo um traçado caracterizado pela sua rapidez, o SS apresenta aproximadamente, 80km.
No que respeita aos vulgarmente designados por “jipes”, as grandes novidades passam por uma dupla passagem pela super-especial de 4,11 (tal como nas motos/quad/UTV desenhada no Campo do Agrupamento de Idanha-a-Nova do Corpo Nacional de Escutas) e um percurso de 307 quilómetros, efectuado sem paragens obrigatórias para assistência, ou seja uma dupla passagem por um percurso de cerca de 150 Kms, com uma ZA (Zona de Assistência) no meio, mas com o tempo a contar para o total da prova.
Tudo se conjuga para que o Rali TT Terras da Raia possa ser de novo um sucesso em termos competitivos, continuando assim o seu crescimento numa região que ainda tem muito para dar ao Todo-o-Terreno, até porque o interesse pela modalidade, cresce ano após ano, tal como o número de concorrentes que apostam na qualidade da organização da Escuderia Castelo Branco.


NUNO DINIS

PEUGEOT



Sensações eléctricas



PEUGEOT EX1 BATE 6 RECORDES DE ACELERAÇÃO NO CIRCUITO MÍTICO DE LINAS-MONTLHÉRY

 
100% eléctrico

O novo concept-car da Peugeot é um roadster de dois lugares, de aspecto fora do normal, com um estilo futurista e uma arquitectura original, concebido para oferecer sensações de condução intensas e celebrar os 200 anos da Marca.

 
100% real

O EX1 bate vários recordes mundiais de aceleração para um veículo terrestre eléctrico: 1/8 milha – 8,89 seg. / 50.61 m/h * 1/4 milha – 14,40 seg. / 62.4 m/h * 500 m – 16,81 seg. / 107 km/h * 1/2 milha – 23,85 seg. / 75.46 m/h * 1000 m – 28,16 seg. / 127.8 km/h * 1 milha – 41,09 seg. / 87.6 m/h *

(Todos os recordes com arranque parado e estabelecidos, ao volante do EX1, por Nicolas Vanier, célebre explorador e cineasta francês.

* Sob reserva de homologação FIA

As suas performances resultam de uma aerodinâmica de ponta, de uma estrutura ultra leve, dos seus dois motores eléctricos, que lhe conferem uma potência máxima acumulada de 250 kW (340 CV), e da motricidade das quatro rodas.
Numa fase em que está eminente o lançamento do iOn, a Peugeot demonstra que electricidade rima com realidade.

200 anos de aventura

A enorme capacidade inventiva que anima permanentemente os gabinetes de estudos da Marca do Leão permite um desenvolvimento incessante de ideias. As mais ousadas, as mais interessantes ou as mais exaltantes são muitas vezes associadas, para incarnarem um dream car extremo. Foi assim que a intenção de criar uma máquina explosiva para celebrar os 200 anos da Peugeot se ligou rapidamente a uma outra ambição: a de trazer para primeiro plano a amplitude do campo emocional oferecido pela electricidade. Para atingir este objectivo, engenheiros e estilistas mergulharam na história da Marca para elegerem as soluções técnicas mais radicais que lhes servissem de base à realização de um bólide futurista, inteiramente dedicado às sensações do seu piloto, mas mantendo sempre uma grande responsabilidade face ao ambiente: a arquitectura original lembra a de concept cars carismáticos (Asphalte, 20Cup), tendo sido mobilizadas todas as competências históricas relacionadas com a motorização eléctrica. No momento em que o veículo eléctrico se torna 100% real na Peugeot, com a comercialização eminente do iOn, o EX1 projecta-nos numa nova dimensão, atingindo o pleno de emoções.

Um estilo eficaz

O estilo desestruturado deste roadster de dois lugares parece abraçar a sua mecânica, à imagem de uma espécie de “exo-esqueleto”, como se o objectivo tivesse sido pôr em evidência o espírito de redução de peso que guiou a realização do veículo. A carroçaria ilustra os novos códigos de estilo da Peugeot, já visíveis no concept car SR1 do início deste ano, com a sua grelha flutuante e as suas linhas atléticas. Elementos em alumínio polido estruturam o contorno das portas, numa referência ao RCZ e ao BB1.

Arquitectura, estrutura e ligações ao solo… ao serviço de uma eficácia máxima

Longe de ser um roadster “clássico”, o concept EX1 apoia-se numa arquitectura cuja forma pode evocar uma “gota de água”, já que a sua zona traseira se comprime em torno das duas rodas muito próximas. Resultante da experiência do concept car Asphalte de 1996 e dos dois 20Cup de 2005, a arquitectura do concept EX1 permite reduzir a dimensão da célula-habitáculo de modo a conseguir uma centragem óptima das massas, sem qualquer peso dos vãos. As ligações ao solo utilizam soluções técnicas que asseguram um comportamento em estrada de nível muito elevado. O trem dianteiro é composto por triângulos duplos de pivot desalinhado. O trem traseiro é constituído por um braço único ligado a um conjunto mola-amortecedor implantado em posição central e deitado, sendo dotado de um elemento basculante que assegura uma variação da flexibilidade. A estrutura monocoque é realizada em carbono / ninho de abelha para optimizar o peso e a rigidez, integrando todas as fixações dos elementos técnicos. Finalmente, as proporções da viatura (90 cm de altura, 1,77 m de largura) contribuem para a eficácia do conjunto, para o abaixamento do centro de gravidade e para a excelência da aerodinâmica.

Motorizações: os conhecimentos da PEUGEOT no domínio da electricidade

A motorização eléctrica é fonte de novas experiências de condução, pelas suas capacidades de aceleração, mas também pelo silêncio de funcionamento e pela simplicidade de condução (ausência de caixa de velocidades).
No concept EX1, é implantado um motor eléctrico em cada eixo, com uma potência de cume de 125 kW cada (acumulado de 250 kW / 340 cv) e um binário máximo constante e imediatamente disponível de 240 Nm à frente e atrás. Esta arquitectura mecânica permite, não apenas optimizar a repartição de massas, mas também a motricidade das quatro rodas. Trata-se de uma evocação dos benefícios da implantação da tecnologia HYbrid4, que será apresentada em série, a partir de 2011, no 3008 com um motor térmico HDi FAP à frente e um motor eléctrico na traseira.

Um habitáculo futurista e sofisticado

O condutor e o passageiro descem para o habitáculo através de uma porta com abertura invertida, ligada ao banco correspondente. Esta cinemática inédita mergulha de imediato os passageiros num ambiente futurista e sofisticado, à imagem da instrumentação de bordo (conjuntos de ecrãs para cada ocupante que indicam, nomeadamente, as performances instantâneas do veículo) ou dos materiais utilizados (metais “quentes”, couros…). O piloto, sentado perto do chão numa posição de condução que aumenta as sensações (pernas esticadas), conduz o veículo com duas pegas, para uma experiência que evoca o mundo da aviação ou… os jogos vídeo. Para além dos cintos de segurança do tipo competição, os passageiros são protegidos pela altura da célula de carbono, que surge suficientemente acima das suas cabeças para constituir um arco de segurança. Do mesmo modo, o quebra-vento, perfeitamente integrado no estilo, permite conduzir no dia-a-dia sem capacete. Nos circuitos, onde a sua utilização é obrigatória, a marca Ruby associou-se ao Estilo Peugeot para desenhar dois capacetes específicos.

Um dream car eléctrico concebido para bater recordes

O concept car EX1 beneficia de características que lhe permitem ser suficientemente performante para, não apenas se afastar dos centros urbanos, domínio predilecto dos veículos eléctricos, mas também para enfrentar os recordes de aceleração. Leveza, equilíbrio de massas, aerodinâmica, binário e potência dos dois motores eléctricos, bateria de iões de lítio de forte poder energético, … são características que determinam uma máquina capaz de acelerações fulminantes, que ultrapassam 1G de força gravitacional. De facto, o concept EX1 bateu já os seguintes recordes internacionais (homologados pela Federação Internacional do Automóvel) para um veículo terrestre eléctrico. Esta série de recordes foi estabelecida, ao volante do EX1, por Nicolas Vanier, célebre explorador e cineasta francês. Até final do ano, a China, 1º mercado automóvel mundial, será o cenário para o EX1 enfrentar outros novos recordes mundiais. Para seguir atentamente…


Um concept car estudado ao detalhe… até à sua «box»


A reputação dos estilistas da Peugeot integra a preocupação com a perfeição e a exigência até aos mais pequenos detalhes da sua obra… e até a imaginar o “abrigo” que lhe serve como guarda-jóias. A “box” do concept car foi pensada para ser uma verdadeira estação regeneradora autónoma, desprovida de qualquer constrangimento de ligação a uma rede. Com efeito, o seu tecto inclui células foto voltaicas que armazenam a energia do dia numa bateria tampão. Do sistema faz também parte um carregador adaptado a todas as tensões de energias renováveis (eólica, hidráulica).



NUNO DINIS

MOTORSHOW AÇORES



Motores estiveram a fundo na Praia da Vitória!



Sucesso pode bem ser a adjectivo que classifica com maior justiça o que foi o Praia da Vitória Motor Show, um certame que encerrou portas no passado sábado, isto depois de sete dias de animação, promoção, negócios e adrenalina, num conjunto de sinergias da temática automóvel a que a Terceira não estava, de todo, habituada.
O fecho, com chave de ouro, deu-se precisamente no último dia do acontecimento à conta da “Olavo Esteves Competições”, pois foram doze horas consecutivas de acções – do todo-o-terreno às habituais exibições de perícia a acrobacia - levadas ao extremo, e onde também os pilotos locais puderam brilhar.
A compilação prevista de todas as actuações de condução desportiva vistas ao longo da semana resultou em pleno, adicionada em emoção pela presença de Carlos Borges (Opel Kadett GT/E), Adelino Sousa (Ford Escort RS 2000 MKI) e Filipe Moura (Toyota Starlet 1.6).
A João Barbosa, o inédito vencedor português das míticas 24 Horas de Daytona, coube a honra de encerrar as sessões de autógrafos do Motor Show, por onde foram passando alguns dos nomes maiores do automobilismo nacional e regional, casos de Álvaro Parente, Joaquim Santos, Horácio Franco ou Filipe Campos, apenas para referir alguns. Aliás esta foi uma vertente que resultou em pleno, ainda mais porque todos os intervenientes estiverem à vontade e dispostos a um são convívio. A vertente comercial esteve em alta, com os concessionários presentes a aprovarem a fórmula encontrada e a justificarem o seu empenho, num balanço geral que, segundo o mentor de todo o projecto, Olavo Esteves, “excedeu as melhores expectativas, especialmente no que toca ao volume de público, pois todos os dias tiveram uma enorme adesão e isso é meio caminho andado para este reconhecido sucesso”, avançou.
Em tempo de balanço, o homem forte da OEC referiu que “estamos agora a analisar dados tão diversos como as mais de cem pessoas que, diariamente, andaram nos karts de aluguer, o retorno de fora da região que nos começa a chegar, ou a auscultação das opiniões registadas entre o público e com os parceiros e patrocinadores da iniciativa”, disse o também piloto, não querendo ainda dar a conhecer a periodicidade com que um novo certame poderá marcar a agenda terceirense, mas desde logo garantindo que “vai haver mais Praia da Vitória Motor Show, isso é uma certeza. Agora não sei em que termos vamos avançar mas, dado o sucesso desta primeira edição, logicamente que o modelo tem pernas para andar”, rematou.


Comunicação social “a fundo”!...

Foi ao final da tarde de quinta-feira que, num salutar convívio entre os muitos presentes que ajudaram a divulgar o Motor Show praiense, a comunicação social se guindou em massa à pista dos karts de aluguer, demonstrando muitos dos repórteres de serviço que os talentos não se ficam pelas páginas dos jornais, pelas bonitas imagens captadas, pelos directos radiofónicos ou pelos elevados acessos aos sites e afins. Com efeito, e numa demonstração clara de raça e talento, os jornalistas estiveram ao volante com um afinco tal que, mais pião menos encosto, a organização terá ponderado contratar alguns para edições futuras do certame…ou mesmo para animar outras pistas do país. Mais a sério, e felizmente, há quem escreva, fale, filme e fotografe, bem melhor do que guia… (e pôde-se sorrir, também)!

E o vencedor é…

A noite final do Motor Show serviu para se conhecerem os prémios do concurso “Modelo Preferido do Público”, distinções entregues ao cair do pano da primeira edição do certame. A Peugeot, através do concessionário “Loureiro Almeida & Filhos”, arrecadou dois dos cinco troféus em disputa, com o Peugeot 307 a ser considerado o melhor entre os comerciais ligeiros, e o lindíssimo RCZ a merecer igual distinção entre as propostas dos segmentos desportivo e de luxo. O citadino preferido do público foi o pequeno Fiat Abarth 500, proposto pela “AngraCar”, enquanto a “Terauto” levou o troféu do melhor todo-o-terreno, à conta do esbelto BMW X1. A Renault, e o seu concessionário “Açorlanda”, venceria entre os familiares médios, com a carrinha Renault Mégane Sport Tourer a merecer a escolha popular.



ANITA E MIGUEL AZEVEDO
AÇORES

ARC SPORT - Rali TT Terras da Raia



ARC SPORT PREPARADA PARA MAIS UM DESAFIO




João Pais aposta na vitória no Desafio ELF-Mazda

Idanha-a-Nova vai ser o centro das atenções da próxima prova pontuável para o Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno. Com um figurino mais aliciante, a Escuderia Castelo Branco conta com uma interessante lista de inscritos para disputar três sectores selectivos bastante competitivos.
A ARC Sport regressa ao TT nacional com João Pais e João Rato a tentarem reeditar os excelentes resultados já alcançados no Desafio ELF-Mazda. Para o vencedor da última edição e líder dos actuais desafios, esta é uma prova difícil mas entusiasmante.
“Não sou eu que tenho de correr atrás de nada, mas vou tentar ganhar a prova. Sei que vou contar com uma concorrência forte e bastante directa, com quatro pilotos a apostarem igualmente no triunfo. No entanto estou bastante confiante, pois sei que conto com uma Mazda à semelhança da última prova, ou seja em excelentes condições”, afirma, com optimismo, João Pais.

A Mazda BT-50 preparada nas oficinas da ARC Sport está preparada para mais um duro desafio. A fiabilidade e resistência continuam a ser armas importantes para os preparadores de Aguiar da Beira.
“A Mazda foi alvo de uma revisão completa e estamos preparados para lutar pela vitória no Desafio. Todo o trabalho que temos desenvolvido aponta nesse sentido, apesar de termos plena consciência que nesta prova iremos contar com uma concorrência bastante forte”, declarou Pedro Patrocínio, responsável pelo Departamento de Todo-o-Terreno da ARC Sport.





NUNO DINIS



CLUBE ESCAPE LIVRE



Paulo Domingues impôs-se na Guarda




A lógica falou mais alto nesta terceira edição do Downhill Urbano da Guarda, com Paulo Domingues a conseguir a sua quarta vitória consecutiva noutras tantas provas disputadas para a Taça de Portugal de Downhill Urbano Vodafone e a reforçar a sua condição de grande favorito a suceder a si próprio na lista de vencedores da Taça, depois de mais uma performance elucidativa do seu excelente momento de forma.
A competição organizada pela Downstream, de parceria com o Clube Escape Livre, e que teve o apoio da Câmara Municipal da Guarda e da Agência para a Promoção da Guarda, foi disputada sob excelentes condições atmosféricas, contribuindo para o espectáculo que se viveu no centro histórico daquela cidade.
Ao terminar a primeira descida com uma vantagem de 3,261s sobre o algarvio Rui Cabrita, Paulo Domingues deixou bem claro que a vitória dificilmente lhe escaparia, quase reduzindo a pó as esperanças dos seus principais adversários em chegarem à vitória: «Sabia que a pista tinha muito pedal, mas como me sentia muito bem fisicamente, isso até talvez me tenha favorecido. Fiz uma primeira descida muito rápida, distanciando-me claramente da concorrência, o que me permitiu ter menos pressão na segunda tentativa, em que acabei por ser ainda mais rápido. Sinto neste momento que a vitória na Taça está à distância de um pequeno passo», referiu o popular "Amarelo" que, nas 14 provas em que participou na presente temporada, venceu 12!
Rui Cabrita acabou por chegar sem surpresa ao segundo lugar da geral, reforçando a sua posição em termos de Taça, tendo agora nove pontos de vantagem sobre Alexandre Oliveira que, na Guarda, não foi além do quarto lugar. De referir que a Paulo Domingues bastará um 16º lugar em Porto de Mós, cenário da última prova da Taça, para vencer a Taça.
João Rodrigues acabou por ser a grande sensação da prova da Guarda, com o piloto local a conseguir um excelente terceiro lugar final, subindo merecidamente ao pódio: «Vinha com expectativas bastante elevadas, mas era difícil fazer melhor, pelo que este lugar me deixa muito contente», referiu o piloto que há dois anos tinha ganho a categoria da Promoção.
Nos juniores, Francisco Silva voltou a repetir o sucesso de Viseu e esse resultado permitiu-lhe ascender ao segundo lugar da Taça, por troca com Diogo Teixeira - terceiro na Guarda - embora os dois pilotos estejam empatados em pontos. O comandante da Taça nesta categoria, Rui Domingues, foi segundo numa resultado que lhe manteve uma liderança destacada.
Nas restantes categorias não houve surpresas, pois todos os comandantes nas diversas categroias venceram na Guarda: Hugo Manteigas em Veteranos A, José Reis em Veteranos B+C e Guilherme Jesus em cadetes. De referir que Ana Martins foi a única senhora a concorrer, pelo que a vitória não lhe escapou.
Referência ainda para a categoria de Promoção, onde Rui Tiago estabeleceu uma marca na primeira manga que o colocou distante da concorrência, terminando com clara vantagem sobre António Garcia e André Rodrigues.
A Taça de Portugal de Downhill Urbano Vodafone 2010 tem a sua última jornada a 10 de Outubro, em Porto de Mós.

Classificações em http://live.cronobandeira.com/













NUNO DINIS

PAULO NETO



Objectivos cumpridos




Terminar e rodar o mais possível foram dois objectivos cumpridos por Paulo Neto / Daniel Amaral no Rali Centro de Portugal, prova do Campeonato de Portugal de Ralis 2L /2RM e do Citroen Racing Trophy, que se disputou no passado fim-de-semana.
No Rali Centro de Portugal Paulo Neto conseguiu concluir a prova e acumular experiência ao volante do Citroen C2 R2 Max, apesar de ainda persistirem alguns azares.
“Desta vez tinha que ser” afirmava Paulo Neto no final do Rali Centro de Portugal convicto de ter alcançado o seu prinicpal objectivo, acrescentando que “precisava de terminar uma prova depois de tantos azares que temos tido esta temporada. É um prémio para toda a equipa que tem feito um excelente trabalho esta temporada, como é também um importante ganho de confiança para o que resta desta época”.
Mas nem tudo correu como esperado, já que os derradeiros troços quase deitavam tudo a perder para Paulo Neto. “Andámos quase sempre com dois pneus suplentes no carro. Decidimos tirar um para os dois derradeiros troço e foi precisamente quando tivémos dois furos. Também no último troço o motor chegou a falhar diversas vezes devido a um problema eléctrico que quase nos fez desistir. Felizmente que conseguimos chegar ao final da prova” afirma Paulo Neto.
Paulo Neto olha agora para as duas derradeiras provas da temporada com o objectivo de “terminar, pois só assim posso ganhar experiência e ritmo de competição, que é o que me falta para podermos andar próximo da nossa concorrência mais directa”.
No seguimento do seu plano de comunicação para este ano, a Paulo Neto Sport lançou durante o Rali Centro de Portugal o seu site onde poderá encontrar tudo sobre a equipa, bastando para isso seguir o endereço www.paulonetosport.com.

A presença de Paulo Neto no Campeonato de Portugal de Ralis 2L/2RM e no Citroen Racing Trophy, conta com os seguintes parceiros:

- VALADARES – Louça Sanitária
- SAINT GOBAIN – WEBER – argamassas industriais
- QUANTINFOR – Consultoria informática
- M.C.D. GARCIA – Peças automóveis
- PROFILTEK– Divisórias de Duche
- VITARTE – Produção gráfica
- CARAS DECORAÇÃO
- MDM – Móveis de banho
- TRÊS-TORNEIRAS
- DIRESCO – Superfícies de Quartzo
- RESTAURANTE “O AMARAL”
- PULSAR – Relógios
- PAULO NETO, LDA – Materiais de construção




NUNO DINIS

JOSE PEDRO FONTES




Vitória histórica!




José Pedro Fontes e Paulo Babo alcançaram, no Rali do Centro, a primeira vitória de um GT numa prova pontuável para o Campeonato principal dos ralis em Portugal.
Com um ritmo sempre muito elevado, a dupla da Vodafone entrou ao ataque e venceu 7 das 13 especiais que compunham a prova. Num rali que ficou marcado como um dos mais disputados desta temporada, foi apenas na última classificativa que o vencedor foi decidido. Fontes e Babo recuperarem os 3,8s que os separavam do primeiro posto, terminando com uma vantagem 5,8s sobre os 2os.
Para piloto do Porto “é muito gratificante conseguirmos esta vitória, que representa a primeira de um GT no CPR. Ficamos ainda mais satisfeitos por ter sido muito disputada e que nos obrigou a imprimir um ritmo fortíssimo com o Porsche GT3.”

Fontes declarou ainda que “sabíamos que neste tipo de classificativas teríamos condições para ser competitivos, entrando ao ataque desde a primeira especial. Penso que é uma vitória merecida, que dedicamos a todos os nossos parceiros e, em particular, à Beta pela ousadia que teve em trazer o Porsche para Portugal.”


NUNO DINIS

ARC SPORT - RALLYE CENTRO PORTUGAL





DISCUSSÕES ATÉ AO FIM




Adruzilo Lopes triunfa nas duas rodas motrizes
Ricardo Moura perde o pódio por magia


O Rallye Centro de Portugal foi uma das provas mais disputadas do Campeonato de Portugal de Ralis, apesar do reduzido número de inscritos. Lutas intensas pelo primeiro lugar absoluto, pela vitória no agrupamento de Produção e pelas duas rodas motrizes. Todas as decisões foram remetidas para a derradeira passagem pela especial Pinhal do Rei, um troço que haveria de ser mágico para alguns concorrentes.
Adruzilo Lopes regressou à competição após uma paragem demasiado longa. No primeiro dia de prova, o piloto do Renault Clio R3 “marcou o seu território”, tendo depois de gerir uma luta interessante com Francisco Barros Leite. A vitória de Adruzilo Lopes e Vasco Ferreira na categoria 2L/2RM foi alcançada durante as duas passagens por Pinhal do Rei, o último troço da prova.
“O nosso objectivo foi totalmente alcançado. Começámos bem no primeiro dia, mas hoje nem por isso. Disputámos uma luta interessante com o Barros Leite, deixando tudo em aberto para os dois últimos troços, onde atacámos e também beneficiámos do furo sofrido pelo nosso adversário mais directo. Alcançámos mais uma vitória, aumentando a vantagem na liderança das duas rodas motrizes. A ARC Sport está de parabéns, pois deu-nos um carro em perfeitas condições, que nunca nos deu qualquer tipo de problemas”, afirmou Adruzilo Lopes.
Ricardo Moura, já Campeão Nacional de Produção em 2010, alinhou no Rallye Centro de Portugal sem qualquer tipo de pressões. Apesar de não necessitar vencer entre as viaturas de Grupo N, o tri-campeão açoriano mostrou ao longo de toda a prova uma postura competitiva fantástica, colocando com naturalidade o Mitsubishi Lancer no 3º lugar da classificação geral.
Uma luta interessante com Pedro Peres, viria a deixar tudo em aberto para a última especial. Sem qualquer tipo de problemas, com uma vantagem algo confortável e melhorando inclusivamente o tempo da primeira passagem por Pinhal do Rei, Ricardo Moura e António Costa, perderam mais de dez segundos para o seu principal adversário, que até efectuou nesta especial melhor tempo que Miguel Campos, que estava muito motivado na luta pela vitória absoluta.
“Fizemos o melhor possível! Com o decorrer da prova, a defesa do terceiro lugar acabou por ser o nosso objectivo, embora gerindo sempre diferenças muito pequenas. Perdemos o pódio no último troço apesar de ter entrado com cerca de oito segundos de vantagem e até ter melhorado o tempo em relação à primeira passagem. Nesse troço o Pedro Peres acabou por fazer melhor que o Miguel Campos que estava a discutir a vitória na prova. No entanto acho que conseguimos um bom resultado, numa prova muito disputada até ao último troço. Representámos condignamente os Açores e os nossos patrocinadores”, declarou Ricardo Moura.
Mais uma prova conseguida para a ARC Sport, ao conquistar o 4º lugar da classificação geral com Ricardo Moura e a vitória nas duas rodas motrizes com Adruzilo Lopes.
No entanto, para Augusto Ramiro este sucesso acabou por não ter um sabor total.
“Estamos bastante felizes com as prestações do Adruzilo Lopes e do Ricardo Moura. A vitória nas duas rodas motrizes era sem dúvida um dos nossos objectivos, bem como uma prova bem conseguida, como fez o Ricardo Moura ao lutar até aos últimos metros por um lugar no pódio. Acho, no mínimo estranho, o tempo averbado pelo Pedro Peres na última especial de classificação”, rematou Augusto Ramiro, responsável pela casa de Aguiar da Beira.






TEXTO E FOTOS: NUNO DINIS









CAMPEONATO REGIONAL RALLYES-AÇORES



APRESENTAÇÃO RALLYE ILHA LILÁS/ALÉM MAR


Foi durante uma semana em que a actividade motorizada vive um ponto alto na ilha que o Terceira Automóvel Clube revelou os contornos do Rali Ilha Lilás/Além Mar, prova que se realiza nos próximos dias 24 e 25, e que apresentará na estrada a sua 32ª edição, sendo a décima com o patrocínio da Fábrica de Tabaco Estrela.
Na sede do clube de Angra o presidente da agremiação, Gerardo Rosa, salientou a longevidade da prova, realçando a duração das ligações com os patrocinadores que o TAC ostenta, numa clara referência a uma década “Além Mar”, à qual que se juntam as três décadas “Sical” que se vão comemorar em 2011.
Com os campeonatos absoluto (Ricardo Moura) e da Formula 3 (Paulo Maciel) já entregues, o certame terceirense poderá servir para João Faria chegar ao seu primeiro titulo na Formula 2, enquanto no regional dos VSH tudo está em aberto, pelo que se espera uma prova plena de competitividade.
64 equipas formalizaram a sua inscrição na prova, numa lista de inscritas cuja ordem definitiva será apresentada esta noite. 35 duplas formam as apostas para o campeonato principal (CAR), 25 viaturas não-homologdas (VSH) compõem a participação no regional (CRRA), e há ainda a saudada presença de quatro clássicos.
Em termos de estrutura não há novidades de monta num rali novamente orientado por Filipe Rocha (Director de Prova), sendo o esquema encontrado o já habitual, com o início na sexta-feira à noite através do troço do Litoral, reservando-se o sábado para duplas passagens em quatro classificativas.
De manhã, e na zona da bacia leiteira do Paul, vão correr-se Império/Feteira (8,7 kms) e Barro Vermelho/Parque Industrial (12,5 kms), enquanto a tarde fará rumar a caravana à zona oeste da Terceira, com os troços Canadinhas/Regatos (11,7 kms) e Fonte Faneca/Veredas (5,5 kms) a comporem a decisão da prova na estrada. A chegada final está prevista para a Praça velha, quando os relógios marcarem seis e meia da tarde.

Litoral mais curto…

O troço que tradicionalmente abre as provas terceirenses será, desta feita, disputado numa versão mais curta, passando os habituais 3100 metros para cerca de 2550.
A mudança deve-se à alteração provisória das instalações dos Bombeiros Voluntários de Angra do Heroísmo – cuja sede se encontra em remodelações de fundo – na Zona dos Combustíveis, pelo que as precauções de segurança pública impedem o fecho daquela parte específica da cidade, que tem de estar apta a movimentações em caso de emergência.
Assim, e junto à rotunda da EDA, o novo percurso fará os concorrentes virarem à esquerda para a Avenida Infante D. Henrique, da qual sairão, novamente à esquerda, para a Rua Dr. Henrique Braz.
Daí até ao final a alteração prende-se com a contagem de tempo junto ao portão da EVT, de modo a libertar a Rotunda Álvaro Martins Homem, já feita em ligação. Também neste caso, a segurança acima de tudo…


Apresentação das equipas na 5ª feira

Comemorando o facto da prova cumprir uma década sob o patrocínio da Além Mar, o TAC decidiu fazer uma apresentação publica de todos as equipas concorrentes no dia anterior ao início do rali. Assim, e na quinta-feira (dia 23), pelas 22 horas, a Praça Velha receberá o animado desfile de todos os participantes, num óptimo aperitivo para as classificativas que irão animar o fim-de-semana.



ANITA E MIGUEL AZEVEDO
AÇORES

RALLYE CENTRO DE PORTUGAL 2010


PORSCHE ALCANÇA PRIMEIRA VITÓRIA NO CPR

Zé Pedro Fontes leva Porsche à vitória num rali escaldante 


Foi sem dúvida um dos mais emocionantes rallyes dos últimos tempos no CPR com vários duelos muito interessantes pelas diferentes classificações das diversas classes.
A nota de maior destaque foi sem dúvida a brilhante vitória da dupla do Porsche, Zé Pedro Fontes e paulo Babo, que levaram a melhor sobre Miguel Campos em Ford Fiesta S2000. Se ontem e hoje de manha se notou diferenças de tempos entre o Ford e o Porsche, hoje da parte da tarde o carro alemão arregaçou as mangas e levou de vencida o rallye em que a principal nota negativa foi os poucos inscritos no CPR e as desistências prematuras do Bernardo Sousa, do Ivo Nogueira e do Bruno Sá.
Pedro Peres "abriu o livro" no derradeiro troço do rali onde fez melhor que Miguel Campos (?), ganhou 14s a Pascoal e 19s a Ricardo Moura, subindo de 5º lugar para o lugar mais baixo do pódio numa exibição de grande nível
Ricardo Moura também deu tudo e quando parecia ter o 3º lugar assegurado, depois de um dia perfeito, viu-se superado pelo surpreendente Peres
Vitor Pascoal só tem carro para acompanhar os melhores Gr.N e ficou a pouco mais de 4 segundos de Pedro Peres. Quem dá o que tem a mais não é obrigado, pelo que Pascoal sai da Marinha Grande com uma boa exibição embora o resultado seja fraco para as suas aspirações
Pedro Meireles teve finalmente um Subaru sem problemas e como foi ganhando confiança troço a troço foi subindo posições para ficar num bom 6º lugar
Muita intensa de seguir foi a luta no CPR2. Adruzilo Lopes acabou por levar a melhor com bastante margem, mas isso só aconteceu depois de um furo de Barros Leite, que até chegou a liderar esta classificação, numa luta taco-a-taco entre ambos que foi muito interessante de seguir
Esperava-se mais de Nuno Barroso Pereira que ficou no 9º lugar, tendo quase sido surpreendido por Paulo Antunes que foi o melhor do Citroen Racing Trophy. Frederico Gomes foi o segundo melhor nesta classificação tendo a meio do dia passado a gerir o seu andamento para garantir este bom resultado


Adruzilo vence F3




Peres venceu Gr. N e ficou em 3º geral


NUNO DINIS
Fotos: João Bica